Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

31
Out18

Chave Negra: a primeira caixa mistério.

A Chave Negra intitula-se como a primeira (e pesquisei sem encontrar mais nenhuma) caixa mistério de livros em Portugal. É, portanto, o projecto ideal para amantes dos livros e do universos surpreendente que os rodeia numa bela caixa literária. Composta por entre seis a oito surpresas bem como por um livro, a caixa de Novembro relacionava-se com o tema  "a chave para mundos fantásticos" e chegou-me, hoje, finalmente a casa:

20181031_152218.jpg 

O livro de Anne Bishop, Lago do Silêncio, será o meu primeiro contacto com esta escritora que outrora tanto me recomendaram (a Magda é uma delas) e ficará para sempre associada à Chave Negra e à minha primeira caixa literária. Os brindes que compõem a caixinha ficaram lindos na minha estante, especialmente o frasquinho Harry Potter num lugar cativo junto a pequenas peças que fui adquirindo subordinas à saga de J.K. Rowling. 

 

20181031_152137.jpg

 

Confesso que, inicialmente, tive receio de adquirir esta caixa mistério pelo tema: não sendo a fantasia o meu género literário favorito, tive receio de que o livro fosse algum dos que já tinha (e da qual estamos sempre sujeitos neste género de caixas), embora soubesse que seria um livro recentemente lançado pela editora ou de ser um autor/a que não me cativasse.

 

20181031_152857.jpg

 

Não me recordo como cheguei até esta mystery book box (mas seguramente pelo instagram de alguns blogues portugueses, embora não saiba identificar quem) mas sempre quis aderir a algo deste género. Por norma, as caixas portuguesas que eu conheço são ligadas à beleza e alimentação, o que não fazem de todo o meu género. Conhecia caixas mistérios literárias no estrangeiro, em língua inglesa ou português do Brasil, mas nenhuma envia para Portugal ou os portes de envio eram elevados. A Chave Negra acaba por ser a minha primeira experiência com o universo encantado das caixas mistérios e fiquei completamente rendida. 

 

20181031_152759.jpg

 

A Chave Negra custa 25€, um valor que considero justo tendo em conta tudo o que a caixinha oferece assim como pelo trabalho dos envolvidos, e o tema da próxima mystery book box é “a chave para aquecer o coração” portanto, suponho eu, algum livro de romance... será? Podem acompanhar a Chave Negra pelo instagrampágina de reservas e pelo facebook. Resta-me acrescentar que os elementos por detrás deste projecto são pessoas simpáticas e prestáveis, a quem eu desejo votos de muito sucesso... obrigada Rodrigo, Ana e todos aqueles que tornam possível este projecto surpresa. Uma ideia, resumidamente, a não perder de vista e que a caixa de Novembro e Dezembro sejam as primeiras de muitas.

 

20181031_150000.jpg

 

Eu já comprei a caixa de Dezembro - até dia 10 deste podem comprar - da Chave Negra e vocês?

30
Out18

As Flores Perdidas de Alice Hart de Holly Ringland.

image.jpg

 As Flores Perdidas de Alice Hart da escritora australiana Holly Ringland é uma obra poderosa e tocante o amor, o perdão, a amizade, a família e o saber recomeçar. Um romance inspirador e envolvente, que nos transforma e nos leva a reflectir sobre a vida, a coragem e os muitos destinos que enfrentamos. 

 

Alice Hart é uma menina de nove anos, encantadora e sonhadora, que adora ler e perder-se na aventura de descobrir o que a rodeia juntamente com o seu cachorrinho. Vive com os pais, um jovem casal, numa propriedade isolada australiana onde a mãe cultiva flores e o pai se dedica, entre outros afazeres, a trabalhos em madeira. Um local triste e marcado pela violência mas colorido e perfumado pelas flores, onde a menina se perde nos livros e no sonho de descobrir os locais encantados das história que lê e que a mãe partilha com ela. Porém, quando a tragédia se abate sobre a família, Alice vê-se, em tão tenra idade, a recomeçar uma nova vida junto da avó June numa quinta de flores, que também serve de refúgio a mulheres para novos recomeços. É nesta quinta, onde as flores nativas australianas são cultivadas, que Alice recomeça a sua vida e aprende a linguagem secreta das flores. Aqui, a menina lutará contra os fantasmas, medos e memórias do passado e é nas flores e nos seus significados, que encontrará voz para o que lhe vai na alma. A vida de Alice interliga-se com a história da quinta e das mulheres que a fundaram e que nela habitam, numa maré de novos recomeços e vidas marcadas por amores falhados e trágicos.

 

O romance de estreia de Holly Ringland tornou-se um dos meus livros preferidos deste ano e um dos melhores romances que já li. Poderoso e marcante, As Flores Perdidas de Alice Hart é mais do que um livro, é um pedacinho de vidas tão reais. Alice Hart surpreendeu-me muito pela forma profundamente trabalhada da personagem principal, assim como pelas restantes mulheres, que se interligam tão perfeitamente; a forma como cada flor e a sua respectiva linguagem se envolvem com a história, bem como pelos contos tradicionais australianos em que a autora se baseou. A capa é de uma beleza cativante e inigualável (e confesso que foi um dos motivos que me atraiu a ler este livro, assim como opiniões positivas em blogues e instragram). É definitivamente, um dos livros da minha vida... um romance a não perder, e que recomendo a qualquer amante de livros.

 

Avaliação (de um a cinco): 5*

15
Out18

Frases em livros...

 

Por que razão continuamos a deixar de viver o presente com medo do futuro? (...) Não vivi o momento porque estava obececada com o dia de amanhã... Fiz uma jura a mim própria: no futuro, vou simplesmente viver o presente. (...) A regra vai ser: presente, presente, presente.

1539635812734

22
Ago18

50 Questões Literárias.

O meu dia de hoje, mais um dia de trabalho, foi um pouco estranho e surreal, daqueles que merecia ser apagado do diário da existência. Foi todo ele feito a correr e inigualável... em mais um dia quente de verão. Por isso, e depois de já me ter dedicado à leitura, apetece-me desanuviar e aventura nas respostas de um desafio literário que encontrei no fantástico universo da google. 

 

O desafio consiste em responder a cinquenta questões sobre leitura e livros, inspirando no blogue brasileiro Cinco Garotas Exemplares, e começa assim...

 

fotos-com-livros-16.jpg

 

01. O último livro que li: O Coração de Simon Contra o Mundo.

 

02. Foi uma boa ou má leitura? Foi uma leitura muito boa e sobre a qual quero escrever em breve.

 

03. O que fez dele uma boa (ou má) leitura? É um livro centrado na peripécia de descobrir quem somos e do que gostamos na adolescência, onde temas sensíveis como a sexualidade e o bullying são abordados, numa escrita leve e comovente. 

 

04. Recomendaria-o a outra pessoa? Sim, definitivamente sim.

 

05. Com que frequência lês? Regularmente, embora não tanto quanto gostaria.

 

06. Gostas de ler? É provavelmente a minha paixão maior.

 

07. Último livro mau que li: Este ano, confesso que tenho tido sorte nas leituras porque, até ao dia, não me vi forçada a abandonar nenhum livro. Quando um livro não me agrada, embora lhe dê uma ou duas oportunidades, simplesmente abandono a leitura. A lista de livros que quero ler é infinita e não posso nem quero perder tempo com livros que, depois de cem páginas, não me cativa.

 

08. O que te faz não gostar de um livro? O enredo, as personagens, a escrita...

 

09. Gostarias de ser escritora? Sim, confesso que sim, mas não acredito que tenha talento ou criatividade para tal.

 

10. Um livro que influenciou a sua vida? A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón foi o livro que me levou a gostar cada vez mais de ler, devolvendo-me à essência dos livros e da leitura.

 

11. (alterei a questão porque desconheço o género a que se referem) Lês literatura erótica? Não.

 

12. Escreverias um romance erótico? Não.

 

13. Livro favorito? Um, só um?! Tenho imensos! Bom, resumindo-me a um: A Sombra do Vento.

 

14. Livro que menos gostei? Todos os que deixei a leitura a meio... portanto, uns dez livros. O Circo dos Sonhos, A Noite de Todas as Almas, O Homem Que Perseguia o Tempo, A Rapariga Que Inventou um Sonho ou A Solidão dos Números Primos são alguns dos exemplos. 

 

15. Livros físicos ou e-books? Livros físicos, definitivamente. 

 

16. Onde aprendeste a ler e/ou quem te ensinou as primeiras letras: Segundo a minha mãe, quem me ensinou a ler foi uma vizinha, psicóloga infantil com quem eu passava muitas horas.

 

17. Livro favorito na infância? Os livros da saga Detective Maravilhas e Uma Aventura.

 

18. Série de livros favorita? O Cemitério dos Livros Esquecidos de Carlos Ruiz Zafón e a saga mais famosa de sempre, Harry Potter.

 

20. Escritor/a favorito/a: É impossível escolher um. Cada escritor/a possui uma forma de escrever que os torna únicos e distintos. Carlos Ruiz Zafón, Jodi Picoult, Joel Dicker, Lesley Pearse, Khaled Hosseini e Jojo Moyes são dos meus escritores favoritos.

 

21. Personagem favorito: Daniel e Femin de Carlos Ruiz Zafón, o trio Harry-Hermione-Ron e mais recentemente, Jamie da saga Outlander mas, muitos outros ficaram de fora.

 

22. Algum livro já te transportou para outro lugar? Sim, imensos. Quase todos os livros, excepto os que abandonei, possuem esse efeito em mim.

 

23. Livro que gostaria que tivesse uma sequência? A Sociedade Literária da Tarte da Casca de Batata porque muito ficou por contar sobre a personagem da Elizabeth.

 

24. Livro que não necessitava de uma sequência? Confesso que não me recordo de nenhum.

 

25. Quanto tempo levas a ler um livro? Depende de muitos factores: do quanto o livro me cative numa fase inicial, da minha disposição para ler naquela semana, do tamanho do livro, do trabalho e das horas que chego a casa... em média, umas duas a três semanas.

 

26. Gostas quando um livro é adaptado ao cinema? É-me indiferente. Não tenho o hábito de assistir a muitos filmes - mas que gostaria de mudar - por isso é algo que não me diz muito...

 

27. Livro arruinado pela adaptação ao cinema? Não me recordo de um livro adaptado a filme ao qual tenha assistido e que não tenha gostado.

 

28. Filme que fez justiça ao livro? A Culpa é das Estrelas de John Green.

 

29. Lês jornais? Esporadicamente.

 

30. Lês revistas? Raramente.

 

31. Preferes jornais ou revistas? Jornais.

 

32. Costumas ler na cama? Sim, com regularidade.

 

33. Lês no banheiro? Não.

 

34. Lês no automóvel ou no autocarro? É raro ler no autocarro porque, desde que tenho o meu próprio automóvel, deixei de usar com tanta frequência os transportes públicos. No automóvel depende de quem vai a conduzir.

 

35. (alterei a questão relativamente à tag original por não fazer qualquer sentido) Costumas ler na praia? Sim.

 

36. Costumas ler em jardins públicos ou cafés? Mais em cafés do que em jardins públicos.

 

37. Lês rápido ou devagar? Intermédio. 

 

38. Local favorito para ler: Na minha cama.

 

39. É difícil concentrar-se durante a leitura? Modo geral, não... mas também depende do ambiente em redor porque se for um espaço muito barulhento não me consigo concentrar e acabo por me distrair.

 

40. Precisas de silêncio total para ler? Não. Gosto de ler ao som da minha música.

 

41. Quem lhe transmitiu o amor pela leitura? O Zafón? A vizinha psicóloga infantil da minha infância? Na minha família ninguém lê, ou seja, este foi um amor que adquiri por mim.

 

42. Próxima leitura? Não sei. 

 

43. (questão que sofreu alteração) Leitura actual: A Libélula Presa no Âmbar de Diana Gabaldon e Afinal As Feministas Também Gostam de Homens de Patrícia Motta Veiga são as minhas leituras presentes - o último porque, tendo em conta o tamanho do primeiro, não me permite andar com ele para todo o lado.

 

44. Escritor/a favorito na infância? Maria do Rosário Pedreira da saga Detective Maravilhas.

 

45. Escritor/a que gostaria de entrevistar: Ver a resposta número 20. Definitivamente, todos eles... porque eleger um é impossível.

 

46. Escritor/a que daria um excelente amigo/a? Questão número 20... não consigo nem quero escolher um.

 

47. Livro que releu mais vezes? A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón e Para a Minha Irmã de Jodi Picoult, duas vezes cada um deles.

 

48. Escritor/a clássico favorito/a? Jane Austen.

 

49. Livros que deveriam ser indicados na escola? O Coração de Simon Contra o Mundo, Milagre de R. J. Palacio, A Menina Que Fazia Nevar de Grace McCleen, Eu Malala de Malala Yousafzai, Eleanor & Park de Rainbow Rowell e Memórias de Um Amigo Imaginário de Matthew Dicks.

 

50. Livros que deveriam ser banidos da escola? Qualquer livro sobre matemática... ou, bom, qualquer livro que promova a violência, o racismo, o preconceito ou o ódio. 

 

21
Ago18

Confesso que...

Confesso que não consigo confiar totalmente em pessoas que dizem não gostar de chocolates ou de livros.

 

tag-chocolatelivros-colorindonuvens.png

 

O problema é que em minha casa, excepto eu, ninguém aprecia loucamente chocolate ou um livro...

companhia literária...

Mais sobre mim

foto do autor

| A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. Fernando Pessoa. |

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Mensagens

Sigam-me

Facebook