Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

27
Fev19

5 | Filhos à Venda de Kristina McMorris.

1540-1.jpg

Os romances baseados em acontecimentos históricos são o meu género literário favorito. Não resisto a título apelativo, aliado a uma cativante sinopse. Inclino-me preferencialmente para a temática das Grandes Guerras e do Holocausto, mas leio de tudo e é por meio destes romances históricos que aprendo um pouco mais sobre o passado mais diversos dos países do Mundo, sobre acontecimentos pouco conhecidos, detalhes que nem sempre são relatados nas aulas de História ou abordado nos meios televisivos. Filhos à Venda de Kristina McMorris é um desses livros. Um romance histórico tendo como pano de fundo a Grande Depressão e as consequências marcantes na vida da população americana. 

 

Imaginem-se num campo, a passear numa tarde de sol, quando se deparam com um cenário macabro: duas crianças sentadas no alpendre de uma casa modesta e rural acompanhadas por uma placa onde se pode ler "Vendem-se duas crianças". Que sentimentos desencadearia tal cenário no nosso interior? Como reagir? O que fazer? 

 

1931. Ellis Reed é foto-jornalista, na área cor-de-rosa e social de um jornal americano, em busca de uma  reportagem que lhe altere a posição e o faça elevar de posição. Numa tarde, depois de uma reportagem social, o jovem depara-se com o cenário que jamais esquecerá: o de duas crianças com uma placa que as colocava à venda. O anúncio, resultado das brutais dificuldades que as famílias americanas enfrentavam após a queda da bolsa em 1912, leva o jovem foto-jornalista a tirar uma fotografia ao cenário. Ellis não pretende publicar a imagem. Porém, quando Lilian Palmer, a sua colega de jornal, descobre a fotografia, sugere a sua publicação ao chefe de redacção e o jovem vê-se sem alternativa... Ellis procura evita-lo, mas sabe que aquela imagem pode mudar a sua carreira profissional. Todavia, acidentalmente, a fotografia é destruída e Ellis vê-se na necessidade de recriar o cenário, com novas crianças. A fotografia é publicada mas as consequências são devastadoras para as duas crianças que a protagonização. Ellis e Lilian compreender o grave erro cometido e, para o solucionarem, os dois embarcam numa arrisca aventura para reunir uma família fracturada. 

 

Baseado em factos reais, a narrativa mostra-nos não só as dificuldades que as famílias americanas sofreram na Grande Depressão, vem como as escolhas difíceis de uma mãe viúva na esperança de conseguir um futuro melhor para os seus filhos. Mais do que escolhas, Filhos à Venda é um livro que nos mostra os laços poderosos que unem mães e filhos, assim como o luto e a perda de um filho podem destruir uma família. É um livro delicado e inesquecível, onde as escolhas das personagens tomam proporções gigantescas, rico em detalhes históricos sobre a época. Um relato de pobreza e ambição inesquecível. 

 

Avaliação (de um a cinco): 5*

 

___

 

Filhos à Venda de Kristina McMorris 
ISBN: 9789898917621
Edição ou reimpressão: 01-2019
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Páginas: 352
 
Sinopse:
Uma história comovente de perda e redenção, inspirada em impressionantes acontecimentos reais.

Em 1931, o repórter Ellis Reed depara-se com uma cena angustiante. Duas crianças encontram-se no alpendre de uma casa rural e ao seu lado está uma tabuleta onde se pode ler:

Vendem-se duas crianças

Aquele anúncio, um reflexo das dificuldades brutais que inúmeras famílias americanas enfrentaram após a queda da bolsa em 1929, leva Ellis a tirar uma fotografia à cena. Quando Lillian Palmer, sua colega no jornal, encontra a fotografia, sugere a sua publicação ao chefe de redação. Ellis revela-se contra, mas percebe que aquela imagem pode conduzir à sua grande oportunidade de progredir na carreira.

Acidentalmente, a fotografia é destruída, e Ellis tem de regressar à casa para voltar a fotografar a cena. Ao encontrar a casa vazia, toma uma decisão: recria uma cena semelhante numa casa vizinha, com novas crianças, e tira outra fotografia.

A imagem acaba por ser publicada, e as consequências são devastadoras. Ellis e Lillian sabem que um grande erro foi cometido, e vão ter de decidir quanto estão dispostos a arriscar para salvar uma família fraturada.
17
Jan19

2 | A Imperatriz Romanov de C. W. Gortner

9789898917492.jpg

A Imperatriz Romanov do escritor C. W. Gortner foi o único livro que recebi como presente de Natal, do meu namorado, cuja leitura iniciei a 8 de Janeiro e terminei a 14 do mesmo mês. Este era um dos muitos livros que constava de uma revista literária que o M. me pediu para assinalar. Sempre tive muita curiosidade por ler romances inspirados na família Romanov, embora tal nunca se tenha proporcionado antes, e este romance histórico foi, sem dúvidas, um excelente começo que me aguçou a curiosidade para outros livros sobre a última família imperial russa e o seu trágico fim. 

 

A Imperatriz Romanov baseia-se nos relatos históricos sobre a mãe do último czar russo, a Imperatriz Maria Feodorovna, conhecida pela família, amigos e na corte por Minnie - Dagmar da Dinamarca. Nascida na Dinamarca, no seio de família humilde e sem grandes recursos financeiros que, inesperadamente, assume os destinos do país, Minnie sabe que o seu destino será o de casar com um príncipe desconhecido, tal como aconteceu com a sua irmã. Apesar da sua relutância, Minnie aceita casar-se com Alexandre, herdeiro dos Romanov e do império russo. A morte trágica do pai de Alexandre, dita que ambos assumam o trono e Minnie herda o título de Imperatriz. Por entre bailes e jantares, Minnie assume um papel de relevo: astuta e inteligente, a jovem aconselha o esposo sobre os destinos do império, procurando consiliar os interesses dos Romanov com os primeiros sinais de uma revolução. 

 

A morte prematura de Alexandre, eleva o jovem e pouco preparado Nicolau II a czar e, com ele, a sua esposa. A esposa de Nicolau, a Imperatriz Alexandra, é uma mulher fechada e fria, cujo os seus interesses se sobrepõem aos interesses dos Romanov e do império. Minnie procura, por todos os meios, levar Nicolau a atender aos interesses do povo faminto e do império porém, o poder de Alexandra fortemente influenciada pelo místico Rasputine, conduzem a um trágico final. A Revolução, que anos antes dera os primeiros sinais assume, por fim, proporções catastróficas, cujos vários eventos inflamam a vontade de mudar e levaram à queda dos Romanov. 

 

A Imperatriz Romanov é uma viagem pela história da Europa, desde os finais do século XIX até meados do século XX: de São Pesterburgo aos campos de batalha da Primeira Grande Guerra, da corte da Rainha Vitória de Inglaterra até aos campos rurais da Rússia dominada pelos bolcheviques. Um romance histórico que nos dá a conhecer o poder e a importância da Rússia na era dos Czares e Czarinas e de como as decisões pouco ponderadas e suportadas pelo lado místico levaram ao trágico final da família Romanov de Nicolau e Alexandra. 

 

Numa escrita fluída e brilhante, C. W. Gortner dividiu A Imperatriz Romanov em sete partes, sendo a primeira sobre os primeiros anos de vida de Minnie e da sua família e o último sobre a sua fuga da Rússia, com mapas do Império Russo, as árvores genealógicas da família real da Dinamarca e dos Romanov e situando-nos no contexto social e político da época, que ajudam a compreender toda a narrativa. Um romance poderoso sobre uma das mulheres mais amadas da Rússia imperial: uma mulher que governou nos bastidores, de causas socais, que nunca esqueceu as suas origens humildes e amou a Rússia, o seu povo e tudo fez para evitar o trágico final da sua família. 

 

A Imperatriz Romanov é mais do que um romance histórico, é um livro que testemunha a força de uma mulher e que alimentou o meu interesse por conhecer mais sobre os Romanov e sobre a sua queda, em particular sobre Alexandra, que se tornou a Imperatriz mais odiada da Rússia. 

 

Ouve o teu coração, mas usa também a cabeça. O amor pode conquistar tudo em sonetos, mas não é necessariamente o que nos mantém seguras. (pág. 30)

 

Eu evitara visitá-lo tantas vezes como deveria, pois o seu sarcófago de mármore, tão sólido e impenetrável, era uma lembrança muito forte de que nunca mais o veria nesta vida. (...) Provava, como nada mais poderoso, o quanto o tempo era fugaz, o quanto atravessávamos os nossos dias sem saber que hora podia ser a última. (pág. 346)

 

Avaliação (de zero a cinco): 4*

___

 

A Imperatriz Romanov de C. W. Gortner 
ISBN: 9789898917492
Edição ou reimpressão: 11-2018
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Páginas: 480
 
SINOPSE

Uma mulher governa sempre. 
Mesmo quando está nos bastidores do trono.

Um belíssimo romance, com vislumbres da história da Europa desde o final do século XIX até meados do século XX. Acompanhando a vida de Maria Feodorovna, a mãe do último czar da Rússia, viajamos dos opulentos palácios de São Petersburgo aos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial. Desde a corte da Rainha Vitória até à ruralidade russa dominada pelos Bolcheviques.

Depois de Alix, a sua querida irmã mais velha, ter desposado um dos príncipes de Inglaterra, Minnie percebe que terá destino semelhante. Apesar da sua relutância, casa-se com Alexandre, o herdeiro do trono dos Romanov, ascendendo a imperatriz.

Com a morte do seu marido, o filho Nicolau torna-se czar da Rússia, e, com esse poder, chegam os conflitos. A mulher de Nicolau, fortemente influenciada por Rasputine, é apenas uma das ameaças que Minnie, agora Maria Feodorovna, tem de enfrentar para proteger o seu filho e o seu império.

Quando ecos da revolução começam a chegar ao palácio, a Imperatriz Romanov prepara-se para enfrentar o seu maior desafio.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Uma narrativa com assassínios, desilusões, mentiras e traições em quantidades dignas de uma obra de Shakespeare.»
Kirkus Reviews

«Um romance cativante que nos mostra a vida extraordinária da mão do último czar da Rússia e um relato perspicaz da queda de uma dinastia.»
Publishers Weekly

companhia literária...

Mais sobre mim

foto do autor

| A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. Fernando Pessoa. |

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Mensagens

Sigam-me

Facebook