Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

3M/12L | Sonhos Proibidos de Lesley Pearse.

13935218_U3QwI.jpg

 Sonhos Proibidos de Lesley Pearse é uma narrativa intensa e dramática, história de coragem e sobrevivência de uma jovem mulher num universo onde jamais escolheu entrar. O ano de 1910 ficará marcado irremediavelmente na memória de Belle Cooper...

 

A jovem tem 15 anos e vive uma vida despreocupada e solitária. O jovem Jimmy é o seu primeiro amor, colorindo-lhe os dias solitários de amizade e sonhos. Inocente, ingénua e doce, Belle não se apercebe de que a casa onde vive é um bordel. Gerido pela personalidade forte e marcante da mãe e graças aos extremos cuidados da ama, Belle compreenderá, de forma marcante, a noção de bordel e prostituição. O assassinato de uma das jovens da casa, em que Belle presenciará o crime, mudará irremediavelmente o destino da adolescente.

 

Primeiro volume da trilogia Belle, Sonhos Proibidos é uma história tocante e comovente sobre o tráfico de crianças e mulheres para fins sexuais. A história de Belle viajará por França e EUA, mostrando os caminhos negros da prostituição forçada no início do século XX. É as memórias de infância da mãe e da ama, bem como a ingenuidade dos gestos de um primeiro amor de Jimmy, que Belle se agarrará para escapar às mãos do tráfico. A ingénua Belle torna-se, a cada nova página, numa Belle corajosa e determinada, fitando o traçado destino. 

 

Belle é, inevitavelmente, a narrativa de muitas Belles do século XXI. A narrativa de Lesley Pearse retrata um passado que, infelizmente, permanece no presente. A história dramatica de Belle, misturados à miséria e crime, representa histórias de vida reais não muito distantes de nós ou diferentes da narrativa. Uma história intensa, revoltante e desafiante porque, no fundo, o tráfico de crianças e mulheres para fins sexuais do inicio do século XX não se afigura tão diferente do praticado no século XXI...

 

Sonhos Proibidos é inspirador e empolgante, um dos melhores livros que já li da autora. Fã de Lesley Pearse desde Nunca Me Esqueças e depois de vários livros lidos da autora - Nunca Me Esqueças, Nunca Digas Adeus, De Amor e Sangue, A Melodia do Amor, Segue o Coração e Procuro-te -, o primeiro volume desta saga tornou-se num dos meus livros favoritos. A escrita da autora foge, um pouco, ao registo habitual, usando expressões e termos poucos usuais nos seus livros. No entanto, é uma narrativa que nos cativa e prende. 

 

Belle, enquanto personagem, representa a força e a coragem das mulheres para fugirem ao traçado destino... é impossível esquecer Belle, reencontrando-a em A Promessa, o segundo volume da saga.

 

imagem do desafio literáario 12.jpg

 

Lesley Pearse foi a minha escolha para o projecto 12 Meses, 12 Livros. O objectivo deste desafio é ler um livro subordinado a uma temática particular. O dia internacional da Mulher celebrou-se no dia 9 de Março e, como tal, o livro do mês deveria ser de uma escritora. A escolha não foi ingénua. Lesley Pearse é uma das minhas escritoras favoritas e Sonhos Proibidos, ao abordar a temática da prostituição e tráfico de crianças e mulheres relembra o quanto ainda necessitamos de mudar pela igualdade entre Mulheres e Homens.  

 

___

 

Título Original: Belle, 2011 (vol. 1)
Autora:
Lesley Pearse, Inglaterra
ISBN:
9789892321493
Páginas:
624
Editora:
Asa, 2012
Sinopse:

Londres, 1910.
Belle tem quinze anos e uma vida protegida. Graças aos cuidados da ama, ela nunca se apercebeu de que a casa onde vive é um bordel, regido com mão de ferro pela sua mãe.
Porém, a verdade encontra sempre maneira de se revelar... Para Belle, será no trágico dia em que assiste ao assassinato de uma das raparigas da casa. Ingénua e indefesa, ela fica à mercê do criminoso, que a rapta e leva para Paris, onde se inicia como cortesã.

Afastada do único lar que conheceu, a jovem refugia-se nas memórias de infância e acalenta o sonho de voltar aos braços do seu primeiro amor, Jimmy. 
Mas Belle já não é senhora do seu destino. Prisioneira da sua própria beleza, é alvo do desejo dos homens e da inveja das mulheres. Longe vão os anos da inocência e, quando é levada para a exótica e decadente cidade de Nova Orleães, ela acaba por apreciar o estilo de vida que o Novo Mundo tem para lhe oferecer. Mas o luxo e a voluptuosidade que a rodeiam não mitigam as saudades que sente de casa, e Belle está decidida a tomar as rédeas da sua vida. Um sonho que pode ser-lhe fatal, pois há quem esteja disposto a tudo para não a perder. No seu caminho, como barreiras fatais, erguem-se um continente selvagem e um oceano impiedoso.
Conseguirá o poder da memória dar-lhe forças para sobreviver a uma viagem impossível?

Uma Paixão Chamada Livros, 30/40.

Dia Trinta

 

imagem desafio livros.jpg

 

Personagem literária que nunca devia ter sido criada...

 

Pergunta complicada. Por um lado, considero que não existem personagens literárias que nunca deveriam ter sido criadas; por outro, porém, considero que existem personagens literárias desnecessárias. A verdade é que cada personagem, por mais odiosa ou aborrecida que seja, existe por qualquer motivo, mesmo que não o compreendamos, ou mais não seja porque o escritor/a a considerou necessária.

 

Poucos foram os livros, felizmente e até à data, em que me deparei com uma personagem que considerei que nada acrescentaram à história... dois, somente. Não considero, no entanto, que sejam personagens que nunca deveria ter nascido: simplesmente não lhes encontrei relevo ou interesse no desenvolvimento da narrativa.

 

Theo do livro A Melodia do Amor, de Lesley Pearse, é personagem desnecessária - na verdade, inútil - ao desenvolvimento da narrativa. Embirrei com a personagem mal entrou na história e, sinceramente, a única utilidade desta personagem foi destabilizar toda a história, colocando a personagem principal, a jovem Beth em sarilhos evitáveis. Mas, lá está, a personagem nasceu para dificultar a trama de vida de Beth... sem Theo o livro não seria o mesmo.

 

18475159_1EuyZ.jpg

 

O padre Michael de Em Troca de Um Coração, de Jodi Picoult, é outra das personagens que, a meu ver, nada de importante traduz à história. Pessoalmente, sem o testemunho profundamente religioso de Michael, ou menos vincado, Em Troca de Um Coração seria bem mais interessante... embora compreenda os sentimentos de duvida do padre ao longo da narrativa. 

 

12728838_478754218980266_5998534007789038531_n.jpg

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

 

Uma Paixão Chamada Livros, 28/40.

Dia Vinte e Oito

 

imagem desafio livros.jpg

 

Personagem literária que gostarias de conhecer...

 

As personagens literárias que eu adoraria conhecer são, igualmente, pessoas que viveram num passado mais ou menos real relatados em livros. Livros baseados em factos reais são deliciosos e, inevitavelmente, saber que aquelas personagens existiram, verdadeiramente, testemunham a força e a coragem com que viveram e ultrapassaram os desafios da vida. As minhas escolhas são, portanto, uma homenagem a mulheres, e a um homem, de caractér especial e extraodinária força de vida...

 

Valentino

51g8UVU61lL._AC_UL320_SR222,320_.jpg

 

D. Maria II 

9789896263690.jpg

 

Mary Broad

500_9789892303178_nunca_me_esquecas.jpg

 

Dita

BIBLIOTECARIA DE AUSCHWITZ_PR.png

 

Malala

1507-1.jpg

 

Filipa de Lencastre

img_388x579$2012_09_03_08_11_00_38210.jpg 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

Uma Paixão Chamada Livros, 26/40.

Dia Vinte e Seis

 

imagem desafio livros.jpg

 

Género literário favorito...

 

O romance histórico é, definitivamente, o meu género literário favorito. Defino-me como uma apaixonada pela História e, portanto, não resisto a qualquer livro cuja sinopse me indique conteúdo histórico... e a minha estante reflecte a minha preferência. É nos romances históricos que vou descobrindo mais e mais sobre a História, mergulhando em épocas e períodos desconhecidos.

 

LesleyPearse e Isabel Stilwell são admiráveis a escrever livros do género: através da primeira, tenho mergulhado mais no passado histórico dos EUA e Inglaterra; as palavras segunda e dos seus notáveis romances históricos e bibliográficos fizeram-me aprender e admirar Rainhas portuguesas que, no meu passado escolar, pouco ou nada me foi dado a conhecer. 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.