Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

02
Nov18

Leituras do ano de 2018.

O ano de dois mil e dezoito ainda não terminou mas eu decidi fazer uma lista dos livros que li até à presente data, sem qualquer ordem de preferência ou de tempo:

| Nas Asas do Tempo de Diana Gabaldon (livro 1 da saga Outlander) (opinião)

| Uma Prece ao Mar de Khaled Hosseini

| Uma Vida Muito Boa de J. K. Rowling (opinião)

| Uma Questão de Classes de Joanne Harris

| Todos Devemos Ser Feministas de Chimamanda Ngozi Adichie

| Os Passageiros do Tempo de Alexandra Bracken

| A Libélula Presa no Âmbar (livro 2 da saga Outlander)

| Diz-lhe Que Não da Helena Magalhães (opinião)

| A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

| Louca de Chloé Esposito

| Vitória - A Jovem Rainha de Daisy Goodwin

| Antes de Sermos Vossos de Lisa Wingate 

| A Sereia de Brigton de Dorothy Koomson

| As Flores Perdidas de Alice Hart de Holly Ringland (opinião)

| Uma Mulher em Fuga de Lesley Pearse

| Para Lá do Inverno de Isabel Allande

| Isabel de Aragão de Isabel Stilwell

| O Desaparecimento de Stephaine Mailler de Joel Dicker

| A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata de Mary Ann Shaffer e Annie Barrows (opinião)

| O Coração de Simon Contra o Mundo de Becky Albertalli

| A Guerra Que Salvou a Minha Vida de Kimberly Brubaker Bradley

| Afinal as Feministas Até Gostam de Homens de Patrícia Motta Veiga

| Os Meninos Que Enganavam os Nazis de Joseph Joffo (opinião)

| O Dia Em Que Te Perdi de Lesley Pearse

Poucos foram os que consegui deixar a minha opinião aqui no blogue, seja por falta de tempo, inspiração ou bloqueio, embora e por norma, a lista fosse actualizada no goodreads. Este ano, porém, nem isso... a lista dos livros deste ano no goodreads não é actualizada provavelmente desde o primeiro livro que conclui este ano. Era, naquela rede social, uma forma de controlar as leituras apesar de nem sempre conseguir escrever a minha opinião sobre um livro no blogue.

 

Culpa da mudança de trabalho, este ano andei mais desligada das todas as redes sociais e, por consequência, dei por mim a tentar perceber quais foram as minhas leituras de dois mil e dezoito. Não foram muitos mas, com a lista de cima, consigo perceber que:

- li vinte e quatro livros até hoje;

- o volume de livros que li neste ano, contrariamente ao que pensava, é muito similar ao de outros anos - embora existem livros muito pequeninos, com menos de cem páginas;

- demoro mais de duas ou três semanas a ler um livro - independentemente do tamanho; os dois primeiros da saga Outlander demoraram mais de um mês cada um a ler, apesar de adorar o género e a escritora;

- talvez não seja pior ideia andar mais vezes com um caderno na mala ou no automóvel de modo a anotar ideias e detalhes de cada livro, bem como de temas para o blogue;

- leio muito poucos livros escritos por homens;

- tenho uma predilecção pelos romances históricos, nomeadamente, os que envolvem a II Guerra Mundial - pelo menos três envolvem esta temática e vários outros são de épocas históricas;

- a saga Outlander tornou-se uma das minhas favoritas, porque envolve tudo o que eu gosto - mistério, romance, história, suspense, etc.

 

Por outro lado, abandonei cerca três livros no decorrer deste ano porque não consegui criar vínculo com a escrita, história e personagens ou, porque simplesmente sinto que ainda não é o momento ideal para os ler, são eles:

 

| Anne Karenina de Liev Tolstói - comecei a ler e embora estivesse a gostar, senti que aquele não era o momento ideal, que preciso de o ler numa fase em que esteja totalmente calma e concentrada, por exemplo, em férias;

| Pássaros Feridos de Colleen McCullough - não me consegui ligar às personagens e considerei a narrativa muito lenta e demorada;

| A Amiga Genial de Elena Ferrante - quase o conclui, fique a umas cento e cinquenta páginas do fim, forcei-me a ler-lo pelas críticas tão positivas e maravilhosas sobre ele mas achei-o tão aborrecido e sem graça... uma desilusão. Ou não era a altura ou eu não lhe captei a essência... simplesmente, comigo não funcionou.

 

Apesar de faltarem menos de sessenta dias para o final do ano e de eu provavelmente ainda conseguir entre dois a quatro livros até lá, aqui fica a lista de livros lidos até Novembro. Actualmente, ando a ler este:

 

20181102_111315.jpg

 

Quanto aos meus preferidos do ano e até à presente data, igualmente sem qualquer ordem de preferência:

| os três da saga Outlander da Diane Gabaldon

| Para Lá do Inverno de Isabel Allande

| A Sereia de Brigton de Dorothy Koomson

| As Flores Perdidas de Alice Hart de Holly Ringland (opinião)

| O Desaparecimento de Stephaine Mailler de Joel Dicker

06
Jan17

Os meus livros de 2016.

Não li, em 2016, tanto quanto desejei nem tão pouco tanto como no ano anterior. Porque, por um motivo ou por outro, o peso do trabalho, do cansado dos dias ou da apatia para a leitura ditaram que o ano que terminou não fosse tão recheado de leituras. Li, segundo o Goodreads, 26 livros - embora três não tenha chegado a concluir -  contra 55 do ano anterior, cumprindo a meta estabelecida de 20 leituras. Não são, no entanto, estes valores que importam mas sim as leituras que me marcaram em 2016... e são cinco os livros favoritos (e sem qualquer ordem de preferência),

 

O Rouxinol

Kristin Hannah 

19204365_l2ydZ.jpg

O Rouxinol é o relato marcante e inesquecível de duas irmãs francesas no decorrer da II Guerra Mundial. Um romance histórico sobre a invasão alemã de 1939 a territórios franceses e que é simultaneamente uma homenagem à bravura, coragem e força das mulheres pela sobrevivência e resistência.

 

Duas irmãs unidas pela dor e perda, separadas pela guerra e pela forma como a encaram. Vianne acredita que o mais correcto será aceitar os nazis, Isabelle acredita no oposto.

(opinião)

 

Uma Praça em Antuérpia

Luize Valente

CAPA Uma praça em Antuérpia - Portugal 2015.jpg

É, arrisco-me a escrever, um dos livros que mais me marcou e surpreendeu. É, igualmente, um livro sobre a II Guerra Mundial, na perspectiva de duas irmãs portuguesas cujos destinos é marcado pelos "e ses" e pequenos detalhes... 

 

A história inicia-se na voz de Olívia que, contemplando uma velha e antiga fotografia de uma família, revela à neta Tita o terrível segredo que guarda na alma e no coração. Olívia é, no alto dos seus 80 anos, uma bem sucedida empresária portuguesas em terras brasileiras que, por fim, revela a história da sua irmã gémea, Clarice... e a sua própria história de vida. Clarice e Olívia, irmãs nascidas no Norte de Portugal, sempre foram inseparáveis. Porém, o início da II Guerra Mundial e a perseguição aos judeus, uma vez que Clarice é casada com um jovem judeu pianista, marcará o trágico destino da irmãs e respectivas famílias.

(opinião)

 

As Serviçais

Kathryn Stockett

Serviçais_sobrecapa.jpg

O romance de estreia de Kathryn aborda a década de sessenta e a segregação racial nos EUA. Um livro sobre três mulheres distintas, unidas pela vontade e necessidade de combater o preconceito baseado na cor, recheado de humor, amizade e esperança.

 

Um projecto clandestino, marcado pelo perigo, unirá as três mulheres... é a necessidade de combaterem o preconceito racial e sociais, que as sufocam, que mudará o destino d' As Serviçais.

(opinião)

 

A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Joel Dicker

alf-o-caso-harry-quebert_150dpi.jpg

É de um livro que este livro fala... e do assassínio de uma jovem. Um romance policial recheado de mistérios, capaz de nos envolver desde a primeira página, levando-nos a achar que descobrimos a verdade sobre o caso Harry Quebert quando, inesperadamente, um detalhe muda o rumo das suspeitas...

 

Confia em Mim

Lesley Pearse

500_9789892336435_confia_em_mim.jpg

É, arrisco-me a escrever, um dos livros mais marcantes e chocantes de Lesley Pearse. Confia em Mim relata-nos a história de duas irmãs inglesas a quem a vida cedo demais se revela dura. Perdem, ainda meninas, a mãe e o pai é condenado pela morte suspeita da mãe. Entregues aos cuidados de irmãs religiosas num orfanato inglês, as irmãs vivem marcadas pelas regras e punições severas. Porém, acreditando num novo recomeço e melhor futuro, as irmãs aceitam integrar um programa que as levará à Austrália e a uma vida que profundamente as marcará.

 

Os livros que marcaram o meu 2016 podem ser visualizados em goodreads ou pela tag leituras 2016. 

 

04
Jan17

Quinze livros que pretendo ler em 2017 ...

... e que já moram na minha vergonhosa estante de "próximas leituras".

 

Conto, por alto, na estante de "próximas leituras" entre 40 a 50 livros em lista de espera, alguns à mais de dois ou três anos. Por isso e acrescentando a necessidade de poupar, pretendo reduzir a lista, tornando-me mais ávida de leitura e evitar a aquisição de mais livros para já martirizada e carregada estante. Comprei - à excepção de dois: um que habita na minha estante através de um passatempo e outro por presente - todos os livros que hoje possuo por motivos diversos que à data da aquisição fizeram todo o sentido e, embora alguns já lhes tenha perdido o interesse doutra fase, a todos eles pretendo ler.  Os quinze livros que se seguem são sobre temas variados que incluem biografias, romances e romances históricos, policiais e fantasia... ora vejamos, 

 

O Livro dos Baltimore de Joel Dicker

20170104_184730.jpg

O primeiro livro que li de Dicker, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert, fez-me desejar conhecer mais sobre o autor. A verdade é que gostei tanto do autor que inclusive o sugeri ao meu namorado como leitura. Não o leu mas ele também não se esqueceu... será uma das próximas leituras.

 

Um Novo Amanhã de Dorothy Koomson

20170104_184936.jpg

Uma da minhas escritoras favoritas não poderia ficar de fora da minha lista de próximas leituras. Um daqueles livros que anda à demasiado tempo a ser adiado...

 

 

Nas Asas do Tempo de Diane Gabaldon

20170104_184644.jpg

Uma amiga aconselhou-me a leitura deste primeiro volume da saga Outlander e já mora na minha estante desde o início do ano anterior. A verdade é que se trata de um dos livros que mais curiosidade me desperta mas talvez pelo tamanho - mais de 800 páginas - seja um dos que mais me amedronta... será que é este ano? 

 

Fala-me de Um Dia Quase Perfeito de Jennifer Niven

20170104_184700.jpg

As críticas positivas a este romance incentivaram-me adquiri-lo e a ser uma daquelas leituras de 2017.

 

O Cônsul Desobediente de Sónia Louro

20170104_185009.jpg 

O romance histórico/biográfico de Sónia Louro centra-se numa das figuras mais importantes, e esquecidas, do último século: Aristides de Sousa Mendes.

 

E, sendo eu uma apaixonada por História e romances históricos, não tive como deixar de fora outros romances baseados na História ou em personagens reais...

 

mçk.jpg 

A Mulher do Traidor de Allison Pataki 

Vitória de Inglaterra de Isabel Machado

Onde Vais Isabel? de Maria Helena Ventura

Os Bebés de Auschwitz de Wendy Holden

A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos

A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

Orlando de Virginia Woolf

Os Luminares de Eleanor Catoon

 

O Espião Português de Nuno Nepomuceno

20170104_200510.jpg

Policial, dizem as críticas que é um dos melhores livros portugueses do género... não é um estilo literário ao qual esteja habituada mas espero conseguir escapar-me à literatura que tanto me caracteriza e gosto. 

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada de J.K.Rowling 

20170104_184852.jpg 

É, provavelmente, o livro que mais receio tive de incluir na lista. A explicação é simples: para mim é fundamental ler todos os livros da saga Harry Potter antes de me aventurar neste. O último livro da minha lista de leituras para 2017 quiçá não chegue a ser realmente lido... 

 

Mas, antes de me aventurar em novas leituras, é importante terminar os dois livros inciados em 2016...

20170104_202951.jpg

20170104_203012.jpg

 

companhia literária...

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • M*

    acho que foi esse o meu problema com o segundo liv...

  • A rapariga do autocarro

    Esta saga é maravilhosa, acho que é por os livros ...

  • M*

    bolas... quando comprei a caixa, por estar entusia...

  • Magda L Pais

    Acho que me vou inscrever tambem :)já cá tenho est...

  • M*

    Sim, é mesmo :) mas obrigada*

| A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. Fernando Pessoa. |

Facebook

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D