Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Os meus livros de 2016.


M*

06.01.17

Não li, em 2016, tanto quanto desejei nem tão pouco tanto como no ano anterior. Porque, por um motivo ou por outro, o peso do trabalho, do cansado dos dias ou da apatia para a leitura ditaram que o ano que terminou não fosse tão recheado de leituras. Li, segundo o Goodreads, 26 livros - embora três não tenha chegado a concluir -  contra 55 do ano anterior, cumprindo a meta estabelecida de 20 leituras. Não são, no entanto, estes valores que importam mas sim as leituras que me marcaram em 2016... e são cinco os livros favoritos (e sem qualquer ordem de preferência),

 

O Rouxinol

Kristin Hannah 

19204365_l2ydZ.jpg

O Rouxinol é o relato marcante e inesquecível de duas irmãs francesas no decorrer da II Guerra Mundial. Um romance histórico sobre a invasão alemã de 1939 a territórios franceses e que é simultaneamente uma homenagem à bravura, coragem e força das mulheres pela sobrevivência e resistência.

 

Duas irmãs unidas pela dor e perda, separadas pela guerra e pela forma como a encaram. Vianne acredita que o mais correcto será aceitar os nazis, Isabelle acredita no oposto.

(opinião)

 

Uma Praça em Antuérpia

Luize Valente

CAPA Uma praça em Antuérpia - Portugal 2015.jpg

É, arrisco-me a escrever, um dos livros que mais me marcou e surpreendeu. É, igualmente, um livro sobre a II Guerra Mundial, na perspectiva de duas irmãs portuguesas cujos destinos é marcado pelos "e ses" e pequenos detalhes... 

 

A história inicia-se na voz de Olívia que, contemplando uma velha e antiga fotografia de uma família, revela à neta Tita o terrível segredo que guarda na alma e no coração. Olívia é, no alto dos seus 80 anos, uma bem sucedida empresária portuguesas em terras brasileiras que, por fim, revela a história da sua irmã gémea, Clarice... e a sua própria história de vida. Clarice e Olívia, irmãs nascidas no Norte de Portugal, sempre foram inseparáveis. Porém, o início da II Guerra Mundial e a perseguição aos judeus, uma vez que Clarice é casada com um jovem judeu pianista, marcará o trágico destino da irmãs e respectivas famílias.

(opinião)

 

As Serviçais

Kathryn Stockett

Serviçais_sobrecapa.jpg

O romance de estreia de Kathryn aborda a década de sessenta e a segregação racial nos EUA. Um livro sobre três mulheres distintas, unidas pela vontade e necessidade de combater o preconceito baseado na cor, recheado de humor, amizade e esperança.

 

Um projecto clandestino, marcado pelo perigo, unirá as três mulheres... é a necessidade de combaterem o preconceito racial e sociais, que as sufocam, que mudará o destino d' As Serviçais.

(opinião)

 

A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Joel Dicker

alf-o-caso-harry-quebert_150dpi.jpg

É de um livro que este livro fala... e do assassínio de uma jovem. Um romance policial recheado de mistérios, capaz de nos envolver desde a primeira página, levando-nos a achar que descobrimos a verdade sobre o caso Harry Quebert quando, inesperadamente, um detalhe muda o rumo das suspeitas...

 

Confia em Mim

Lesley Pearse

500_9789892336435_confia_em_mim.jpg

É, arrisco-me a escrever, um dos livros mais marcantes e chocantes de Lesley Pearse. Confia em Mim relata-nos a história de duas irmãs inglesas a quem a vida cedo demais se revela dura. Perdem, ainda meninas, a mãe e o pai é condenado pela morte suspeita da mãe. Entregues aos cuidados de irmãs religiosas num orfanato inglês, as irmãs vivem marcadas pelas regras e punições severas. Porém, acreditando num novo recomeço e melhor futuro, as irmãs aceitam integrar um programa que as levará à Austrália e a uma vida que profundamente as marcará.

 

Os livros que marcaram o meu 2016 podem ser visualizados em goodreads ou pela tag leituras 2016. 

 

O Apelo do Anjo de Guillaume Musso.


M*

06.09.16

1507-1.jpg

 Guillaume Musso conquistou-me profunda e definitivamente com este Apelo do Anjo. Senti, mal terminei de ler A Rapariga de Papel - o meu primeiro contacto com o autor -, que se tornaria num dos meus escritores favoritos e, de facto, rendi-me à escrita envolvente, misteriosa e cativante do escritor francês.

 

O Apelo do Anjo relata-nos a história de Madeline e Jonathan, dois desconhecidos, que acidentalmente chocam na sala de embarque do aeroporto JFK em Nova Iorque, EUA. Mergulhados na correria do embarque, os dois trocam inadvertidamente os telemóveis. Permaneceriam como dois desconhecidos que um dia acidentalmente chocaram num aeroporto se este último detalhe não significa-se uma mudança na vida das personagens. São, na verdade, os telemóveis o ponto de partida deste romance policial que ligará irreversivelmente a vida de Madeline e Jonathan. Dez mil quilómetros os separam quando descobrem o engano: ela é florista em Paris, ele é dono de um restaurante em São Francisco. Porém e embora tenham acordado em devolverem os respectivos telemóveis aos donos, cedo cedem à curiosidade, embrenhando na descoberta dos conteúdos pessoais dos aparelhos electrónicos. Parece improvável mas a indiscrição por ambos cometida levará-os a descobrir um segredo que liga as suas vidas. 

 

É surpreendente e cativante como Guillaume Musso nos envolve na história, fazendo-nos assumir o sentimento das personagens, levando-nos a pensar e a desejar descobrir mais. Como, por outro lado, temas delicados são mencionados e, ainda assim, tão rapidamente mergulhamos em momentos de calma e descontracção. E como, mesmo assim, da improbabilidade nasce um excelente segredo que une as duas personagens...

 

Numa escrita leve, clara e descontraída, O Apelo do Anjo é um romance policial magistral que li em pouco menos de uma semana... senti-me incapaz de abandonar as personagens e os seus segredos. Um romance de tirar o fôlego e que fez cimentar o desejo de conhecer mais dos livros de Guillaume Musso.

 

Estarás Aí? é o livro que já mora cá em casa, uma leitura próxima, de um autor que muito recomendo.

 

Os mais belos anos de uma vida são os que ainda não foram vividos.

 

___

 

Título Original: L' Appel de l' ange, 2011

Autor: Guillaume Musso, França

ISBN: 9789896577209

Páginas: 334

Editora: Planeta, 2016

Sinopse:

Na cheia sala de embarque, um homem e uma mulher chocam, espalhando as suas coisas pelo chão. Depois de uma discussão normal, recuperam os haveres e cada um segue o seu caminho.
Madeline e Jonathan nunca se viram na vida e é improvável que se voltem a encontrar. Mas, ao apanharem as coisas, trocaram inadvertidamente de telemóveis. Quando se apercebem do engano, já estão a dez mil quilómetros um do outro: ela é florista em Paris, ele tem um restaurante em São Francisco.
Não tarda para que os dois cedam à curiosidade, analisando o conteúdo dos telemóveis. Uma dupla indiscrição, que conduz a uma revelação inesperada: as suas vidas estão ligadas por um segredo que pensavam estar enterrado para sempre...

As Serviçais de Kathryn Stockett.


M*

08.07.16

1507-1.jpg

 As Serviçais, romance de estreia da norte-americana Kathryn Stockett, aborda a temática da segregação racial na América sulista da década de sessenta. Um romance extraordinariamente cativante, emotivo, sensível e belo, o livro bestseller de Stockett obriga-nos a reflectir, tornando-nos incapazes de nos desligar ou esquecer as personagens. Numa escrita envolvente e elaborada, rapidamente vestimos a pele das personagens, sentimos as suas dores e partilhamos os sentimentos de medo. É impossível ficar indiferente às três mulheres que tornaram As Serviçais num dos romances de maior sucesso nos EUA. 

 

1962, Mississípi.

 

Skeeter, 22 anos, acaba de terminar a universidade. Filha de uma família rica e branca, a jovem é pressionada pela mãe para que procure um bom companheiro e com ele se case. Porém, os sonhos da jovem não se limitam a um bom casamento: ela quer um emprego que lhe permita ser independente, tornando-se escritora e, acima de tudo, descobrir a verdade sobre Constantine, a adorada criada negra que a criou e que misteriosamente desaparece da sua vida.

 

Aibileen é uma pobre criada negra que criou dezassete crianças brancas. No entanto, quando o seu próprio filho morre, algo dentro de si muda. Dona de um coração sensível e gentil, Aibileen procura mostrar, através das suas histórias infantis, à menina branca que cria desde a morte do seu único filho que nada as distingue e a que a cor de pele não deveria ser alvo de descriminação.

 

A melhor amiga de Aibileen é Minny, dona da língua mais afiada do estado. Talentosa e divertida, Minny possui o dom da cozinha, porém a fama de refilona dificulta-lhe a tarefa de manter um emprego e de reencontrar um novo... até que se descobre uma peculiar e nova patroa branca. Mãe de sete filhos, Minny é ainda vítima de violência doméstica por parte de um marido alcoólico é, no entanto, a sua coragem e determinação que a fará mudar o rumo do seu trágico destino. 

 

Um projecto clandestino, marcado pelo perigo, unirá as três mulheres... é a necessidade de combaterem o preconceito racial e sociais, que as sufocam, que mudará o destino d' As Serviçais.

 

Um livro mágico, repleto de humor, esperança e amizade. Um dos melhores livros que li este ano e que recomendo a qualquer amante da literatura. Os relatos de discriminação por questão de pele ou as cenas de violência do marido para com Minny mexeram imenso comigo...  apesar de duro e marcante, é impossível ficar indiferente a estas mulheres.

 

- A fealdade reside no interior. Feia é uma pessoa má, que magoa os outros. 

 

___

 

Título Original: The Help, 2009

Autora: Kathryn Stockett, EUA

ISBN: 9789896372545

Páginas: 464

Editora: Saída de Emergência, 2014

Sinopse: 

Skeeter tem vinte e dois anos e acabou de regressar da universidade a Jackson, Mississippi. Mas estamos em 1962, e a sua mãe só irá descansar quando a filha tiver uma aliança no dedo.
Aibileen é uma criada negra, uma mulher sábia que viu crescer dezassete crianças. Quando o seu próprio filho morre num acidente, algo se quebra dentro dela. Minny, a melhor amiga de Aibileen, é provavelmente a mulher com a língua mais afiada do Mississippi. Cozinha divinamente, mas tem sérias dificuldades em manter o emprego… até ao momento em que encontra uma senhora nova na cidade.
Estas três personagens extraordinárias irão cruzar-se e iniciar um projecto que mudará a sua cidade e as vidas de todas as mulheres, criadas e senhoras, que habitam Jackson. São as suas vozes que nos contam esta história inesquecível cheia de humor, esperança e tristeza.
Uma história que conquistou a América e está a conquistar o mundo.

A Promessa de Lesley Pearse.


M*

07.07.16

15796131_uc37c.jpeg

 A Promessa, da escritora britânica Lesley Pearse, é a continuação da inspiradora história de vida de Belle.

 

Sonhos Proibidos, opinião já partilhada aqui e primeiro volume da trilogia, dá-nos a conhecer o trágico destino da jovem Belle: o tráfico de jovens e mulheres para fins sexuais. Reencontramos, neste segundo volume, uma Belle madura, lutadora e conquistadora. Feliz, a jovem casou com Jimmy, o seu primeiro amor, ultrapassou os traumas do tráfico, alcançou o sonho de abrir uma elegante loja de chapéus e, por fim, espera o primeiro filho. A vida do jovem casal parece sorrir a cada nova conquista porém, e com o ínicio do mês de Julho de 1914, o destino é-lhes alterado por uma Europa abraços com o início da I Guerra Mundial. Jimmy, tal como milhares de outros jovens ingleses e europeus, vê-se obrigado a partir para a guerra. Belle, por seu lado e após os seus sonhos desfeitos, parte para França como voluntária na condução de ambulâncias que transportam os feridos de guerra pela Cruz Vermelha. É, num cenário de morte, dor e sofrimento que Belle reencontra um amor antigo e todo o seu universo se desmoronará... bastará um olhar. 

 

O segundo volume da trilogia Belle é a confirmação do carácter determinado e corajoso de Belle: perante as dificuldades, jamais deixa de lutar, procurando alternativas ao trágico caminho que trilha. Uma personagem verdadeiramente inspiradora, apaixonante e inesquecível.

Qualquer pessoa consegue fazer seja o que for, se tiver determinação suficiente.

 

Belle representa a luta das mulheres, no decorrer da I Guerra Mundial, para ocuparem os lugares anteriormente destinados aos homens, bem como um retrato poderoso sobre a importância feminina nos cenários de guerra. A Promessa mais do que um romance romântico feminino é, na verdade, um relato comovente e poderoso sobre o trágico destino de milhares de homens nos campos de batalha, bem como a drama dos sobreviventes mutilados fisicamente e psicologicamente e suas famílias. Lesley Pearse surpreende, é importante frisar, pelos detalhes vivos sobre as batalhas tramadas entre ingleses e franceses contra os alemães, fazendo-nos sentir os sentimentos dos protagonistas e reflectir sobre o tema. 

Não escolhemos o amor, é o amor que nos escolhe a nós.

A Promessa é, para mim, um excelente romance histórico sobre um período tão marcante e pertubador da História europeia. Resta-me És O Meu Destino para concluir a saga Belle. 

Mas imaginar é apenas pensar no que queres que aconteça. (...) mas se não tiveres um sonho e trabalhares para o realizar, nada mudará.

___

 

Título Original: The Promise, 2012 (vol. 2)

Autora: Lesley Pearse, Inglaterra

ISBN: 9789892324722

Páginas: 528

Editora: Asa, 2013

Sinopse: 

No início de julho de 1914, a Europa vive os seus últimos dias de inocência.
A jovem Belle realizou os seus sonhos. A uma infância pouco comum seguiram-se anos dramáticos, ao longo dos quais quase cedeu ao desespero. Mas a sua coragem e determinação prevaleceram. A sua vida é agora feliz. Está casada com Jimmy, o seu primeiro amor, e conseguiu abrir a elegante loja de chapéus que sempre desejou. Mas a História do mundo está prestes a mudar. A I Guerra Mundial vai arrastar consigo milhões de pessoas. Belle e Jimmy abdicam de tudo para defenderem o seu país. São ambos destacados para França, onde Jimmy vai arriscar a vida nas trincheiras e Belle conduz uma ambulância da Cruz Vermelha. É um tempo de devastação sem precedentes em que sobreviver a cada dia representa uma vitória. E é quando o passado menos ocupa os seus pensamentos que Belle será obrigada a confrontá-lo pela derradeira vez.
Bastará um momento. Um homem. Um olhar.
Entre a luta pela sobrevivência, uma paixão proibida e a lealdade devida a um grande amor, Belle está perante uma escolha impossível. Mas ao viver na pele um dos mais sangrentos conflitos da História, terá ela poder sobre o seu destino?
A Promessa é a continuação da história de Belle, a inspiradora heroína de Sonhos Proibidos.

Leituras de Abril.


M*

14.05.16

O mês de Abril revelou-se um completo desatre literário. Não consegui iniciar e concluir nenhuma leitura. Terminei O Prisioneiro do Céu de Carlos Ruiz Zafón e iniciei leituras diversas que não terminei.

 

IMG_20160513_181335.jpg

 

No âmbito do desafio 12 Meses, 12 Livros onde cada mês é subordinado a um determinado tema, o mês de Abril deveria ser dedicado à leitura de uma adaptação cinematográfica de quem, porém, nunca cheguei a ultrapassar as primeiras páginas. Palmeras en la nieve de Luz Gábas foi a minha escolha. No entanto, talvez por se tratar de um romance histórico em língua espanhola ou, quiçá, por não ser a altura mais adequada para a sua leitura, a verdade é que não consegui desenvolver paixão por este livro. Coloquei-o, por acreditar que seria o melhor, um pouco de lado e deixei-me envolver no mistério d' O Homem Que Perseguia o Tempo de Diane Setterfield. A narrativa de Diane não foi, contudo, suficiente para me agarrar: ultrapassei a metade do livro sem que a história se tornasse mais cativante. Retomei a leitura de Palmeras en la nieve, na esperança de me enamorar por um romance histórico da era colonial espanhola... um fracasso. 

 

Acredito que um livro não deve ser lido por obrigação mas por prazer e com uma lista tão extensa de livros por ler, decidi-me a iniciar uma nova leitura. A Tomada de Madrid de Mário Silva Carvalho pareceu chamar-me mas, tendo em conta o último abando e desilusão literárias, optei por esperar uma altura mais propicia à sua leitura.

 

Nos últimos dias de Abril, depois dos fracassos literários, optei por ler uma autora que dificilmente me desilude: Lesley Pearse e A Promessa, o segundo volume da trilogia Belle. Coloquei-a, ainda assim, em segundo plano quando decidi, impulsivamente, comprar A Livraria dos Finais Felizes de Katarina Bivald. Uma escolha, contudo, acertada que me devolveu o reencontro com o entusiasmo literário perdido. É certo que o encontraria com Lesley Pearse mas fez-me bem arriscar numa escrita nova. Maio trouxe o final d' A Livraria dos Finais Feliz e o retomar d' A Promessa. 

 

Prevejo, em breve, ler o livro subordinado à temática de Maio - mês do Trabalhador: um livro cujo o título seja sobre uma profissão - do desafio 12 Meses, 12 Livros: O Livreiro de Mark Pryor. Conto, igualmente, reler Viver Depois de Ti de Jojo Moyes... uma leitura conjunta.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D