Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

19/52S | As minhas séries preferidas...


M*

12.05.16

imagem do desafio 52s .jpg

 

Confesso-me: não sou apaixonada por séries. Sempre que me questionam qual ou quais a minhas séries favoritas ou a que assisto presentemente, demoro imenso tempo a responder - à excepção, obviamente d' A Guerra dos Tronos que rapidamente me assalta a memória. A verdade é que, cedo ou tarde, acabo por perder o interesse e deixar de acompanhar - e A Guerra dos Tronos não se inclui aqui. Por outro lado, à excepção da suspeita anterior, as minhas séries favoritas são desconhecidas ou nunca são as preferidas, fugindo à regra dos numerosos fãs. 

 

| A Guerra dos Tronos |

Game of Thrones é... Game of Thrones. Não se explica. Simplesmente: ou se é fã, ou não se é. Não existe meio termo e eu, embora inicialmente duvidasse do potencial da série antes de começar a assistir, a verdade é que fiquei extremamente fã dela.  

 

| Versailles |

Versailles leva-nos a viajar no tempo, à era do Rei Luís XIV e da construção do fabuloso Palácio de Versalhes, que inspira o título da série. É, na minha opinião, uma série extremamente bem trabalhada e elaborada, mostrando-nos os jogos de poder, traição, amor e luxúria do século XVII. Versailles é transmitido na RTP1, todas as quartas-feiras.

 

| Mentes Criminosas |

Foi e é uma das poucas séries que mais me cativou. Não a acompanho temporada a temporada, episódio a episódio mas, sempre que opto por mudar para um canal de televisão onde ela seja transmitida, é certo que ficarei a assistir. É, simplesmente, viciante.

 

| Hospital Central |

Não é a primeira vez que menciono Hospital Central no blogue. Foi a primeira série que assisti na vida e é uma das séries mais longas da televisão espanhola. Como o próprio nome indica, Hospital Central retrata a vida de médicos, enfermeiros e auxiliares de saúde no serviço de urgências de um hospital de Madrid. Vinte temporadas e trezentos episódios depois, Hospital Central marcou a geração que a acompanhou e dela fez nascer novas séries inspiradas neste retrato. A Telecinco, canal responsável pela série, disponibilizou todos os episódios no seu site.

af (1).jpg

 

| Em Contacto |

Foi das séries que mais me marcou porque, essencialmente, acredito que existam pessoas com o dom sobrenatural da Melinda.

epn4mc.jpg

18/52S | Sinto saudades…


M*

08.05.16

imagem do desafio 52s .jpg

 

| Vida Académica |

A minha história universitária, apesar dos seus altos e baixos, deixou saudades. É a saudade, li algures por aí, prova de que valeu a pena. Recordações de uma cidade que nunca será a mesma, amigos que tardam em reencontra-se, festas que aguardam chegadas... a vida académica marca pela nostalgia do que vivi e do que gostaria de ter vivido. 

 

| Avó |

O meu avó morreu quando eu tinha uns doze ou treze anos. Nunca tive muito contacto com ele mas, apesar de tudo, os momentos curtos que vivemos juntos ficaram marcados no coração. Sinto saudades dos abraços, das histórias que me contava e das brincadeiras que guardo no mais profundo de mim... deixou-me cedo demais.

 

| Venezuela |

É o meu país natal e é de lá que guardo as melhores memórias de infância. Presentemente, a situação política e social não é favorável, na verdade, é assustadora mas, para mim, há lembranças que o tempo nem as crises apagam... sinto saudades das músicas, das pessoas alegres, dos cheiros e dos locais onde fui feliz. Por vezes, confesso, dou por mim a imaginar o meu dia-a-dia se os meus pais tivessem permanecido por lá: quem seria eu?

 

| Não ter preocupações |

Ou, na verdade, a preocupação maior era saber como iria organizar o quarto para brincar às bonecas... A vida de adulto, com todas as suas responsabilidades, é tramada e eu sinto-me perdida quando sou confrontada com decisões que podem mexer o meu futuro. 

 

| Namorar |

Sinto, confesso, saudades de namorar... abraçar, beijar, acarinhar. Um namorar simples, recheado de gestos simples, que nascem do nada e chegam do fundo da alma. Não, desenganem-se quem pensa que sinto saudades de um ex-namorado... do que eu realmente sinto falta é do bom que é um namoro ingénuo dos primeiros tempos.

Desafio Cinquenta e Duas Semanas, 15/52, 16/52 e 17/52.


M*

07.05.16

O desafio das cinquenta e duas semanas consiste em responder a cinquenta e duas questões, uma por cada semana, correspondendo ao número de semanas de 2006. Habitualmente, a minha questão e respectivo top cinco de respostas é publicado às quartas-feiras, pelas 8h, mas porque ainda não encontrei o meu ponto de equilíbrio entre a escrita e o trabalho, tenho-me desleixado. Deveria, presentemente, publicar as minhas escolhas para a semana dezoito mas, retomando o fio à meada, falemos das questões e respostas das semanas entre catorze e dezoito e que ficaram à espera...

 

imagem do desafio 52s .jpg

 

15/52 | O que há de pior no mundo virtual?

 

| Fotografias |

O mal não reside na fotografia em si mas, na verdade, no seu conteúdo. O pior no mundo virtual, nomeadamente nas redes sociais, é a quantidade de fotografias que papás e mamãs - mas não só - colocam dos seus filhotes em situações diversas. Não há mal nenhum em tirar quinhentas fotografias dos pequenotes enquanto comem ou fazem os trabalhos de casa mas não vejo necessidade de as expor no facebook. Compreendo que papá e mamã sintam alegria e procurem partilhar com os outros, família e amigos, os pequenos passos dos seus filhos. No entanto, para mim, são descabidas e desnecessárias imagens que dos meninos e meninas... algum dos papás e mamãs perguntou ao pequenote se quer mesmo ser exposto daquela forma? E, caso tenha concordado, explicaram-lhe as possíveis consequências num futuro? Expor as crianças sem pensar no amanhã é um risco tremendo. Não sou mãe mas se o fosse, acreditem, não exponha os meus filhos ou deixaria expor tão absurdamente como vejo tantos papás e mamãs fazerem...

 

| Pedófila |

No seguimento da questão das fotografias... algum pai ou mãe já imaginou que ao colocar uma fotografia do filho no primeiro dia de aulas à porta da escola o pode colocar em risco? A pedofilia existe, é real e não se limita à televisão... por vezes mora na porta do lado. Por isso, quando expomos a fotografia da nossa filha no penico, porque até está a fazer uma cara cómica, será que não corremos alguma espécie de risco com aquele vizinho simpático, bem-parecido e pedófilo... ou um amigo de longa data? Não. Não é um exagero imaginar que a imagem do nosso filho pode servir para bem mais do que demonstrar alegria e inocência. A maldade não acontece só com os demais.

 

| Cyberbullying |

Bullying é maltratar, humilhar, agredir, insultar e perseguir física e psicologicamente uma pessoa. Todos conhecemos o que é, assim como alguém que viveu a crueldade dos outros. O cyberbullying, embora menos divulgado, é bullying virtual: ou seja, uma nova forma destruir alguém via internet. Os casos de cyberbullying não são, ainda, notórios mas eu conheço quem já tenha sentido na pele o seu significado. Refugiando-se numa tela de computador, nasce uma conta falsa sobre alguém que desejamos humilhar e agredir psicologicamente, adicionando todos os amigos e não amigos, aproveitando para expor todos e quaisquer fotografias desagradáveis da pessoa em causa, bem como divulgar calúnias e insultos. O cyberbulling pode não ser conhecido, todavia é real e tende a crescer numa sociedade cada vez mais ligada às tecnologias...

 

| Spam |

Odeio spam. Entopem-me a caixa de correio com mil mensagens distintas e mil coisas diferentes. 

 

| Fraudes |

As fraudes nas compras virtuais ou os emails spams dos bancos. 

 

16/52S | Isso, para mim, não é diversão...

 

| Bebedeiras |

Não sou santa e, confesso, já apanhei por duas vezes a típica bebedeira. Porém, para mim não é diversão quando as ditas se tornam constantes e frequentes... quando, numa nova saída nocturna, a mesma pessoa decide abusar do álcool. 

 

| Desportos Radicais |

Sou medricas. Não gosto de desportos radicais. Diversão e desportos radicais, para mim, não combinam. 

 

| Cozinhar |

Não sei e não gosto de cozinhar. Nunca compreendi como alguém considera divertido passar horas numa cozinha entre esperas e novas mexidas à comida. É uma obrigação, não uma diversão. E, a propósito, detesto esperar... 

 

| Alturas |

Vertigens, sofro disto. Não suporto estar em sítios demasiado altos e não suporto quando os demais acham graça a brincar com este meu medo. 

 

| Compras |

Sou uma rapariga atípica. Não gosto de fazer compras e quando estou demasiado tempo dentro da mesma loja começo a ficar irritada. Não gosto de perder horas e horas em lojas de roupa, experimentar mil peças de roupa, ouvir a música aos berros das lojas e atmosfera quente das mesmas. Diversão, para mim, não é ir às compras. 

 

 17/52S | Personagens cuja vida eu gostaria de viver por um dia (filmes, livros, séries, etc.)...

 

| Melinda Gordan, Em Contacto/Ghost Whisperer |

 

 

 

| Daenerys Targaryen, A Guerra dos Tronos/Game of Thrones |

 

 

| Hermione Ganger, Harry Potter |

 

 

| Jane, Jane Eyre de Charlotte Brontë | 

 

9789722635882.jpg

 

| Lou, Viver Depois de Ti de Jojo Moyes |

 

ViverSemTi.jpg

 

14/52S | Os meus sites favoritos na internet...


M*

06.04.16

imagem do desafio 52s .jpg

 

Sou fã de livros e o meu dia é, por outro lado, passado fora do universo virtual. Porém, quando não estou a ler e me apetece viajar pela internet, ando por aqui...

 

| Facebook |

Confesso-me: sou viciada nesta rede social e, embora a cada dia que passe diminua o tempo que deambulo por esta rede, a verdade é que todos os dias a visito. O que mais me agrada nesta rede é o facto de reunir notícias variadas com todo o género de vídeos e imagens. Existem vários aspectos negativos, como em tudo, porém, o fundamental nas minhas visitas diárias ao facebook é ler notícias e descobrir vídeos com ensinamentos diversos (como receitas culinárias ou reciclagem de matérias). Facebook do blogue.

 

| Google | 

O google é um velho amigo... onde encontro as respostas a quase todas as questões.

 

| Goodreads |

Ferramenta essencial para amantes da leitura. É lá que avalia-o livros, opiniões críticas, encontro recomendações e é onde concentro (quase) todos os livros que tenho em casa. Embora em inglês, o site é intuitivo e de fácil utilização. Goodreads do blogue

 

| Instagram |

É aqui que, diariamente, podem encontrar um bocadinho do meu dia-a-dia, através do desafio 366 dias em fotografias. Portanto, é inevitável tratar-se de um dos meus sites favoritos. Instagram do blogue.

 

| Youtube |

É, sei lá e resumidamente, não se gostar do youtube... e duvido que exista alguém que não o conheça. 

13/52S | Fico envergonhada quando…


M*

01.04.16

imagem do desafio 52s .jpg

 

Semana treze. Fico envergonhada quando...

 

| Elogios |

Confesso que, no fundo, não sei nem estou habituada a receber elogios... nunca sei como reagir. Quiçá, a verdade seja que ninguém o saiba, mas é daquelas coisas que, independentemente da origem e do motivo que o provocaram, me deixam envergonhada, desconfortável e sem reacção.

 

| Reprimendas/Sermões |

Quando, por qualquer motivo, alguém me fala sobre coisas erradas que fiz. Sejam elas quais foram, no trabalho ou a nível pessoal, falar de coisas negativas que cometi deixam-me verdadeiramente envergonhada... sobretudo se, no fundo, a pessoa tiver razão.

 

| Piropos |

Não fico necessariamente envergonhada mas, resumidamente, irritada. Na verdade, evito passar junto de locais onde saiba que puderam surgir piropos mas, porque nem sempre o é possível, quando surgem deixam-me envergonhada por não responder à letra e irritada pelo facto de estas coisas existirem e atentarem contra a minha liberdade...

 

| As Marias da rua |

Maria é um nome simples, bonito e muito comum, frequentemente associado a outros nomes embora, nos últimos anos, o nome Maria seja atribuído isoladamente. Eu tenho um segundo nome mas detesto-o e poucos me conhecem ou me tratam pelo segundo nome. Sou simplesmente Maria, para quase todos. Porém e consequentemente, Marias à muitas e é usual estar num supermercado ou em plena rua quando alguém berra um Maria... ou seja, resumidamente, mesmo não reconhecendo a voz que berra o nome é inevitável olhar e procurar perceber se é por mim que chamam. Bom, compreendendo que não é para mim, basta imaginar ar envergonhado com que fico.

 

| O segundo nome |

Como referi anteriormente, poucas pessoas me conhecem o segundo nome. Sou Maria para quase todos. Porém, há sempre quem conheça o segundo nome que tanto detesto e, só porque sim ou porque até lhe acham piada, me tratam pelo segundo nome. É, aliás, o caso de colegas do meu actual trabalho que, pela vulgaridade do Maria e por acharem piada ao segundo nome, a tendência é usarem-no, embora eu automaticamente as corrija. 

Outra coisa que me deixa envergonhada é quando, por exemplo num dentista ou numa consulta médica, me chamam pelo segundo nome sem associarem o Maria... compreenderam? A maioria das pessoas é chamada pelo primeiro e último nome mas, no meu caso, por partirem do principio que não gosto do Maria pela vulgaridade do nome, optam por usar o segundo e apelido. Bem sei que muitas Marias não gostam do nome por ser extremamente comum mas eu faço parte da minoria que o adora... e, consequentemente, sou obrigada a elucidar pessoas diversas sobre tal aspecto.

Enfim, não é fácil ser-se Maria...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D