Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

Sex | 16.10.15

Por falar em política,

M*
também tenho algo a dizer. Não é que a minha opinião seja qualquer coisa de relevante. Quem julga que vou escrever uma espécie de tese sobre o actual estado da política portuguesa, aconselho a parar precisamente agora a leitura.   A verdade é que eu nunca gostei de política. Fugi, na faculdade, sempre de disciplinas orientadas para a política ou leccionadas por professores demasiado politizados. A política é daqueles temas que, a par do futebol, evito debater. O único plano (...)
Seg | 12.10.15

Marias há muitas...

M*
O problema, porém, é que eu Maria não me identifico com o segundo nome e, portanto, nunca compreenderei a necessidade de usar o meu segundo nome. A verdade é que eu não gosto, nunca gostei, do nome que acompanha o primeiro mas, inevitavelmente, é sempre o segundo o preferido. Quem me conhece já o sabe. Repito-me, em consultas de dentista, medicina ou noutra qualquer área, o pedido para me tratarem somente por Maria. Um nome simples, giro e comum.   
Sab | 12.09.15

Manias minhas.

M*
Não gosto de livros de bolso. Não gosto de sentir as folhas finas do papel. Não gosto das capas frágeis dos pequenos livros de bolso.   Gosto dos livros de tamanho normal. Gosto de sentir o papel forte. O folhear e o sublinhar sem medos de rasgar. Gosto das capas consistentes dos livros de tamanho normal.      Os livros de bolso (...)
Ter | 25.08.15

É certo que, a mim, nada me diz mas ...

M*
... confesso que faz-me calafrios e imagino um universo tão negro, frio e negativo sempre que escuto um pai ou mãe tratar um filho ou filha por você - V-O-C-Ê - e, obviamente, o contrário. Catarina, você já escolheu o seu bolo? O menino Gonçalo já pediu o seu gelado? O Pai não vai pedir nada? Dá-me vontade de sacudir pais e filhos e perguntar como conseguem usar o você como se de desconhecidos se tratassem... e quando os pais são casais novos com filhos pequenos a (...)