Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón.

a-sombra-do-vento.jpg

 Há livros que nos marcam profunda e inesquecivelmente. Livros mágicos capazes de nos agarrar, como se nos roubassem um pouco de nós para, logo a seguir, a cada novo folhear de página, nos devolver a esperança de um amanhã distinto. Tratam-se, na verdade, de livros feiticeiros que nos levam a descobrir a cada personagem, história e sentimento, um pouco de nós, marcando-nos irremediavelmente. A Sombra do Vento é um desses livros, mágico e poderoso, uma narrativa que nos leva a mergulhar no feitiço dos livros, amor, solidão e amizade.

 

O meu primeiro contacto com Carlos Ruiz Zafón deu-se em dois mil e treze... um feliz acidente. Comprei a versão de bolso d' A Sombra do Vento num hipermercado meramente pelo título cativante. Inicialmente, confesso-o, não me cativou. Às primeiras cem a cento e cinquenta páginas, A Sombra do Vento parecia-me um livro de acção lenta e aborrecido. Mas, porque se trata de um livro recheado de magia, a verdade é que a história acabou por me apaixonar e ansiar por ler mais e mais. Não foi paixão às primeiras páginas mas e no entanto, graças à escrita misteriosa e envolvente de Zafón, tornou-se num dos meus livros favoritos da vida.

 

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón conta-nos a história de um livro maldito e do seu autor, através do jovem protagonista Daniel Sempere, na mágica cidade de Barcelona. O Cemitério dos Livros Esquecidos encerra, nas suas paredes e prateleiras, milhares de personagens, histórias e livros. Uma noite, Daniel é conduzido pelo pai, pelas ruas escuras e solitárias da cidade ao Cemitério dos Livros Esquecidos para que nele eleja o livro que o acompanhará pela vida. Daniel, através do livro poderoso que o elegeu, iniciará uma viagem marcante com paragem obrigatória no amor, amizade, solidão e coragem. 

 

Daniel, Fermín, Julían, Bea, Penelópe e companhia roubaram-me lágrimas de saudades. Soube-me indescritivelmente bem reler este livro. Reencontrei personagens. Reencontrei a magia de um livro que tanto me significa. Um livro que me devolveu a ânsia pela leitura, o gosto apagado pelos livros, o desejo de ler mais e mais. Um livro que me diz tanto... e quero tanto, culpa desta releitura, reencontrar-me com o David e amigos de O Jogo do Anjo. 

 

(...) poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho até ao seu coração.

 

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón é uma leitura, pelo significado da história e poder do livro, mais do que recomenda para os fãs de livros... é uma leitura obrigatória. É um dos meus livros favoritos de sempre... da vida. Nele identificamos mil e um sentimentos... uma história inesquecível sobre o coração e o feitiço dos livros.

 

- Acho que nada acontece por acaso, sabes? Que, no fundo, as coisas têm o seu plano secreto, embora nós não o entendamos. (...) Tudo faz parte de qualquer coisa que não conseguimos perceber, mas que nos possui.

 

A primeira releitura de dois mil e dezasseis foi uma leitura conjunta minha, Nathy e JustSmile

 

___

 

 

Título Original: La Sombra del Viento, 2004

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

Tradução: J. Teixeira de Aguilar

ISBN: 9789896600815

Páginas: 527, edição de bolso

Editora: BIS Leya, 2011

Sinopse:

Numa manhã de 1945 um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo o eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

A Sombra do Vento é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros num crescendo de suspense, que se mantém até à última página.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    M* 28.02.2016 20:39

    o terceiro não gostei tanto, faltou-lhe qualquer coisita, mas é igualmente Zafón. eu quero tanto tanto tanto reencontrar O Jogo do Anjo. 
    sabes, nunca soube de qual gostava mais: se de A Sombra do Vento se de O Jogo do Anjo :)
  • Imagem de perfil

    Nathy ღ 28.02.2016 21:26

    Por acaso tinha ideia que não tinhas gostado assim tanto da Sombra do Vento. 
    É questão de combinarmos, estou ansiosa por ler O Jogo do Anjo. Por mim tinha começado a ler mal acabei a Sombra do Vento. Adoro ler trilogias de uma vez.
    Ainda tenho que comprar o terceiro livro ;) 
  • Imagem de perfil

    M* 29.02.2016 20:55

    bom, vamos por partes: A Sombra do Vento, da primeira vez que o li, não me cativou às primeiras 100 ou 150 páginas porque considerei uma narrativa extremamente lenta mas, depois, a verdade é que me fascinou e encantou; mas quando li O Jogo do Anjo não encontrei os obstáculos que encontrei no primeiro e cativou-me muito. 
    adorei O Jogo do Anjo mas a história já não me está tão viva como antes. por mim, iniciamos já amanhã :)
  • Imagem de perfil

    M* 29.02.2016 20:56

    na verdade, não iniciamos nada já amanhã. primeiro preciso de acabar Sonhos Proibidos :P
  • | comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.