Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Tempo... doce e cruel, tempo.


M*

20.02.15

E, a verdade é que, o tempo é o mais perverso no esquema da vida. Ora faz sentir que os dias avançam depressa, quase como que a correr, ora nos engana e nos deixa angustiados. Um ano parece tanto tempo e, quando damos por nós, trezentos e sessenta e cinco dias passaram a voar, quase que nem sentimos. O tempo é cruel quando somos para lá de felizes, fazendo-o passar sem que o notemos e amargo para quem aguarda ansiosamente por algo ou alguém... quanto mais os dias passam, desvanecesse a esperança. Mas, estupidamente, vivemos no tempo certo. Uns acreditam que os dias passam a voar, outros - como eu, às vezes - extremamente devagar e, no entanto, ele é igual a todos. Nem mais nem menos. 

 

O tempo é cruel e, na crueldade do tempo, creio que parte de mim se perdeu no decorrer do tempo, dos anos...

 

É doce e cruel, é saboroso, com sabor a chocolate e estúpido, uma ferida que moei e moei, sem querer sarar. Sou menina em corpo de mulher, conservo os sonhos de adolescente porque, vai-se lá entender, o tempo nunca quis que os vivesse naquele tempo e, porém, o tempo não parou... ontem tinha dezoito e dava os primeiros passos na universidade e numa nova cidade; hoje, aos vinte e seis aguardo ansiosamente por alcançar os planos de à um ano e, amanhã, quando der por mim, já estarei a completar os vinte e sete e nem sei se o tempo terá mudado para mim. Perdi-me nos tempos alegres, do nós e dos amigos e, ainda hoje, dou por mim a debater sobre o dia em que o tempo mudou. Dou por mim a pensar no ontem e a imaginar o amanhã e, nem sonhos consigo sonhar.

 

Perverso e duro é o tempo, não o destino, que brinca com a felicidade e a ansiedade e nos faz andar numa corda bamba, quais animadores do tempo. Estúpido! Passas a voar quando somos felizes e dolorosamente lento quando necessitamos de encontrar algo ou alguém para lá dos dias monótono. E, no tempo, não sei quando perdi a capacidade de sonhar com o amanhã...

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D