Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

A estranha sensação de conduzir para a liberdade.

Nunca gostei de conduzir. Não sou, de todo, a melhor condutora do mundo. Não sei estacionar o carro na lateral. Não gosto de fazer ultrapassagens nem de rotundas. Porém, a verdade é que, apesar de não gostar de conduzir e não ser a condutora mais experiente ou confiante, existe uma estranha liberdade em conduzir. Quando me aborreço ou sinto que estou prestes a dar em louca, saio-o de casa e pego no carro para conduzir largos minutos. Vou até à cidade, contemplo a praia na noite escura ou, simplesmente, deixo-me passar algumas horas sentadas no café na companhia de um livro. Conduzo à noite quando, na zona onde moro, o volume parece ser menor... e, quando o meu dia-a-dia não exige mais de mim. Cantarolo, desafinadamente, as músicas que me acompanham na rádio. Imagino-me a viajar sem destino ou rumo. Sonho, enquanto conduzo e sem nunca abandonar os olhos da estrada, mil e um cenários distintos à minha realidade. Existe uma estranha e perversa sensação de liberdade em conduzir à noite... e é esta a sensação de liberdade que me faz conduzir. 

 

trocar.jpg

3 comentários

  • Imagem de perfil

    M* 31.07.2015 22:40

    oh, precisava mesmo... infelizmente, parece-me que será difícil nos próximos tempos escapar-me a esta rotina.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 01.08.2015 11:27

    Não quer dizer que vás passar uma semana longe daí... basta um dia. 
    Se queres tentar algo que adoro fazer e dá para recarregar baterias de um modo simples e engraçado: 
    Num dia antes a que esteja de folga,antes de te deitares, faz umas sandes que te dê para estares 18h fora de casa, mete uma garrafa de água no frigorifico e 2 latas de refrigerantes. Arranja uma sacola ou uma mochila. (se arranjas alguém que vá contigo, melhor... também se faz bem sozinho)
    Para ti, ainda deves ter de levar o carro, pelo menos para a primeira parte... 
    De manhã, acordas ás 7 e picos da manhã (se conseguires e poderes...), arranjaste, meteste no carro com a sacola com as coisas que fizeste na noite anterior e vais até à estação de comboio mais perto. Lá é que escolhes o destino. Procura uma cidade, vila ou localidade onde nunca tenhas ido. Não leves ideias definidas... quando se vai para algum lado a pensar nisto e naquilo, tanto podes ficar contente como desiludida. Compras bilhete para o comboio que lá pare. (aqui, uma estação grande dá muitas alternativas, se a mais perto de ti é mais pequena, vais ter de ver por ligações a outros lados, o bilhete mais barato, que dê para ires e voltar a casa ao final do dia) 
    Passas o dia a passear num sítio que não conheces, não gastas muito dinheiro, tiras fotografias, acabas por te divertir e não te lembras dos problemas do dia a dia. Quando voltares a casa, tens uma história para contar, viste um sítio onde, provavelmente, não pensarias em ir e estás cansada. Dormes e no dia seguinte, voltas à vida normal. 
    Depois de fazeres isto pela primeira vez, já dá para ires pesquisando os locais por onde o comboio passou. Da próxima vez já podes escolher outro lado com antecedência... mas NUNCA vejas tudo sobre os sítios para onde vás passear. 
    No ínicio do ano fui ao Porto... onde nunca tinha ido, dessa forma, na manhã seguinte parecia que tinha mudado de corpo. 
  • | comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.