Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Uma Paixão Chamada Livros, 28/40.


M*

09.03.16

Dia Vinte e Oito

 

imagem desafio livros.jpg

 

Personagem literária que gostarias de conhecer...

 

As personagens literárias que eu adoraria conhecer são, igualmente, pessoas que viveram num passado mais ou menos real relatados em livros. Livros baseados em factos reais são deliciosos e, inevitavelmente, saber que aquelas personagens existiram, verdadeiramente, testemunham a força e a coragem com que viveram e ultrapassaram os desafios da vida. As minhas escolhas são, portanto, uma homenagem a mulheres, e a um homem, de caractér especial e extraodinária força de vida...

 

Valentino

51g8UVU61lL._AC_UL320_SR222,320_.jpg

 

D. Maria II 

9789896263690.jpg

 

Mary Broad

500_9789892303178_nunca_me_esquecas.jpg

 

Dita

BIBLIOTECARIA DE AUSCHWITZ_PR.png

 

Malala

1507-1.jpg

 

Filipa de Lencastre

img_388x579$2012_09_03_08_11_00_38210.jpg 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

Dia Dezassete. Livro(s) inspirador(es).


M*

17.05.15

É-me difícil, tal como foi em tantas outras questões deste desafio, seleccionar apenas um livro como inspirador. Um livro é, mesmo o pior, uma fonte de inspiração: boa ou má pela história que descreve, pela banalidade ou extraordinária lição que transmite, por aquilo que queremos ou não queremos para nós e para o nosso destino. A escolha, mesmo que reduzida a um pequeno top de livros, não é fácil e optei, para esta questão, seleccionar apenas biografias ou histórias baseadas em factos verídicos,

 

Eu, Malala

Malala Yousafzai

20131111114_malala.jpg

 Malala é a adolescente-coragem cuja voz os talibãs, sem qualquer compaixão pelos seus quinze anos, tentaram silenciar. Corajosa e destemida, Malala reivindica para si e para todas as meninas do Paquistão, o direito à educação, à escola, à liberdade. Uma biografia tocante, uma fonte de inspiração, uma ode aos sonhos, à luta e à  coragem. É comovente o amor que demonstra pela escola, a competição saudável que empreende com as colegas, o desejo de estudar livremente sem medo. Porque, enquanto muitos de nós desprezamos a escola e a educação, noutras partes do Mundo, o acesso a um direito fundamental é proibido...

 

Nunca Me Esqueças

Lesley Pearse

500_9789892303178_nunca_me_esquecas.jpg

 Nunca Me Esqueças é um romance histórico baseado na história verídica da vida de Mary Broad - ou, Bryant, apelido de casada. Filha de humilde pescadores, partimos à descoberta da Inglaterra do século XVIII onde, o roubo de um simples chapéu, o crime de Mary, pode levar à morte. Perdoado o castigo, Mary é obrigada a embarca, juntamente com outros condenados, no primeiro navio rumo à colonização da Nova Gales do Sul (a colónia dos condenados ingleses e actual Austrália). 

 

O livro sensibilizou-me pela relação próxima e humana que Mary estabeleceu com os indígenas, bem como de revolta e choque pelos relatos marcantes e desumanos das viagens realizadas pelos condenados e pela negligente atenção de Inglaterra para com os primeiros habitantes da colónia Nova Gales do Sul. É uma mulher avançada para a época, não se resigna ao papel social que é imputado às mulheres daquele século, dona de um enorme sentido de amizade e justiça, destemida e lutadora. Mary Broad ensina-nos a jamais baixar os braços, por mais dura que vida seja... É um dos meus livros preferidos e, de facto, o título enquadra-se na história relatada por Lesley Pearse: é impossível ficar indiferente à história de Mary Broad.

 

O Que É O Quê

Dave Eggers

s320x240.jpg

 Dave Eggers, através deste livro de título peculiar, relata-nos a história verídica de Valentino Achak Deng, um menino sudanês em luta pela sobrevivência. 

 

Valentino cresceu e viveu com a guerra, numa pequena aldeia no Sul do Sudão, privado de infância e adolescência, longe dos pais e da família, sempre em constante fuga. É, um livro de leitura difícil, não pela escrita, mas pelo relato das privações e dificuldades que o jovem, aliás, milhares como ele, passam para fugir à guerra. O Que é o Quê faz-nos reflectir sobre o valor da vida e o peso das religiões, no sofrimento de milhões em constante guerras, as dificuldades de integração dos refugiados noutras sociedades, no valor de pequenas e insignificantes coisas do nosso dia-a-dia que, noutro local do Globo, tanto valor ganhariam... como o relato que faz quando as crianças da aldeia observam pela primeira vez uma bicicleta. Apesar de todas as privações e de, em várias passagem, colocar em causa a existência de Deus e mostrar vontade de desistir, Valentino mostra-se um homem optimista e agarrado à vida, lutador e persistente... trata-se de uma leitura marcante, impossível de esquecer ou de ficar indiferente.

 

___

 

11180265_10153384994744636_836664787_n.jpg

  O desafio literário foi-me sugerido pela Magda. A ideia é, durante quarenta e cinco dias, todos os dias, à mesma hora, falar-se sobre livros, respondendo às questões sobre o universo dos livros. O objectivo do desafio é simples: se por um lado, consiste numa de gostos e experiências sob o mundo dos livros, por outro, este desafio leva-nos-à a pensar e a reflectir sobre os livros que já lemos. Iniciado a 1 de Maio de 2015 e durante 45 dias, neste blog, falar-se-à maioritariamente de livro. Não se esqueçam de visitar a Magda e conhecer as suas escolhas literárias

O melhor de 2014,


M*

31.12.14

o melhor, ou seja, o melhor do melhor de 2014 já o tinha escrito. Ainda assim, o ano que agora termina, foi recheado de pequenas coisas boas que merecem ser registadas. Portanto, eis o melhor de 2014 em diversas áreas,

 

O Livro

eu, malala

 Acompanhou-me na viragem de 2013 para 2014 e, sem dúvida que foi dos que mais me marcou. Poderia ter seleccionado outros livros como, Mil Sóis Resplandecentes (análise aqui) ou O Jogo do Anjo (foram intencionalmente escolhidos porque foram igualmente livros marcantes) mas, num ano em que tanto se falou de mulheres e em que Malala foi distinguida com o prémio Nobel da Paz, faz todo o sentido destacar a bibliografia desta menina guerreira. Uma vida de luta, esperança e fé.

 

A Série

GameofThrones

 Nunca fui moça de séries ou de filmes. Porém, de entre as poucas séries que acompanhei, A Guerra dos Tronos é, sem margem para dúvidas, a minha preferida. Já tinha ouvido falar imenso dela, desde amigos aos irmãos mas, admito, o facto de existir muito sangue e violência deixaram-me de pé atrás. No entanto, mais ou menos por altura do meu aniversário em Junho, enchi-me de coragem e vi o primeiro episódio... seguiu-se o segundo, o terceiro e, quando dei por mim, estava completamente viciada. Vi todas as temporadas em pouco mais de um mês, mais ou menos três episódios por dia... e, agora, estou ansiosa pela nova temporada.

 

O Filme

dallas-buyers-club.jpg

 Dos poucos filmes que vi em 2014, O Clube de Dallas foi, de longe, o mais marcante. O filme aborda as temáticas do VIH/Sida, transexualidade e o papel das companhias farmacêuticas, numa excelente interpretação dos actores. 

 

A Novela

A-Guerreira.jpg

  Gosto de novelas e, de todas as que passaram no ano que agora finda, A Guerreira ou Salve Jorge - na versão original brasileira -, é uma das minhas preferidas. O amor é um dos, aliás como em todas as novelas, ingredientes principais, apimentado por guerras, separações e intrigas. Porém, em A Guerreira, através da protagonista Morena, uma mulher forte e lutadora, o tema do tráfico e exploração sexual de mulheres é analisado e dominante, mostrando como é fácil seduzir uma mulher com promessas de um futuro melhor. Num tema tão pouco abordado, esta novela foi, provavelmente, uma das mais educativas que assisti até hoje. E é, de lamentar que, este género de novelas seja repetidamente atiradas para horários tardios, tal como acontece com outra que gosto muito, Lado a Lado.  

 

A Música

(estrangeira e portuguesa)

 

A Minha Viagem

20140816_164959_Fotor_Collage.jpg

 Este foi o ano em que, pela primeira vez na vida, coloquei os pezinhos no Algarve. No mês de Agosto rumei a sul para uns dias de descanso em terras algarvias onde fiquei a conhecer um pouquinho de um sítio tão elogiado e tão procurado. Porém, de facto, não seria o local mais adequado para umas férias relaxadas... gosto de sítios calmos, com pouca aglomeração de pessoas e crianças, de ter espaço suficiente para estender a minha toalha e, de facto, Algarve não condiz com a minha definição de férias. Mas, ainda assim, valeu pelos amigos.

 

O Meu Projecto

postal japão

 Postcrossing. A ideia é simples: partilhar postais com qualquer pessoa, em qualquer ponta do mundo.

 

Prémio Nobel da Paz


M*

10.10.14

O Nobel da Paz é atribuído este ano à paquistanesa Malala Yousafzai e ao indiano Kailash Satyarthi pela luta pelo direito das mulheres e das crianças à educação.

 

 

aqui confessei a minha admiração por esta menina coragem baleada, em 2012, por lutar pelo direito das meninas à educação no Paquistão. O seu livro é um dos meus preferidos e é o meu modelo de coragem e de persistência. 

Sobre Kailash, desconhecia o seu trabalho, mas ganhou a minha admiração. O indiano adoptou os ensinamentos de Gandhi e, através dele, procura dar visibilidade ao trabalho infantil na Índia.

O Mundo precisa de mais pessoas como eles... verdadeiros exemplos de coragem, luta e amor. Um prémio mais do que justo e merecido.

 

 

O Comité Nobel sublinhou também o facto do Nobel ser atribuído "a um hindu e a uma muçulmana, um indiano e uma paquistanesa, que se juntam numa luta comum pela educação e contra o extremismo". 

 

(in SIC Notícias)

Inspira-me 5 | Uma ilha, três livros (?)


M*

20.07.14

O amigo Sapinho, através do inspira-me, lançou uma pergunta bastante interessante, 

Para mim, é difícil escolher quais são os livros preferidos. É, como li algures pelas minhas deambulações virtuais, como escolher qual ou quais os filhos preferidos. Cada livro carrega algo que me atraiu e que o torna especial. Uma frase, uma personagem, uma história semelhante à realidade, um medo, um sentimento, uma lição.
Porém, regras são regras e, por mais difícil que seja a escolha, eis o meu top três:
Eu, Malala
A autobiografia da jovem paquistanesa Malala Yousafzai é, para mim, uma fonte de inspiração e um exemplo de força e coragem. O livro que relata a luta de uma menina pelo direito à educação das meninas do seu país é a visão de que o mundo não é um lugar cor-de-rosa, carregado de nuvens cinzentas e muitas turbulências... e, para se alcançar os sonhos, é preciso lutar.
A Sombra do Vento ou O Jogo do Anjo
Li quase todos os livros da autoria do espanhol Carlos Ruiz Zafón e sou suspeita quando digo que adoro a escrita envolvente e misteriosa dos seus livros. A dificuldade reside em escolher o livro que mais me marcou, dos cinco que li, sem dúvida que estes dois foram os que mais me cativaram... talvez mais o segundo que o primeiro; mas cada um deles, tocou-me de uma maneira especial e, sinceramente, não sei qual dos dois escolheria - provavelmente, só no dia da viagem e ao pim-pom-pum é que definiria qual dos dois levaria.
Para A Minha Irmã
Um livro sensível, tocante, marcante. Li-o em 2010, em alguns dias e é, provavelmente, dos poucos livros que até hoje me roubaram algumas lágrimas. Relata a história de uma jovem doente de leucemia e da batalha que a sua irmã mais nova, nascida com o propósito de a ajudar, trava na esperança de se emancipar e de se tornar livre de escolher o que fazer com o seu corpo. Uma hsitória com desfecho surpreendente.
Para trás, fica o meu querido amigo José Saramago e livros como A Rapariga Que Roubava LivrosA Vida No CéuA Filha da Minha Melhor Amiga, Marina, O Rapaz do Pijama às Riscas ou Inés da Minha Alma e tantos outros livros que, de uma maneira, me tocaram e marcaram. Cada um deles é como uma viagem onde descobro e aprendo o desconhecido.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D