Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mais Um de Jojo Moyes.


M*

09.10.17

image.jpg

 Jess Thomas é mãe de Tanzie e Nicky. Separada do pai das crianças, Jess faz o seu melhor, dia após dia, embora a vida nem sempre lhe seja. Sozinha, os magros rendimentos que consegue dos dois trabalhos mal chegam para pagar as despesas diárias, dificultando-lhe a possibilidade de acompanhar os filhos em crescimento. É, no entanto, uma mulher determinada e optimista, que acredita que praticando o bem o universo, cedo ou tarde, retribuirá.

 

Nicky, o enteado de Jess, é um adolescente diferente, tímido e reservado. Abandonado pela mãe e com o pai permanentemente ausente e desligado da sua vida, Nicky sente que não pertence a lado algum, sendo incapaz de exprimir o que lhe vai na alma. Sozinho, tenta fazer frente às perseguições de que é alvo na escola mas, a cada dia que passa, Nicky parece afundar-se. Tanzie, a filha de Jess, é uma menina especial. Dotada na Matemática, a sua área favorita, Tanzie anseia pela oportunidade de crescer e brilhar. Porém, as dificuldades financeiras da família impossibilitam-na de alcançar o seu sonho... 

 

Quando a possibilidade de mudar o rumo catastrófico da família se afigura, Jess não hesita, abraçando-a sem medir consequências. É a perspectiva de mudar o destino de todos que leva Jess a tropeçar no caminho de Ed Nicholls. 

 

Ed Nicholls é um homem abraços com graves problemas na justiça e um passado difícil. Ele sabe o que é a solidão e quer ajudar os membros da família Thomas. 

 

Uma aventura inesperada em que os quatro elementos - na verdade, cinco, contando com Norman, o cão da família - embarcam e que mudará a vida de todos os protagonistas.

 

Um Mais Um é um romance delicioso e cativante, onde temas delicados são abordados com mestria e sensibilidade. Uma família caótica, desajustada e honesta que poderia muito bem ser o retrato de uma família real. Jojo Moyes dá voz, em cada novo capítulo, a cada um dos protagonistas revelando sentimentos e pensamentos sobre o que vivem. Uma escrita ligeira e cativante, cada personagem mostra-nos porque é que imporrtante nunca desistir de lutar e sonhar. Um livro capaz de nos roubar lágrimas...

 

___

Sinopse:

Uma mãe por conta própria
Jess Thomas faz o seu melhor, dia após dia. É difícil lutar sozinha.
E, por vezes, assume riscos que não devia. Apenas porque tem de ser…

Uma família caótica
Tanzie, a filha de Jess, é uma criança dotada e brilhante a lidar com números, mas sem apoio nunca terá oportunidade de se revelar.
Nicky, enteado de Jess, é um adolescente reservado, que não consegue sozinho fazer frente às perseguições de que é alvo na escola.
Por vezes, Jess sente que os filhos se estão a afundar…

Um desconhecido atraente
Ed Nicholls entra nas suas vidas. Ele é um homem com um passado complicado que foge desesperado de um futuro incerto. Ed sabe o que é a solidão. E quer ajudá-los…

Uma história de amor inesperada
Um mais um - A fórmula da felicidade é um romance cativante e original sobre duas pessoas que se encontram em circunstâncias difíceis.

 

Título: Um Mais Um - A Fórmula da Felicidade

Título Original: The One Plus One
Autora: Jojo Moyes

ISBN: 9789720030023

Edição ou reimpressão: Agosto de 2017

Editor: Porto Editora

Idioma: Português

Páginas: 424

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários de José Eduardo Agualusa.


M*

26.09.17

9789897223327.jpg

 Um jornalista angolano, uma artista plástica moçambicana, um neuro-cientista brasileiro e um hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e sombrio são os protagonistas deste romance de Agualusa. O que existe em comum às quatro personagens? Os sonhos. Daniel, o jornalista, sonha com pessoas que não conhece. Moira, a artista, encena e fotografa os seus sonhos. Hélio, médico, filma os sonhos dos seus pacientes. Hossi, o ex-guerrilheiro, tem sonhos estranhos e misteriosos. O universo dos sonhos une as personagens, numa Angola em mudança.

 

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é, mais do que um romance sobre o valor e o poder dos sonhos, é uma crítica e social à realidade angolana. É, por um lado, a crítica àqueles que no passado lutaram pela independência da sociedade angolana e que, no presente, se resignam ao regime. É, por outro, uma homenagem de Agualusa aos jovens que sonham e lutam pela democracia e liberdade plena. É um livro de enorme beleza e coragem, ao qual é impossível ficar-lhe indiferente.

 

José Eduardo Agualusa não me era um escritor totalmente desconhecido. Trata-se do meu segundo encontro literário com o escritor angolano. A Vida No Céu, outro romance utópico sobre sonhos, marcou-me profundamente pela sensibilidade e beleza de escrita. Assinalei-o, desde essa leitura, como um autor a reencontrar. E, A Sociedade dos Sonhadores Involuntários continua marcado pela delicadeza, beleza, criatividade e coragem do escritor. Agualusa é, de facto, um tradutor de sonhos - como Mia Couto o apelida na contra-capa do livro -, um poeta de sonhos, um autêntico sonhador... mais do que sonhar, José Eduardo Agualusa relembra-nos que cada um de nós tem o dom de mudar o mundo. 

 

O medo destrói as pessoas.

(...)

O medo não é uma escolha. Não há como evitar sentir medo. Contudo, podemos escolher não nos rendermos a ele. Eu e os meus companheiros escolhemos lutar contra o medo.

___

 

Sinopse:

O jornalista angolano Daniel Benchimol sonha com pessoas que não conhece. Moira Fernandes, artista plástica moçambicana, radicada em Cape Town, encena e fotografa os próprios sonhos. Hélio de Castro, neurocientista brasileiro, filma-os. Hossi Kaley, hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e violento, tem com os sonhos uma relação ainda mais estranha e misteriosa. Os sonhos juntam estas quatro personagens num país dominado por um regime totalitário à beira da completa desagregação.
A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é uma fábula política, satírica e divertida, que desafia e questiona a natureza da realidade, ao mesmo tempo que defende a reabilitação do sonho enquanto instrumento da consciência e da transformação.

 

Autor: José Eduardo Agualusa

ISBN: 9789897223327

Edição ou reimpressão: Maio de 2017

Editor: Quetzal Editores

Idioma: Português

Páginas: 280

Mulheres Sem Nome de Martha Hall Kelly.


M*

14.09.17

1507-1.jpg

 O romance de estreia de Martha Hall Kelly leva-nos à descoberta do Mundo mergulhado na era Nazi. Baseado em factos verídicos, Mulheres Sem Nome retrata a história de três mulheres cujo destinos se interligam num fio improvável. 

 

Caroline Ferriday vive nos EUA. Apaixonada pela cultura francesa, filha de pais importantes da sociedade nova-iorquina e voluntaria do Consulado Francês, vê o Mundo que conhece alterar-se quando Hitler invade a Polónia, em Setembro de 1939. A ânsia de ajudar o povo francês, levará Caroline a mudar a forma como olha os outros e o luxo. Independente, a socialite, arriscará o seu bem-estar financeiro para ajudar quem mais necessita.

 

Kasia Kuzmerick é uma adolescente polaca cuja juventude é-lhe roubada quando decide mergulhar na resistência clandestina à ocupação de Hitler. A coragem e os ideias patrióticos de Kasia, porém, atiram-na para um campo de concentração, onde sofrerá as maiores dores e castigos horríveis. É, no entanto, essa coragem e vontade de vencer que a ajudará a sobreviver...

 

A jovem médica alemã Herta Oberheuser vê-se afundada numa teia de segredos e poder, num universo dominado por homens, às mãos do Regime Nazi. Ambiciosa, Herta decide responder a um anúncio para a posição de médico do Regime Nazi e acredita que este será o seu bilhete para a vida com que sempre sonhou. Porém, chegada ao campo de concentração, a jovem vê-se atirada para algo mais do que imaginava... 

 

A vida das três mulheres interliga-se quando Kasia é enviada para o campo de concentração de Ravensbruck, o campo de concentração nazi para mulheres.

 

Numa escrita acessível e de fácil leitura, Mulheres Sem Nome mexe com o/a leitor/a, sentindo os sentimentos, medos e ânsias das personagens, especialmente - e na minha opinião - de Kasia. Inicialmente, a personagem de Caroline parecia pouco relevante, não nutrindo especial interesse. Considerava a história de Caroline aborrecida e sem qualquer relevo no romance. No entanto, à medida que mergulhava mais e mais no livro, compreendi o papel de Caroline em todo o enredo, ganhando até alguma simpatia e carinho pela personagem. A personagem de Herta ficou à quem das minhas expectativas. Confesso que esperava um maior desenvolvimento da personagem. Ficam claros os motivos que a levam a trabalhar no Regime Nazi mas algo mais ficou por desenvolver. Kasia é, definitivamente, uma personagem à qual é impossível não se gostar. Corajosa, lutadora e leal, a jovem polaca demonstra uma personalidade marcada e irresistível. 

 

O que mais me surpreendeu no romance de Martha Hall Kelly foram as descrições de tradições polacas e a vida da Polónia no pós II Guerra Mundial. Um trabalho excepcional, que me revelou aspectos desconhecidos da cultura e história polaca. 

 

Mulheres Sem Nome é um romance arrebatador, ideal para aqueles/as que querem aprofundar a temática da II Guerra Mundial e do Regime Nazi, bem como para compreender o Mundo no pós-guerra.  

 

___

Sinopse:

Inspirado nas memórias verídicas de uma heroína da Segunda Guerra Mundial, este romance conta
-nos uma história de amor, redenção e de segredos que estavam escondidos há décadas. Vivendo na alta sociedade de Nova Iorque, Caroline Ferriday não tem mãos a medir com o seu cargo no consulado francês e um novo amor no horizonte. Mas o seu mundo muda para sempre quando o exercito de Hitler invade a Polónia em setembro de 1939 - e começa a ameaçar a França. No outro lado do oceano, Kasia Kuzmerick, uma adolescente polaca envolvida no movimento clandestino da resistência, pressente que a sua vida de adolescente despreocupada está a chegar ao fim. Num ambiente tenso e alerta, com vizinhos desconfiados, um passo em falso pode ter consequências terríveis.
Para a jovem médica alemã, Herta Oberheuser, um anúncio governamental parece-lhe a melhor oportunidade para construir a sua carreira e deixar a sua vida destruída para trás. No entanto, assim que é contratada dá por si emprisionada num universo de homens, dominado por segredos e pelo poder nazi. As vidas destas três mulheres entram em colisão quando o impensável acontece e Kasia é enviada para Ravensbrück, o conhecido campo de concentração nazi para mulheres. As suas histórias atravessam continentes - de Nova Iorque para Paris, Alemanha e Polónia - enquanto Caroline e Kasia lutam para trazer justiça àqueles que foram esquecidos pela História. 

 

Título original: Lilac Girls

Autor/a: Martha Hall Kelly

ISBN: 9789898866004

Edição ou reimpressão: Junho de 2017

Editor: Editora Minotauro

Idioma: Português

Páginas: 486

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón.


M*

25.01.17

20136527_YhDLh.jpg

 

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón é o quarto e último livro da saga O Cemitério dos Livros Esquecido, onde se inclui os títulos A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu. Indistinto na ordem de leitura, a saga O Cemitério dos Livros Esquecidos gira em torno da cidade de Barcelona e de um misterioso cemitério de livros onde poucos conseguem entrar. Uma saga recheada de mistério e suspense, finais trágicos e descobertas importantes, amizade e amor e, sobretudo, de personagens que nos tocam a alma... e de livros. É, definitivamente, uma das minhas sagas literárias favoritas. 

 

Soube desde o princípio que queria viver entre livros e comecei a sonhar que um dia as minhas histórias poderiam acabar num daqueles volumes que tanto venerava. Os livros ensinaram-me a pensar, a sentir e a viver mil vidas. (p. 701)

 

Retomemos ao livro que intitula este post...

 

- Ficarias espantado se soubesses como procuramos sempre no futuro ou no presente as respostas que estão no passado. (p. 192)

 

O Labirinto dos Espíritos é sobre Alicia, a corajosa e persistente protagonista que nos desvenda os segredos de um Ministro da Educação corrupto, que tudo faz na ânsia de subir numa Espanha duvida pelo regime do General Franco e de, acima de tudo, se marcar como homem das letras. Alicia reencontra velhas personagens de outros livros, como David Martín e Isabella, interligando-as ao presente das personagens de Daniel, Fermín e o velho Sempere. Paralelamente às descobertas que unem as personagens dos quatro livros, Alicia dá início a uma descoberta macabra que marcará Espanha: a venda de crianças.

 

- O destino conhece-nos melhor do que nós nos conhecemos, Fermín. (p. 584)

 

É, O Labirinto dos Espíritos, aliás como todos os restantes, um livro muito bem elaborado e cativante, envolvendo-nos a cada virar de página. Numa escrita intuitiva e cativante, Zafón convida-nos a perdemos-nos mistérios de uma Barcelona sedutora e cativante que, admito e muito graças a esta saga, à anos me apaixona. É impossível não sentir afinidade e compaixão por Alicia, sentir saudades de Fermín, desejar conhecer o cemitério de livros e o seu velho guardião, apaixonarmos-nos por Daniel e viver a pele de Bea... 

 

- Ninguém triunfa sem antes fracassar - garantiu-me. (p. 812)

 

Foi por acidente - e ainda bem - que tropecei em A Sombra do Vento, um dos meus livros favoritos de todo o sempre e aquele que mais me marca - embora não o meu preferido que é O Jogo do Anjo - e hoje recomendo a leitura de toda a saga aos apaixonados por livros. Carlos Ruiz Zafón é, resumidamente, um dos meus escritores favoritos... Muchas gracias Zafón!

 

Conta ao mundo as nossas histórias e não esqueças que existimos enquanto alguém se lembra de nós. (p. 835)

 

___

 

Sinopse:

Na Barcelona de fins dos anos de 1950, Daniel Sempere já não é aquele menino que descobriu um livro que havia de lhe mudar a vida entre os corredores do Cemitério dos Livros Esquecidos. O mistério da morte da mãe, Isabella, abriu-lhe um abismo na alma, do qual a mulher Bea e o fiel amigo Fermín tentam salvá-lo.

Quando Daniel acredita que está a um passo de resolver o enigma, uma conjura muito mais profunda e obscura do que jamais poderia imaginar planta a sua rede das entranhas do Regime. É quando aparece Alicia Gris, uma alma nascida das sombras da guerra, para os conduzir ao coração das trevas e revelar a história secreta da família… embora a um preço terrível.

O Labirinto dos Espíritos é uma história eletrizante de paixões, intrigas e aventuras. Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada com A Sombra do Vento, que alcança aqui toda a sua intensidade, desenhando uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida.

 

Título: O Labirinto dos Espírito, volume IV

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

ISBN: 9789896578497

Editor: Editorial Presença, 2016

Páginas: 848

 

O Apelo do Anjo de Guillaume Musso.


M*

06.09.16

1507-1.jpg

 Guillaume Musso conquistou-me profunda e definitivamente com este Apelo do Anjo. Senti, mal terminei de ler A Rapariga de Papel - o meu primeiro contacto com o autor -, que se tornaria num dos meus escritores favoritos e, de facto, rendi-me à escrita envolvente, misteriosa e cativante do escritor francês.

 

O Apelo do Anjo relata-nos a história de Madeline e Jonathan, dois desconhecidos, que acidentalmente chocam na sala de embarque do aeroporto JFK em Nova Iorque, EUA. Mergulhados na correria do embarque, os dois trocam inadvertidamente os telemóveis. Permaneceriam como dois desconhecidos que um dia acidentalmente chocaram num aeroporto se este último detalhe não significa-se uma mudança na vida das personagens. São, na verdade, os telemóveis o ponto de partida deste romance policial que ligará irreversivelmente a vida de Madeline e Jonathan. Dez mil quilómetros os separam quando descobrem o engano: ela é florista em Paris, ele é dono de um restaurante em São Francisco. Porém e embora tenham acordado em devolverem os respectivos telemóveis aos donos, cedo cedem à curiosidade, embrenhando na descoberta dos conteúdos pessoais dos aparelhos electrónicos. Parece improvável mas a indiscrição por ambos cometida levará-os a descobrir um segredo que liga as suas vidas. 

 

É surpreendente e cativante como Guillaume Musso nos envolve na história, fazendo-nos assumir o sentimento das personagens, levando-nos a pensar e a desejar descobrir mais. Como, por outro lado, temas delicados são mencionados e, ainda assim, tão rapidamente mergulhamos em momentos de calma e descontracção. E como, mesmo assim, da improbabilidade nasce um excelente segredo que une as duas personagens...

 

Numa escrita leve, clara e descontraída, O Apelo do Anjo é um romance policial magistral que li em pouco menos de uma semana... senti-me incapaz de abandonar as personagens e os seus segredos. Um romance de tirar o fôlego e que fez cimentar o desejo de conhecer mais dos livros de Guillaume Musso.

 

Estarás Aí? é o livro que já mora cá em casa, uma leitura próxima, de um autor que muito recomendo.

 

Os mais belos anos de uma vida são os que ainda não foram vividos.

 

___

 

Título Original: L' Appel de l' ange, 2011

Autor: Guillaume Musso, França

ISBN: 9789896577209

Páginas: 334

Editora: Planeta, 2016

Sinopse:

Na cheia sala de embarque, um homem e uma mulher chocam, espalhando as suas coisas pelo chão. Depois de uma discussão normal, recuperam os haveres e cada um segue o seu caminho.
Madeline e Jonathan nunca se viram na vida e é improvável que se voltem a encontrar. Mas, ao apanharem as coisas, trocaram inadvertidamente de telemóveis. Quando se apercebem do engano, já estão a dez mil quilómetros um do outro: ela é florista em Paris, ele tem um restaurante em São Francisco.
Não tarda para que os dois cedam à curiosidade, analisando o conteúdo dos telemóveis. Uma dupla indiscrição, que conduz a uma revelação inesperada: as suas vidas estão ligadas por um segredo que pensavam estar enterrado para sempre...

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D