Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

02
Nov18

Leituras do ano de 2018.

O ano de dois mil e dezoito ainda não terminou mas eu decidi fazer uma lista dos livros que li até à presente data, sem qualquer ordem de preferência ou de tempo:

| Nas Asas do Tempo de Diana Gabaldon (livro 1 da saga Outlander) (opinião)

| Uma Prece ao Mar de Khaled Hosseini

| Uma Vida Muito Boa de J. K. Rowling (opinião)

| Uma Questão de Classes de Joanne Harris

| Todos Devemos Ser Feministas de Chimamanda Ngozi Adichie

| Os Passageiros do Tempo de Alexandra Bracken

| A Libélula Presa no Âmbar (livro 2 da saga Outlander)

| Diz-lhe Que Não da Helena Magalhães (opinião)

| A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

| Louca de Chloé Esposito

| Vitória - A Jovem Rainha de Daisy Goodwin

| Antes de Sermos Vossos de Lisa Wingate 

| A Sereia de Brigton de Dorothy Koomson

| As Flores Perdidas de Alice Hart de Holly Ringland (opinião)

| Uma Mulher em Fuga de Lesley Pearse

| Para Lá do Inverno de Isabel Allande

| Isabel de Aragão de Isabel Stilwell

| O Desaparecimento de Stephaine Mailler de Joel Dicker

| A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata de Mary Ann Shaffer e Annie Barrows (opinião)

| O Coração de Simon Contra o Mundo de Becky Albertalli

| A Guerra Que Salvou a Minha Vida de Kimberly Brubaker Bradley

| Afinal as Feministas Até Gostam de Homens de Patrícia Motta Veiga

| Os Meninos Que Enganavam os Nazis de Joseph Joffo (opinião)

| O Dia Em Que Te Perdi de Lesley Pearse

Poucos foram os que consegui deixar a minha opinião aqui no blogue, seja por falta de tempo, inspiração ou bloqueio, embora e por norma, a lista fosse actualizada no goodreads. Este ano, porém, nem isso... a lista dos livros deste ano no goodreads não é actualizada provavelmente desde o primeiro livro que conclui este ano. Era, naquela rede social, uma forma de controlar as leituras apesar de nem sempre conseguir escrever a minha opinião sobre um livro no blogue.

 

Culpa da mudança de trabalho, este ano andei mais desligada das todas as redes sociais e, por consequência, dei por mim a tentar perceber quais foram as minhas leituras de dois mil e dezoito. Não foram muitos mas, com a lista de cima, consigo perceber que:

- li vinte e quatro livros até hoje;

- o volume de livros que li neste ano, contrariamente ao que pensava, é muito similar ao de outros anos - embora existem livros muito pequeninos, com menos de cem páginas;

- demoro mais de duas ou três semanas a ler um livro - independentemente do tamanho; os dois primeiros da saga Outlander demoraram mais de um mês cada um a ler, apesar de adorar o género e a escritora;

- talvez não seja pior ideia andar mais vezes com um caderno na mala ou no automóvel de modo a anotar ideias e detalhes de cada livro, bem como de temas para o blogue;

- leio muito poucos livros escritos por homens;

- tenho uma predilecção pelos romances históricos, nomeadamente, os que envolvem a II Guerra Mundial - pelo menos três envolvem esta temática e vários outros são de épocas históricas;

- a saga Outlander tornou-se uma das minhas favoritas, porque envolve tudo o que eu gosto - mistério, romance, história, suspense, etc.

 

Por outro lado, abandonei cerca três livros no decorrer deste ano porque não consegui criar vínculo com a escrita, história e personagens ou, porque simplesmente sinto que ainda não é o momento ideal para os ler, são eles:

 

| Anne Karenina de Liev Tolstói - comecei a ler e embora estivesse a gostar, senti que aquele não era o momento ideal, que preciso de o ler numa fase em que esteja totalmente calma e concentrada, por exemplo, em férias;

| Pássaros Feridos de Colleen McCullough - não me consegui ligar às personagens e considerei a narrativa muito lenta e demorada;

| A Amiga Genial de Elena Ferrante - quase o conclui, fique a umas cento e cinquenta páginas do fim, forcei-me a ler-lo pelas críticas tão positivas e maravilhosas sobre ele mas achei-o tão aborrecido e sem graça... uma desilusão. Ou não era a altura ou eu não lhe captei a essência... simplesmente, comigo não funcionou.

 

Apesar de faltarem menos de sessenta dias para o final do ano e de eu provavelmente ainda conseguir entre dois a quatro livros até lá, aqui fica a lista de livros lidos até Novembro. Actualmente, ando a ler este:

 

20181102_111315.jpg

 

Quanto aos meus preferidos do ano e até à presente data, igualmente sem qualquer ordem de preferência:

| os três da saga Outlander da Diane Gabaldon

| Para Lá do Inverno de Isabel Allande

| A Sereia de Brigton de Dorothy Koomson

| As Flores Perdidas de Alice Hart de Holly Ringland (opinião)

| O Desaparecimento de Stephaine Mailler de Joel Dicker

26
Jan18

Uma Vida Muito Boa de J.K. Rowling

20180124_175525-01.jpeg

 

| 2/2018 | Uma Vida Muito Boa de J.K.Rowling é um daqueles livros que se lê em pouco mais de meia hora.

 

Pequenino, muito pequenino, Uma Vida Muito Boa trata-se do discurso de J.K.Rowling na Universidade de Harvad, como convidada para a cerimónia de abertura de formatura. Neste livro como pouco mais de setenta páginas, Rowling mostra-nos a importância do fracasso e o poder da imaginação na vida de qualquer pessoa.

 

J.K.Rowling, cuja vida foi marcada por sucessivas tragédias pessoais e profissionais, desde um casamento fracassado, tentativa de suicídio, episódios de violência doméstica e a recusa de editoras em publicar Harry Potter, reconhece o valor dos diversos episódios que lhe marcaram a vida e a levaram a trilhar um caminho de sucesso. Não existe muito mais a acrescentar. É, resumidamente, um livro maravilhoso e de leitura obrigatória aos fãs da escritora.

 

Um discurso marcante e surpreendente, transformado em livro, para reler sempre que a vida nos mostre caminhos negros e dolorosos. 

 

Não precisamos de magia para transformar o nosso mundo: nós já temos o poder de que necessitamos dentro de nós.

 

Avaliação (de um a cinco): 5*

 

_____

 

 

Sinopse:

Em 2008, J.K. Rowling proferiu um discurso profundamente marcante na Universidade de Harvard perante uma audiência de jovens recém-formados. Uma Vida Muito Boa, agora publicado pela primeira vez em língua portuguesa, contém palavras sábias de J.K. Rowling, proporcionando orientações a todos os leitores que se encontrem num momento de viragem decisivo das suas vidas, colocando questões profundas e estimulantes: como aceitar o fracasso? Como podemos usar a nossa imaginação em benefício não só de nós próprios mas também dos outros?

Partindo das suas vivências enquanto jovem recém-formada, a mundialmente famosa escritora trata neste pequeno livro de algumas das questões mais importantes da vida com inteligência e força emocional. Abordando temas como o fracasso, as adversidades, a imaginação e a inspiração, este livro permanece tão relevante hoje como da primeira vez que J.K. Rowling proferiu estas palavras, há 9 anos.

A Presidente da Universidade de Harvard, Drew Gilpin Faust, afirmou: «O percurso de J.K. Rowling constitui um poderoso exemplo. O discurso que a autora de Harry Potter proferiu constitui uma dádiva extraordinária para todos nós que tivemos o privilégio de a ouvir e agora de a ler.»

J.K. Rowling doará as receitas provenientes das vendas deste livro à Lumos Foundation, instituição de solidariedade a que preside. Esta iniciativa insere-se no seu compromisso de financiar os custos operacionais da referida instituição, permitindo assim que todas as doações possam ser encaminhadas diretamente para os projetos no terreno.

Autor: J.K. Rowling (tradução Ana Vitória Abreu Cardoso e João Cardoso)

Título Original: Very Good Lives 

ISBN: 9789722361354

Editora: Editorial Presença

N.º Páginas: 80

Edição ou Reimpressão: 12/2017

04
Jan17

Quinze livros que pretendo ler em 2017 ...

... e que já moram na minha vergonhosa estante de "próximas leituras".

 

Conto, por alto, na estante de "próximas leituras" entre 40 a 50 livros em lista de espera, alguns à mais de dois ou três anos. Por isso e acrescentando a necessidade de poupar, pretendo reduzir a lista, tornando-me mais ávida de leitura e evitar a aquisição de mais livros para já martirizada e carregada estante. Comprei - à excepção de dois: um que habita na minha estante através de um passatempo e outro por presente - todos os livros que hoje possuo por motivos diversos que à data da aquisição fizeram todo o sentido e, embora alguns já lhes tenha perdido o interesse doutra fase, a todos eles pretendo ler.  Os quinze livros que se seguem são sobre temas variados que incluem biografias, romances e romances históricos, policiais e fantasia... ora vejamos, 

 

O Livro dos Baltimore de Joel Dicker

20170104_184730.jpg

O primeiro livro que li de Dicker, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert, fez-me desejar conhecer mais sobre o autor. A verdade é que gostei tanto do autor que inclusive o sugeri ao meu namorado como leitura. Não o leu mas ele também não se esqueceu... será uma das próximas leituras.

 

Um Novo Amanhã de Dorothy Koomson

20170104_184936.jpg

Uma da minhas escritoras favoritas não poderia ficar de fora da minha lista de próximas leituras. Um daqueles livros que anda à demasiado tempo a ser adiado...

 

 

Nas Asas do Tempo de Diane Gabaldon

20170104_184644.jpg

Uma amiga aconselhou-me a leitura deste primeiro volume da saga Outlander e já mora na minha estante desde o início do ano anterior. A verdade é que se trata de um dos livros que mais curiosidade me desperta mas talvez pelo tamanho - mais de 800 páginas - seja um dos que mais me amedronta... será que é este ano? 

 

Fala-me de Um Dia Quase Perfeito de Jennifer Niven

20170104_184700.jpg

As críticas positivas a este romance incentivaram-me adquiri-lo e a ser uma daquelas leituras de 2017.

 

O Cônsul Desobediente de Sónia Louro

20170104_185009.jpg 

O romance histórico/biográfico de Sónia Louro centra-se numa das figuras mais importantes, e esquecidas, do último século: Aristides de Sousa Mendes.

 

E, sendo eu uma apaixonada por História e romances históricos, não tive como deixar de fora outros romances baseados na História ou em personagens reais...

 

mçk.jpg 

A Mulher do Traidor de Allison Pataki 

Vitória de Inglaterra de Isabel Machado

Onde Vais Isabel? de Maria Helena Ventura

Os Bebés de Auschwitz de Wendy Holden

A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos

A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

Orlando de Virginia Woolf

Os Luminares de Eleanor Catoon

 

O Espião Português de Nuno Nepomuceno

20170104_200510.jpg

Policial, dizem as críticas que é um dos melhores livros portugueses do género... não é um estilo literário ao qual esteja habituada mas espero conseguir escapar-me à literatura que tanto me caracteriza e gosto. 

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada de J.K.Rowling 

20170104_184852.jpg 

É, provavelmente, o livro que mais receio tive de incluir na lista. A explicação é simples: para mim é fundamental ler todos os livros da saga Harry Potter antes de me aventurar neste. O último livro da minha lista de leituras para 2017 quiçá não chegue a ser realmente lido... 

 

Mas, antes de me aventurar em novas leituras, é importante terminar os dois livros inciados em 2016...

20170104_202951.jpg

20170104_203012.jpg

 

10
Mar16

Uma Paixão Chamada Livros, 29/40.

Dia Vinte e Nove

 

imagem desafio livros.jpg

 

Personagem literária que adoras odiar...    

 

Rashid o malvado marido de Miriam e Laila, de Mil Sóis Resplandecentes do escritor Khaled Hosseini é, definitivamente, uma das personagens que mais odeio. Mentiroso, violento e cruel, Rashid é crucial à narrativa porém, é um homem que desperta sentimentos de ódio e rancor. Laila e Miriam são presas vulneráveis e fácies, unidas pela brutalidade da violência doméstica, nas mãos de um homem que não olha a limites... Rashid não é a única personagem que odeio, no entanto, é o primeiro que me surge pelo drama e história marcante e inesquecível de Mil Sóis Resplandecentes. 

 

1507-1.jpg

 

O inspector Fumero do livro de Carlos Ruiz Zafón, A Sombra do Vento, é outras das personagens que odeio, tal como Voldemort da saga Harry Potter. Personagens despidas de sentimentos, capazes das maiores crueldades e frieza.

 

a-sombra-do-vento.jpg

 

Rashid, Fumero e Voldemort são, todavia, personagens essenciais às narrativas que os autores criaram. Por mais que os odeie, a verdade é que, nenhum dos livros se tornaria tão especial sem estás personagens. Personagens como estás relembra-nos que, tal como nos livros, também na vida real existem homens violentos e machistas como Rashid, controladores e desequilibrados como Fumero e assassinos implacáveis como Voldmort.                    

 

colecao-completa-harry-potter.jpg

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

 

    

08
Mar16

Uma Paixão Chamada Livros, 27/40.

Dia Vinte e Sete

 

imagem desafio livros.jpg

 

 

Personagem literária favorita...

 

É-me difícil, para uma apaixonada por livros, recordar todas as personagens literárias com as quais sentimos afinidade e adoramos conhecer. A verdade é que, invariavelmente, acabamos por esquecer o nome de personagens e traços que a definem porque, embora procuremos o oposto, existe sempre novas personagens que nos aquecem a alma. Porém, e eu adoraria listar todas as minhas personagens favoritas nos mais diversos livros, existem histórias que nos marcam e nomes com os jamais conseguimos esquecer... ou seja, as personagens listadas são dos meus livros favoritos,

 

Miriam e Laila

1507-1.jpg

 

Daniel e Fermín

a-sombra-do-vento.jpg

 

Jane e Edward 

capa-jane-eyre.jpg

 

Lou e Will

ViverSemTi.jpg

 

Hermione, Ron e Harry

colecao-completa-harry-potter.jpg

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

companhia literária...

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • M*

    eu ainda ando a gatinhar mas vou indo. tenho de i...

  • Just_Smile

    Este ano tinha decidido que também ia mudar a minh...

  • M*

    Nem eu... até este mês, Admiti a verdade, o de não...

  • M*

    Foi o que eu tentei fazer mas parece que surtiu o ...

  • M*

    Eu desgracei-me: comprei o 4 volume de Outlander e...

| A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. Fernando Pessoa. |

Facebook

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D