Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

Um Mar de Pensamentos

... nasce do desejo inconstante de partilhar um pouco de mim e do que sou numa espécie de diário. Resumo-me em: Maria, 32 anos, signo gémeos, amante de livros, sonhadora, romântica, dramática q.b., viciada em chocolates.

7 Memórias Especiais da Minha Infância

É, provavelmente, dos desafios mais nostálgicos e melancólicos, daqueles que nos obriga a puxar pelas memórias e a rever um tempo que parece tão distante... porém é, também, dos mais doces e belos desafios a que respondo, quiçá daqueles que jamais esquecerei. A Mon Sandra, do blog Just Mom e a Miss Ana, do blog De Repente Já Nos 40!!!,  convidou-me a recordar e partilhar sete memórias especiais da minha infância...

 

Um Filme

A Bela e o Monstro.png

Um dos primeiros filmes que vi na televisão portuguesa e que recordo com mais carinho por ser uma das minhas histórias infantis preferidas.

 

Um Desenho Animado

06_13_esp_doraemon_0_Fotor_Collage_Fotor.jpg

Venezuela: Los Picapiedras ou Los Pitufos

Portugal: Inspector Gadget e, no canal espanhol, Doraemon y Nobita

 

Uma Música 

 

Venezuela: a verdade é que não recordo nenhuma música em particular, cantávamos várias, ora na fila de entrada para a sala de aulas (a escola era frequentada por crianças do ensino jardim-de-infância ao 11.º ano, o último ano da escolaridade obrigatória e, todos os alunos entravam na fila da turma que frequentavam, aguardando a vez de entrarem na sala... os primeiros eram sempre os mais pequenitos), ora no início das aulas ou a meio. E, admito que só me recordo de ouvir músicas em espanhol (nada de inglês).

A Serenata Guayanesa, grupo cantares e instrumentos tradicionais venezuelanos, nasceu em 1971, numa cidade do Estado Bolívar, e é das vozes mais nítidas da minha infância... presente em todas as festas, na voz da minha mãe A La Una ou nas festas de aniversários venezuelanos. A música infantil Este Niño Don Simón é uma homenagem do grupo a um dos principais heróis da História venezuelana, Simón Bolívar, El Libertador.

 

Alejandro Sanz, Juan Luis Guerra, Chayanne, Los del Rio, Las Ketchup, Britney Spears e tantos outros cantores e cantoras, principalmente em espanhol porque escutava diariamente rádios espanholas, poderiam ser enumerados mas, a verdade, é que Maria do Ricky Martín foi uma das que mais marcou a minha meninez em Portugal. 

 

Uma Brincadeira 

12890-MLB20066822675_032014-O.jpg

 

Na verdade, são duas as brincadeiras da minha infância na Venezuela que recordo com enorme saudade,

 - andar às turras com o meu irmão que, tanto podia ser, os dois à batatada ou os dois a brincar às casinhas e a jogar à bola,

 - e as brincadeiras com as poucas bonecas que tive... sendo, a barbie Bela Adormecida a minha preferida das três que tive (ou seja, sem ser imitação).  

 

Um Amigo

Porque um irmão também é um amigo, o meu irmão... pelas brincadeira, quase sempre a terminar em lágrimas e por compartilharmos grande parte do nosso tempo. Ou, os amigos imaginários.

 

Um Momento Especial

E, das várias memórias que guardo no coração, as da Venezuela são as que mais nostalgia me trazem. Recordo-me do meu pai no seu Ford branco, de detalhes da escola, das filas e da farda, de uma festa escolar, da casa onde morávamos, das festas de aniversário com as pinhatas e um mar de guloseimas, de um jardim perto da escola, da escola do meu irmão... e, inclusive da revolução e do recolher obrigatório, em 1992

Mas, o momento mais especial foi em território português, com a chegada da minha irmã mais nova, em 1997.

 

Um Sonho 

1004004013389146_1.jpg

 Barbies e uma casa de bonecas. 

 

Nomeados para o desafio 7 Memórias Especiais da Minha Infância

Porque, são memórias que merecem a pena recordar e partilhar, lanço o desafio a qualquer blogger. Porém, pelo carinho e, porque acredito que será fantástico viajarem até ao passado, gostaria de conhecer as memórias especiais de infância de alguns bloggers, entre eles: NathyMagda PaisSofia MargaridaJust SmileBata & BatomMPMariaMulher, Filha e MãeCrism-MVanessa, EscorpiãoComDor, UmaMulherComSorte e Cabanas

Dos outros... tu não precisas de ser magra.

E, ao ler este texto, chorei... porque a minha linha de pensamento sempre se assemelhou ao descrito naquelas palavras, quando eu for magra. Sempre achei que a vida seria mais fácil quando, um dia, conseguisse emagrecer, quando finalmente entrasse naquelas calças ou naquele vestido. Mas, a verdade é que, por mais dietas e voltas que tomasse para emagrecer, nunca consegui. Um dia, algures no tempo, tomei consciência de que jamais conseguiria ser magra... não porque eu não o quisesse mas, porque de facto, não o fazia por mim, mas pelos outros e, porque sempre me vi assim e nunca, apesar das várias tentativas, me consegui ver realmente magra (é um defeito que tenho... só consigo perceber se um corte de cabelo me fica bem depois de realmente cortar o cabelo). Percebi que, enquanto lutava por emagrecer, deixava escapar a vida pelos dedos, não a vivia com vergonha, fechava-me no meu mundo. Decidi, portanto, lutar e trabalhar a auto-estima, amar-me, respeitar-me e viver... não esperar para quando for magra!

 

Tu Não Precisas de Ser Magra - sobre os quilos a mais e a felicidade

Captura de ecrã 2015-03-24, às 12.25.26.png

 Eu juro que não há (absolutamente) nenhum problema em querer estar bonita (...). Não há nada de errado em ir ao ginásio ou em estar insatisfeita com o que quer que seja no seu corpo. Mas há algo de muito errado em condicionar a isso a sua felicidade. Em guarda a vida para "quando tu fores magra". Tu tens que ser feliz agora - a sorrir abertamente enquanto resolves os teus problemas com a aparência, se é que eles existem.

Por isso, prestem atenção - tu podes até ficar magra se achares que vais ser mais feliz assim. Mas não esperes: ama-te agora.

Postcrossing,

África do Sul, um campo colorido de cosmos.

1426895923464.jpg

  

Hong Kong, na China, um postal do local preferido da Delilah, Sidney.

1426896258090.jpg

 Hong Kong (mais um) na China, as sakuras.

1426896372291.jpg

 

Espanha, o primeiro postal chegou-me desde Córdoba na forma de legado muçulmano no sul espanhol, a Mezquita-Catedral.

1426896496572.jpg 

Património da Humanidade, a Mezquita-Catedral de Córdoba é considerada um dos monumentos mais importantes do legado islâmico no ocidente. 

 

Rússia, a poucos quilómetros de Moscovo, a Catedral de Mozhaisk.

1426896613919.jpg

Todos os anos, segundo a Diana, a catedral de Mozhaisk é palco para a recriação da batalha de Borodino, travada pelas tropas de Napoleão, em 1812. 

Teorias da mais nova,

No spotify existe uma playlist com música dita pop portuguesa. Ora, farta de ouvir sempre o mesmo, decidi ouvir precisamente aquelas músicas mas, a verdade é que nem ligo muito e, a dado momento, desligo das músicas. Porém, a minha irmã mais nova, com quem divido o quarto, aquando do Maria Albertina dos Humanos pergunta-me,

 

- Mana, porque estás ouvir o Maria Albertina?
- Porque sim... está no spotify.

- Ah! - e começa a cantar o refrão, numa vozinha parola.

- Mas qual é o problema? Já ontem, precisamente nesta música, perguntastes o mesmo... o que foi?

- É que isso é pimba!

- Pimba és tu e aquilo que ouves! - disparo. - E, já agora posso saber o porquê de considerar pimba?
- Porque é pimba e é estúpida... - regressa à sua vozinha infantil e parola e começa a cantar o refrão. - Posso meter no meu facebook que a minha irmã ouve música pimba? Posso, posso?

- Nem sonhes, oh atrasada!

- Maria Albertinaaaa deixa que te digaaaa... aíííí... 

 

 

E, assim fico a saber que o Maria Albertina é música pimba e, o spotify parvo por o incluir na categoria de pop português.