Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mais Um de Jojo Moyes.


M*

09.10.17

image.jpg

 Jess Thomas é mãe de Tanzie e Nicky. Separada do pai das crianças, Jess faz o seu melhor, dia após dia, embora a vida nem sempre lhe seja. Sozinha, os magros rendimentos que consegue dos dois trabalhos mal chegam para pagar as despesas diárias, dificultando-lhe a possibilidade de acompanhar os filhos em crescimento. É, no entanto, uma mulher determinada e optimista, que acredita que praticando o bem o universo, cedo ou tarde, retribuirá.

 

Nicky, o enteado de Jess, é um adolescente diferente, tímido e reservado. Abandonado pela mãe e com o pai permanentemente ausente e desligado da sua vida, Nicky sente que não pertence a lado algum, sendo incapaz de exprimir o que lhe vai na alma. Sozinho, tenta fazer frente às perseguições de que é alvo na escola mas, a cada dia que passa, Nicky parece afundar-se. Tanzie, a filha de Jess, é uma menina especial. Dotada na Matemática, a sua área favorita, Tanzie anseia pela oportunidade de crescer e brilhar. Porém, as dificuldades financeiras da família impossibilitam-na de alcançar o seu sonho... 

 

Quando a possibilidade de mudar o rumo catastrófico da família se afigura, Jess não hesita, abraçando-a sem medir consequências. É a perspectiva de mudar o destino de todos que leva Jess a tropeçar no caminho de Ed Nicholls. 

 

Ed Nicholls é um homem abraços com graves problemas na justiça e um passado difícil. Ele sabe o que é a solidão e quer ajudar os membros da família Thomas. 

 

Uma aventura inesperada em que os quatro elementos - na verdade, cinco, contando com Norman, o cão da família - embarcam e que mudará a vida de todos os protagonistas.

 

Um Mais Um é um romance delicioso e cativante, onde temas delicados são abordados com mestria e sensibilidade. Uma família caótica, desajustada e honesta que poderia muito bem ser o retrato de uma família real. Jojo Moyes dá voz, em cada novo capítulo, a cada um dos protagonistas revelando sentimentos e pensamentos sobre o que vivem. Uma escrita ligeira e cativante, cada personagem mostra-nos porque é que imporrtante nunca desistir de lutar e sonhar. Um livro capaz de nos roubar lágrimas...

 

___

Sinopse:

Uma mãe por conta própria
Jess Thomas faz o seu melhor, dia após dia. É difícil lutar sozinha.
E, por vezes, assume riscos que não devia. Apenas porque tem de ser…

Uma família caótica
Tanzie, a filha de Jess, é uma criança dotada e brilhante a lidar com números, mas sem apoio nunca terá oportunidade de se revelar.
Nicky, enteado de Jess, é um adolescente reservado, que não consegue sozinho fazer frente às perseguições de que é alvo na escola.
Por vezes, Jess sente que os filhos se estão a afundar…

Um desconhecido atraente
Ed Nicholls entra nas suas vidas. Ele é um homem com um passado complicado que foge desesperado de um futuro incerto. Ed sabe o que é a solidão. E quer ajudá-los…

Uma história de amor inesperada
Um mais um - A fórmula da felicidade é um romance cativante e original sobre duas pessoas que se encontram em circunstâncias difíceis.

 

Título: Um Mais Um - A Fórmula da Felicidade

Título Original: The One Plus One
Autora: Jojo Moyes

ISBN: 9789720030023

Edição ou reimpressão: Agosto de 2017

Editor: Porto Editora

Idioma: Português

Páginas: 424

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários de José Eduardo Agualusa.


M*

26.09.17

9789897223327.jpg

 Um jornalista angolano, uma artista plástica moçambicana, um neuro-cientista brasileiro e um hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e sombrio são os protagonistas deste romance de Agualusa. O que existe em comum às quatro personagens? Os sonhos. Daniel, o jornalista, sonha com pessoas que não conhece. Moira, a artista, encena e fotografa os seus sonhos. Hélio, médico, filma os sonhos dos seus pacientes. Hossi, o ex-guerrilheiro, tem sonhos estranhos e misteriosos. O universo dos sonhos une as personagens, numa Angola em mudança.

 

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é, mais do que um romance sobre o valor e o poder dos sonhos, é uma crítica e social à realidade angolana. É, por um lado, a crítica àqueles que no passado lutaram pela independência da sociedade angolana e que, no presente, se resignam ao regime. É, por outro, uma homenagem de Agualusa aos jovens que sonham e lutam pela democracia e liberdade plena. É um livro de enorme beleza e coragem, ao qual é impossível ficar-lhe indiferente.

 

José Eduardo Agualusa não me era um escritor totalmente desconhecido. Trata-se do meu segundo encontro literário com o escritor angolano. A Vida No Céu, outro romance utópico sobre sonhos, marcou-me profundamente pela sensibilidade e beleza de escrita. Assinalei-o, desde essa leitura, como um autor a reencontrar. E, A Sociedade dos Sonhadores Involuntários continua marcado pela delicadeza, beleza, criatividade e coragem do escritor. Agualusa é, de facto, um tradutor de sonhos - como Mia Couto o apelida na contra-capa do livro -, um poeta de sonhos, um autêntico sonhador... mais do que sonhar, José Eduardo Agualusa relembra-nos que cada um de nós tem o dom de mudar o mundo. 

 

O medo destrói as pessoas.

(...)

O medo não é uma escolha. Não há como evitar sentir medo. Contudo, podemos escolher não nos rendermos a ele. Eu e os meus companheiros escolhemos lutar contra o medo.

___

 

Sinopse:

O jornalista angolano Daniel Benchimol sonha com pessoas que não conhece. Moira Fernandes, artista plástica moçambicana, radicada em Cape Town, encena e fotografa os próprios sonhos. Hélio de Castro, neurocientista brasileiro, filma-os. Hossi Kaley, hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e violento, tem com os sonhos uma relação ainda mais estranha e misteriosa. Os sonhos juntam estas quatro personagens num país dominado por um regime totalitário à beira da completa desagregação.
A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é uma fábula política, satírica e divertida, que desafia e questiona a natureza da realidade, ao mesmo tempo que defende a reabilitação do sonho enquanto instrumento da consciência e da transformação.

 

Autor: José Eduardo Agualusa

ISBN: 9789897223327

Edição ou reimpressão: Maio de 2017

Editor: Quetzal Editores

Idioma: Português

Páginas: 280

Mulheres Sem Nome de Martha Hall Kelly.


M*

14.09.17

1507-1.jpg

 O romance de estreia de Martha Hall Kelly leva-nos à descoberta do Mundo mergulhado na era Nazi. Baseado em factos verídicos, Mulheres Sem Nome retrata a história de três mulheres cujo destinos se interligam num fio improvável. 

 

Caroline Ferriday vive nos EUA. Apaixonada pela cultura francesa, filha de pais importantes da sociedade nova-iorquina e voluntaria do Consulado Francês, vê o Mundo que conhece alterar-se quando Hitler invade a Polónia, em Setembro de 1939. A ânsia de ajudar o povo francês, levará Caroline a mudar a forma como olha os outros e o luxo. Independente, a socialite, arriscará o seu bem-estar financeiro para ajudar quem mais necessita.

 

Kasia Kuzmerick é uma adolescente polaca cuja juventude é-lhe roubada quando decide mergulhar na resistência clandestina à ocupação de Hitler. A coragem e os ideias patrióticos de Kasia, porém, atiram-na para um campo de concentração, onde sofrerá as maiores dores e castigos horríveis. É, no entanto, essa coragem e vontade de vencer que a ajudará a sobreviver...

 

A jovem médica alemã Herta Oberheuser vê-se afundada numa teia de segredos e poder, num universo dominado por homens, às mãos do Regime Nazi. Ambiciosa, Herta decide responder a um anúncio para a posição de médico do Regime Nazi e acredita que este será o seu bilhete para a vida com que sempre sonhou. Porém, chegada ao campo de concentração, a jovem vê-se atirada para algo mais do que imaginava... 

 

A vida das três mulheres interliga-se quando Kasia é enviada para o campo de concentração de Ravensbruck, o campo de concentração nazi para mulheres.

 

Numa escrita acessível e de fácil leitura, Mulheres Sem Nome mexe com o/a leitor/a, sentindo os sentimentos, medos e ânsias das personagens, especialmente - e na minha opinião - de Kasia. Inicialmente, a personagem de Caroline parecia pouco relevante, não nutrindo especial interesse. Considerava a história de Caroline aborrecida e sem qualquer relevo no romance. No entanto, à medida que mergulhava mais e mais no livro, compreendi o papel de Caroline em todo o enredo, ganhando até alguma simpatia e carinho pela personagem. A personagem de Herta ficou à quem das minhas expectativas. Confesso que esperava um maior desenvolvimento da personagem. Ficam claros os motivos que a levam a trabalhar no Regime Nazi mas algo mais ficou por desenvolver. Kasia é, definitivamente, uma personagem à qual é impossível não se gostar. Corajosa, lutadora e leal, a jovem polaca demonstra uma personalidade marcada e irresistível. 

 

O que mais me surpreendeu no romance de Martha Hall Kelly foram as descrições de tradições polacas e a vida da Polónia no pós II Guerra Mundial. Um trabalho excepcional, que me revelou aspectos desconhecidos da cultura e história polaca. 

 

Mulheres Sem Nome é um romance arrebatador, ideal para aqueles/as que querem aprofundar a temática da II Guerra Mundial e do Regime Nazi, bem como para compreender o Mundo no pós-guerra.  

 

___

Sinopse:

Inspirado nas memórias verídicas de uma heroína da Segunda Guerra Mundial, este romance conta
-nos uma história de amor, redenção e de segredos que estavam escondidos há décadas. Vivendo na alta sociedade de Nova Iorque, Caroline Ferriday não tem mãos a medir com o seu cargo no consulado francês e um novo amor no horizonte. Mas o seu mundo muda para sempre quando o exercito de Hitler invade a Polónia em setembro de 1939 - e começa a ameaçar a França. No outro lado do oceano, Kasia Kuzmerick, uma adolescente polaca envolvida no movimento clandestino da resistência, pressente que a sua vida de adolescente despreocupada está a chegar ao fim. Num ambiente tenso e alerta, com vizinhos desconfiados, um passo em falso pode ter consequências terríveis.
Para a jovem médica alemã, Herta Oberheuser, um anúncio governamental parece-lhe a melhor oportunidade para construir a sua carreira e deixar a sua vida destruída para trás. No entanto, assim que é contratada dá por si emprisionada num universo de homens, dominado por segredos e pelo poder nazi. As vidas destas três mulheres entram em colisão quando o impensável acontece e Kasia é enviada para Ravensbrück, o conhecido campo de concentração nazi para mulheres. As suas histórias atravessam continentes - de Nova Iorque para Paris, Alemanha e Polónia - enquanto Caroline e Kasia lutam para trazer justiça àqueles que foram esquecidos pela História. 

 

Título original: Lilac Girls

Autor/a: Martha Hall Kelly

ISBN: 9789898866004

Edição ou reimpressão: Junho de 2017

Editor: Editora Minotauro

Idioma: Português

Páginas: 486

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón.


M*

25.01.17

20136527_YhDLh.jpg

 

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón é o quarto e último livro da saga O Cemitério dos Livros Esquecido, onde se inclui os títulos A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu. Indistinto na ordem de leitura, a saga O Cemitério dos Livros Esquecidos gira em torno da cidade de Barcelona e de um misterioso cemitério de livros onde poucos conseguem entrar. Uma saga recheada de mistério e suspense, finais trágicos e descobertas importantes, amizade e amor e, sobretudo, de personagens que nos tocam a alma... e de livros. É, definitivamente, uma das minhas sagas literárias favoritas. 

 

Soube desde o princípio que queria viver entre livros e comecei a sonhar que um dia as minhas histórias poderiam acabar num daqueles volumes que tanto venerava. Os livros ensinaram-me a pensar, a sentir e a viver mil vidas. (p. 701)

 

Retomemos ao livro que intitula este post...

 

- Ficarias espantado se soubesses como procuramos sempre no futuro ou no presente as respostas que estão no passado. (p. 192)

 

O Labirinto dos Espíritos é sobre Alicia, a corajosa e persistente protagonista que nos desvenda os segredos de um Ministro da Educação corrupto, que tudo faz na ânsia de subir numa Espanha duvida pelo regime do General Franco e de, acima de tudo, se marcar como homem das letras. Alicia reencontra velhas personagens de outros livros, como David Martín e Isabella, interligando-as ao presente das personagens de Daniel, Fermín e o velho Sempere. Paralelamente às descobertas que unem as personagens dos quatro livros, Alicia dá início a uma descoberta macabra que marcará Espanha: a venda de crianças.

 

- O destino conhece-nos melhor do que nós nos conhecemos, Fermín. (p. 584)

 

É, O Labirinto dos Espíritos, aliás como todos os restantes, um livro muito bem elaborado e cativante, envolvendo-nos a cada virar de página. Numa escrita intuitiva e cativante, Zafón convida-nos a perdemos-nos mistérios de uma Barcelona sedutora e cativante que, admito e muito graças a esta saga, à anos me apaixona. É impossível não sentir afinidade e compaixão por Alicia, sentir saudades de Fermín, desejar conhecer o cemitério de livros e o seu velho guardião, apaixonarmos-nos por Daniel e viver a pele de Bea... 

 

- Ninguém triunfa sem antes fracassar - garantiu-me. (p. 812)

 

Foi por acidente - e ainda bem - que tropecei em A Sombra do Vento, um dos meus livros favoritos de todo o sempre e aquele que mais me marca - embora não o meu preferido que é O Jogo do Anjo - e hoje recomendo a leitura de toda a saga aos apaixonados por livros. Carlos Ruiz Zafón é, resumidamente, um dos meus escritores favoritos... Muchas gracias Zafón!

 

Conta ao mundo as nossas histórias e não esqueças que existimos enquanto alguém se lembra de nós. (p. 835)

 

___

 

Sinopse:

Na Barcelona de fins dos anos de 1950, Daniel Sempere já não é aquele menino que descobriu um livro que havia de lhe mudar a vida entre os corredores do Cemitério dos Livros Esquecidos. O mistério da morte da mãe, Isabella, abriu-lhe um abismo na alma, do qual a mulher Bea e o fiel amigo Fermín tentam salvá-lo.

Quando Daniel acredita que está a um passo de resolver o enigma, uma conjura muito mais profunda e obscura do que jamais poderia imaginar planta a sua rede das entranhas do Regime. É quando aparece Alicia Gris, uma alma nascida das sombras da guerra, para os conduzir ao coração das trevas e revelar a história secreta da família… embora a um preço terrível.

O Labirinto dos Espíritos é uma história eletrizante de paixões, intrigas e aventuras. Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada com A Sombra do Vento, que alcança aqui toda a sua intensidade, desenhando uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida.

 

Título: O Labirinto dos Espírito, volume IV

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

ISBN: 9789896578497

Editor: Editorial Presença, 2016

Páginas: 848

 

Quinze livros que pretendo ler em 2017 ...


M*

04.01.17

... e que já moram na minha vergonhosa estante de "próximas leituras".

 

Conto, por alto, na estante de "próximas leituras" entre 40 a 50 livros em lista de espera, alguns à mais de dois ou três anos. Por isso e acrescentando a necessidade de poupar, pretendo reduzir a lista, tornando-me mais ávida de leitura e evitar a aquisição de mais livros para já martirizada e carregada estante. Comprei - à excepção de dois: um que habita na minha estante através de um passatempo e outro por presente - todos os livros que hoje possuo por motivos diversos que à data da aquisição fizeram todo o sentido e, embora alguns já lhes tenha perdido o interesse doutra fase, a todos eles pretendo ler.  Os quinze livros que se seguem são sobre temas variados que incluem biografias, romances e romances históricos, policiais e fantasia... ora vejamos, 

 

O Livro dos Baltimore de Joel Dicker

20170104_184730.jpg

O primeiro livro que li de Dicker, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert, fez-me desejar conhecer mais sobre o autor. A verdade é que gostei tanto do autor que inclusive o sugeri ao meu namorado como leitura. Não o leu mas ele também não se esqueceu... será uma das próximas leituras.

 

Um Novo Amanhã de Dorothy Koomson

20170104_184936.jpg

Uma da minhas escritoras favoritas não poderia ficar de fora da minha lista de próximas leituras. Um daqueles livros que anda à demasiado tempo a ser adiado...

 

 

Nas Asas do Tempo de Diane Gabaldon

20170104_184644.jpg

Uma amiga aconselhou-me a leitura deste primeiro volume da saga Outlander e já mora na minha estante desde o início do ano anterior. A verdade é que se trata de um dos livros que mais curiosidade me desperta mas talvez pelo tamanho - mais de 800 páginas - seja um dos que mais me amedronta... será que é este ano? 

 

Fala-me de Um Dia Quase Perfeito de Jennifer Niven

20170104_184700.jpg

As críticas positivas a este romance incentivaram-me adquiri-lo e a ser uma daquelas leituras de 2017.

 

O Cônsul Desobediente de Sónia Louro

20170104_185009.jpg 

O romance histórico/biográfico de Sónia Louro centra-se numa das figuras mais importantes, e esquecidas, do último século: Aristides de Sousa Mendes.

 

E, sendo eu uma apaixonada por História e romances históricos, não tive como deixar de fora outros romances baseados na História ou em personagens reais...

 

mçk.jpg 

A Mulher do Traidor de Allison Pataki 

Vitória de Inglaterra de Isabel Machado

Onde Vais Isabel? de Maria Helena Ventura

Os Bebés de Auschwitz de Wendy Holden

A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos

A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

Orlando de Virginia Woolf

Os Luminares de Eleanor Catoon

 

O Espião Português de Nuno Nepomuceno

20170104_200510.jpg

Policial, dizem as críticas que é um dos melhores livros portugueses do género... não é um estilo literário ao qual esteja habituada mas espero conseguir escapar-me à literatura que tanto me caracteriza e gosto. 

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada de J.K.Rowling 

20170104_184852.jpg 

É, provavelmente, o livro que mais receio tive de incluir na lista. A explicação é simples: para mim é fundamental ler todos os livros da saga Harry Potter antes de me aventurar neste. O último livro da minha lista de leituras para 2017 quiçá não chegue a ser realmente lido... 

 

Mas, antes de me aventurar em novas leituras, é importante terminar os dois livros inciados em 2016...

20170104_202951.jpg

20170104_203012.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D