Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

37 | Coisas de blogger... O melhor de 2015.


M*

29.12.15

A Just Smile desafiou-me a responder a um desafio sobre o melhor de dois mil e quinze. O desafio, como o nome indica, consiste e estás são as regras, em: 

   | fazer o top três de cada item;

   | substituir um dos itens iniciais por um outro à escolha, criado por vocês;

   | desafiar três blogues para continuar o desafio.

 

Conhecidas as regras do desafio o melhor de dois mil e quinze é hora de conhecer o meu top três em categorias diversas...

 

2015kkk.jpg

 

   | As 3 melhores músicas de 2015...

Let It Go de James Bay

Tu e Eu de Diogo Piçarra

Ecos de Amor de Jesse & Joy

 

   | As 3 melhores séries de 2015...

Não acompanho, à excepção d' A Guerra dos Tronos, qualquer outra série. O fim do wareztuga ditou a morte às séries... na verdade eu nunca fui dada a séries mas, antes do encerramento daquele site, ia acompanhando uma ou outra série, sendo elas, Duas Raparigas nas Lonas e My Fat Mad Diary. A primeira, Duas Raparigas nas Lonas, fiquei-me pela quarta temporada e desinteressei-me pela série; a segunda felizmente, mesmo após o encerramento do wareztuga, consegui concluir a série. Retomando o tópico, as três melhores séries do ano são:
A Guerra dos Tronos

My Fat Mad Diary

Mentes Criminosas - não acompanho as temporadas mas, sempre que me a apanho no AXN fico colada à série.

 

   | Os 3 melhores filmes de 2015...

Não frequento salas de cinema. A primeira razão prende-se com o facto de a sala de cinema mais próxima ficar a uns trinta quilómetros e, a segunda, com o preço elevado dos bilhetes de cinema. Porém, ainda assim, consegui visualizar algumas estreias e o meu top três de filmes são:

Samba

Ocho Apellidos Catalanes / Namoro à Espanhola

Still Alice / O Meu Nome é Alice

 

   | Os 3 momentos mais altos de 2015...

É um bocadinho triste escrever isto mas, confesso, não me é fácil identificar os três mais altos momentos do meu ano... o meu ano foi bastante normal e deprimente. Mas, num pequeno exercício de memória...

A amizade que prevalece e dura, apesar da distância, colmata com pequenas viagens às amigas e, por fim, conhecer a pequena Joaninha, filha de uma amiga da escola secundária.

O meu irmão, a celebração amor e a luta pelo crescimento.

E... por aqui me fico.

 

   | As 3 maiores mudanças da tua vida em 2015...

Uma das mudanças mais significativas do meu ano foi, com a saída do meu irmão de casa e da zona onde moramos, fui obrigada a conduzir com mais regularidade visto que o tinha a ele. Não gosto de conduzir, no entanto, o facto de ele já não estar tão presente exigiu mais de mim e isso levou-me a mudar a forma como encaro a condução. Por outro lado, a saída do meu irmão de casa alterou um pouco a dinâmica e as relações... O desemprego mantém-se... ou seja, poucas mudanças.

 

   | As 3 concretizações de 2015 que não foram cumpridas...

Actividade física regular.

Trabalhar.

Sair de casa.

 

A Just Smile, nas suas respostas, optou por identificar o top dos três melhores livros do ano. Uma vez que eu já identifiquei o meu top doze de melhores livros de dois mil e quinze e sendo-me difícil reduzir a lista para meramente três, opto por substituir esta categoria por:

 

   | Os 3 acontecimentos (nacionais ou internacionais) que considero mais marcantes de 2015...

A crise dos refugiados na Europa, bem como os atentados.

A adopção de crianças por casais homossexuais em Portugal (e não só... mas, por cá, é um passo gigante).

A mudança na política venezuelana. 

 

Para finalizar o desafio, as três seleccionadas para responderem às questões anteriores são... as últimas três  meninas que comentaram no blogue,

| Helena do blogue Diz Que Helena

| Carolina do blogue Gesto, Olhar e Sorriso 

| Nathy do blogue Desabafos da Nathy.

33 | Coisas de blogger... completa os favoritos.


M*

13.09.15

A Marta, do blogue A Rapariga Com Trançinhas, criou o seu próprio desafio e incentivou-me a responder às suas questões. A tag é bastante simples e consistem as regras em:

- Responder a todas as perguntas;

- Nomeia no minímo 3 blogs;

- Marca quem te indicou no post;

- Comenta com o link a tua resposta à TAG de quem te indicou.

 

reading.jpg

 

Uma vez conhecidas as regras, eis as respostas...

 

O melhor filme que já vi... filme em português: Um Funeral à Chuva (2010); filmes estrangeiros: Medianeras (Argentina, 2011) e Amigos Improváveis (França, 2012). No entanto, porque escolher apenas um filme é como pedir a uma mãe que escolha o seu rebento preferido, fica o registo do meu top quinze de filmes, ao qual acrescento O Menino de Cabul (não que a adaptação seja excelente, mas é um filme inesquecível, tal como o filme).

 

O meu prato favorito... bacalhau à brás, arepas venezuelanas e esparguete à bolonhesa. 

 

O meu livro favorito... um livro é especial e por mais que deseje escolher apenas e somente um livro, é-me totalmente impossível. Elaborei, graças a um desafio, este ano, o meu top seis de livros favoritos e a estes seis, acrescento: Travessuras da Menina MáA Bibliotecária de Auschwitz, O Menino de Cabul, Nunca Me Esqueças e O Monte dos Vendavais - sem qualquer ordem de preferência.

 

A canção que mais gosto... é, mais uma vez, uma questão que não permite escolher apenas uma única. Respondi, no passado, a um desafio sobre músicas, sendo fácil constatar que um dos meus géneros musicais favoritos é o latino. Confesso, no entanto, que nos últimos dias tenho andado completamente viciada e rendida às vozes de Diogo Piçarra e Ed Sheeran...

 

A melhor viagem que fiz... viagem de finalistas a Lloret del Mar, Espanha: pelas pequenas aventuras e peripécias, pelas histórias, pelos amigos... e desengane-se quem imagina álcool ou exageros à mistura. 

 

A minha série favorita... sem nenhuma dúvida: A Guerra dos Tronos.

 

A minha peça de roupa favorita... vestidos!

 

A minha disciplina favorita... era, no ensino secundário, História, Geografia, Espanhol e Sociologia.

 

Não vou nomear ninguém... deixo-o, em aberto, para quem quiser responder. Sintam-se à vontade para roubar e responder!

O melhor de 2014,


M*

31.12.14

o melhor, ou seja, o melhor do melhor de 2014 já o tinha escrito. Ainda assim, o ano que agora termina, foi recheado de pequenas coisas boas que merecem ser registadas. Portanto, eis o melhor de 2014 em diversas áreas,

 

O Livro

eu, malala

 Acompanhou-me na viragem de 2013 para 2014 e, sem dúvida que foi dos que mais me marcou. Poderia ter seleccionado outros livros como, Mil Sóis Resplandecentes (análise aqui) ou O Jogo do Anjo (foram intencionalmente escolhidos porque foram igualmente livros marcantes) mas, num ano em que tanto se falou de mulheres e em que Malala foi distinguida com o prémio Nobel da Paz, faz todo o sentido destacar a bibliografia desta menina guerreira. Uma vida de luta, esperança e fé.

 

A Série

GameofThrones

 Nunca fui moça de séries ou de filmes. Porém, de entre as poucas séries que acompanhei, A Guerra dos Tronos é, sem margem para dúvidas, a minha preferida. Já tinha ouvido falar imenso dela, desde amigos aos irmãos mas, admito, o facto de existir muito sangue e violência deixaram-me de pé atrás. No entanto, mais ou menos por altura do meu aniversário em Junho, enchi-me de coragem e vi o primeiro episódio... seguiu-se o segundo, o terceiro e, quando dei por mim, estava completamente viciada. Vi todas as temporadas em pouco mais de um mês, mais ou menos três episódios por dia... e, agora, estou ansiosa pela nova temporada.

 

O Filme

dallas-buyers-club.jpg

 Dos poucos filmes que vi em 2014, O Clube de Dallas foi, de longe, o mais marcante. O filme aborda as temáticas do VIH/Sida, transexualidade e o papel das companhias farmacêuticas, numa excelente interpretação dos actores. 

 

A Novela

A-Guerreira.jpg

  Gosto de novelas e, de todas as que passaram no ano que agora finda, A Guerreira ou Salve Jorge - na versão original brasileira -, é uma das minhas preferidas. O amor é um dos, aliás como em todas as novelas, ingredientes principais, apimentado por guerras, separações e intrigas. Porém, em A Guerreira, através da protagonista Morena, uma mulher forte e lutadora, o tema do tráfico e exploração sexual de mulheres é analisado e dominante, mostrando como é fácil seduzir uma mulher com promessas de um futuro melhor. Num tema tão pouco abordado, esta novela foi, provavelmente, uma das mais educativas que assisti até hoje. E é, de lamentar que, este género de novelas seja repetidamente atiradas para horários tardios, tal como acontece com outra que gosto muito, Lado a Lado.  

 

A Música

(estrangeira e portuguesa)

 

A Minha Viagem

20140816_164959_Fotor_Collage.jpg

 Este foi o ano em que, pela primeira vez na vida, coloquei os pezinhos no Algarve. No mês de Agosto rumei a sul para uns dias de descanso em terras algarvias onde fiquei a conhecer um pouquinho de um sítio tão elogiado e tão procurado. Porém, de facto, não seria o local mais adequado para umas férias relaxadas... gosto de sítios calmos, com pouca aglomeração de pessoas e crianças, de ter espaço suficiente para estender a minha toalha e, de facto, Algarve não condiz com a minha definição de férias. Mas, ainda assim, valeu pelos amigos.

 

O Meu Projecto

postal japão

 Postcrossing. A ideia é simples: partilhar postais com qualquer pessoa, em qualquer ponta do mundo.

 

É de mim,


M*

14.09.14

ou à série Sal, da SIC, falta-lhe mesmo isso... sal?

 

 

A série vai no sexto episódio e reúne os humoristas Rui Unas, César Mourão, João Manzarra e Salvador Martinha, assim como com a actriz Diana Chaves, para gravar um filme na ilha de Sal, em Cabo Verde. Há algumas boas piadas e situações cómicas mas, parece-me que lhe falta algo mais... sal, muito mais.

Resumidamente, dos seis episódios de Sal, consegui acompanhar apenas três e, enfim, perdeu a graça.

Provavelmente...


M*

22.06.14

... até à duas semanas, eu devia ser a única alminha que nunca tinha visto um único episódio de Games of Thrones ou, em português A Guerra dos Tronos. Já me tinham falado imenso e muito bem da série mas, por qualquer motivo, nunca me tinha despertado a curiosidade... e, logo eu que adoro tudo o que sejam séries sobre histórias do passado, mesmo que fantasiadas. 

O ponto de viragem foi no meu aniversário (sim, o meu deprimente aniversário foi passado a ver séries). À falta de motivos e companhia para festejar, optei por alapar o rabo no sofá e ver o primeiro episódio da primeira temporada de A Guerra dos Tronos. Seguiu o segundo episódio, terceiro e quarto episódio. Sim, nesse dia apaixonei-me perdidamente pela série, pela história, pelas personagens... logo eu que detesto séries com excesso de sangue. São poucas as séries que me agarram e viciam, que me levam a acompanhar as temporadas e, esta, de facto possui todos os ingredientes e mais alguns.

A série fala por si e dispensa mais comentários e apresentações: é das mais vistas em todo o mundo. E, duas semanas depois, com todos as temporadas vistas e aguardando ansiosamente pela quinta, entendo as razões. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D