Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

Qui | 01.10.15

Crónicas de Uma Empregada de Mesa: o tabaco.

M*
- Oh menina, diga-me lá, qual é o tabaco mais fraquinho que vocês vendem? - apontando-me para a máquina do tabaco, justamente no momento em que recolhia os pratos da refeição de duas senhoras.  - Querer que lhe seja sincera? Não faço ideia. Não fumo. - Não me diga! Que chatice... Mas devia saber... Devia... Ora pois!      No café (...)
Seg | 07.09.15

Carta às pessoas que utilizam wc nos cafés.

M*
Pessoas! Queridas pessoas...   É importante, antes de mais, referir que quase todos os meus verões, desde a minha adolescência, foram passados a trabalhar em cafés, pastelarias e similares. O presente não é distinto. Portanto sei, por experiência, que isto acontece, não vale a pena negar. Mas deixemos o blablabla e falemos do que realmente importante... e, deixem-me esclarecer, este post não pretende ser simpático.   Pessoas! Queridas pessoas que utilizam as casas de banho dos (...)
Qui | 06.08.15

Crónicas de Uma Empregada de Mesa: o saloio.

M*
De facto, no Norte ou pelo menos para mim e na zona onde moro, a expressão saloio têm um significado pejorativo. Mas, pessoas, não é preciso ficarem ofendidas quando eu digo que o cacete se chama saloio... compreendo que, lá para Sul, o nome do cacete seja distinto mas, não é caso para me quererem bater. No fundo, sou uma simples empregada de café e padaria, não tenho dotes de adivinhação para saber de que zona chegam ou o nome que atribuem a cada pão ou bolo. Cada terra (...)
Ter | 21.07.15

Crónica de Uma Empregada de Mesa: o gelado.

M*
Ser empregada de mesa, num café, especialmente em época de calor e férias longas, é uma experiência... peculiar, cansativa, diferente e um tanto ou quanto divertida. Identificamos e definimos, facilmente, todo o tipo de clientes mediante conversas e comportamentos para connosco e, assim, temos o cliente simpático, o cliente compreensivo, o cliente brincalhão, o cliente chato, o cliente mal-encarado, o cliente antipático (obviamente, que isto também se aplica à cliente mulher) e (...)