Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Uma Paixão Chamada Livros, 27/40.


M*

08.03.16

Dia Vinte e Sete

 

imagem desafio livros.jpg

 

 

Personagem literária favorita...

 

É-me difícil, para uma apaixonada por livros, recordar todas as personagens literárias com as quais sentimos afinidade e adoramos conhecer. A verdade é que, invariavelmente, acabamos por esquecer o nome de personagens e traços que a definem porque, embora procuremos o oposto, existe sempre novas personagens que nos aquecem a alma. Porém, e eu adoraria listar todas as minhas personagens favoritas nos mais diversos livros, existem histórias que nos marcam e nomes com os jamais conseguimos esquecer... ou seja, as personagens listadas são dos meus livros favoritos,

 

Miriam e Laila

1507-1.jpg

 

Daniel e Fermín

a-sombra-do-vento.jpg

 

Jane e Edward 

capa-jane-eyre.jpg

 

Lou e Will

ViverSemTi.jpg

 

Hermione, Ron e Harry

colecao-completa-harry-potter.jpg

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias.  

Uma Paixão Chamada Livros, 18/40.


M*

24.02.16

Dia Dezoito

 

imagem desafio livros.jpg

 

Livro do qual nunca te irás separar...

 

Há livros cuja escrita, história ou personagens nos marcam irremediavelmente. Livros que despertam sentimentos mil em quem os lê e, por isso, se tornam livros inesquecíveis... e dos quais dificilmente nos separaremos. Seleccionei oito livros que, para além de serem aqueles livros da minha vida, porque me marcaram ou neles me identifiquei, impossivelmente me separarei...

 

a-sombra-do-vento_Fotor_Collage.jpg

 

 

O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry porque todos sabem o quão marcante este livro pode ser. 

 

Os três actuais livros de Khaled Hosseini - Mil Sóis ResplandecentesO Menino de Cabul e E As Montanhas Ecoaram - porque, se por um lado, são histórias fortes e marcantes de uma cultura diferente, as personagens testemunham a esperança, em narrativas inspiradoras de coragem, amor e amizade. Khaled Hosseini não se explica... só quem lê compreende o valor dos seus livros. Livros carregados de esperança.

 

A Sombra do Vento O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón porque, para mim, foram livros que me devolveram a ansia da leitura, mergulhando numa escrita intensa, misteriosa e cativante. 

 

Jane Eyre porque se tornou no meu livro clássico romântico preferido... adorei a escrita, as personagens, o romance nascido das poderosas mãos de Charlotte Brontë.

 

Jojo Moyes com Viver Depois de Ti porque se trata de um livro intenso sobre o valor da vida. Obriga-nos a questionar o significado dos nossos dias e o que dela desejamos... é impossível não nos colocarmos na pele de Will e Lou, experimentando os mil sentimentos, medos e sonhos que carregam. 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias. 

Uma Paixão Chamada Livros, 14/40.


M*

18.02.16

Dia Catorze

 

imagem desafio livros.jpg

 

Um livro clássico favorito...

 

O primeiro clássico que li foi O Monte dos Vendavais. Um romance distinto, com um final triste, que nos obriga a reflectir sobre o amor, a vida e a morte, a ganância e os desejos mil. Tinha tudo para se tornar no meu clássico favorito - à excepção do clássico infantil O Principezinho - mas, confesso-o, gosto de finais felizes. Sou sonhadora e romântica, procuro nos romances literários finais de amor felizes... porque é esse o final que desejo para mim e a vida real consegue ser suficientemente triste.

 

Orgulho e Preconceito foi o clássico que se lhe seguiu mas, porque adorei o filme, a verdade é que não me surpreendeu. É eterno erro de visualizar primeiro o filme e só depois me dedicar ao livro. E é, aliás, da mesma autora, Jane Austen, o mais recente clássico que li, Persuasão, um romance com o qual me identifiquei e que adorei. Porém, nenhum deles se tornou o meu favorito.

 

capa-jane-eyre.jpg

 

Jane Eyre, de Charlotte Brontë, é o meu clássico favorito. Adorei a escrita, o mistério e a reviravolta das personagens. É um romance pleno de sentimentos, um final feliz e previsível, de uma Jane que luta contra todos os preconceitos da época e um Edward Rochester incapaz de fugir aos seus sentimentos. O clássico de Charlotte Brontë não é de linguagem complexa e, apesar do seu tamanho, é de fácil e rápida leitura. É, para mim, um dos mais belos romances que li.

 

O próximo clássico que pretendo ler é o Anna Karenina, do escritor russo Liev Tolstói, e este, pelo seu tamanho e receio de uma linguagem complexa, assusta-me bastante.

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias. 

 

Uma Paixão Chamada Livros, 11/40.


M*

15.02.16

Dia Onze

 

imagem desafio livros.jpg

 

Um livro inspirador...

 

É-me dificil definir somente um livro insipirador. Apaixonada pelos livros, encontro mais do que um livro inspirador e todos eles, mesmo os considerados maus livros, são fontes de inspiração... existe sempre uma lição a tirar de uma narrativa. No entanto, os livros que mais me marcaram e me inspiraram a mudar, acreditar ou sonhar são, igualmente, os meus livros favoritos...

 

capa-jane-eyre_Fotor_Collage.jpg

 

Jane Eyre de Charlotte Brontë

A Filha da Minha Melhor Amiga de Dorothy Koomson

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón

Estrada da Noite de Kristin Hannah

O Principezinho de Antoine de Sanit-Exupéry

A Bibliotecária de Auschwitz de Antonio G. Iturbe

Nunca Me Esqueças de Lesley Pearse

Viver Depois de Ti de Jojo Moyes

Mil Sóis Resplandecentes de Khaled Hosseini 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias. 

Doze livros de dois mil e quinze.


M*

28.12.15

Dois mil e quinze, por diversos motivos, revelou-se um ano produtivo a nível de leituras. Li, contabilizado no Goodreads, cinquenta e cinco livros. A minha meta pessoal, segundo outros aspectos - porque a vida não se limita a livros -, era de vinte livros. Não leio para atingir metas ou completar desafios, leio pelo prazer de ler, pela companhia que me proporcionam. Não me canso de repetir e de o mencionar aqui que, para mim, livros são essenciais para o meu bem-estar, uma droga saudável, universos que conheço sem abandonar a vida real.

 

Mas... deixemos o blablabla, e falemos do que realmente importa: o meu top doze de melhores livros do ano.  

 

A ideia era publicar esta lista no início do próximo ano quando, de facto, dois mil e quinze tivesse terminado e não corresse o risco de encontrar um livro para acrescentar à lista depois da sua publicação. Porém, a verdade é que não pretendo iniciar nenhum novo livro antes do início de dois mil e dezasseis. Porquê? Simples: estou à espera de dois novos livros para a minha estante e que talvez só cheguem nos primeiros dias de Janeiro, dos quais um aguardo com enorme ansiedade e será a primeira leitura do ano que se avizinha - Guia Astrológico Para Corações Partidos (Sílvia Zucca), o tal que me está a deixar morta de curiosidade, e Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa (Judith Kerr) - e, por fim, porque ainda não terminei os dois livros de contos, em língua espanhola, da saga A Seleção. É, portanto, com toda a segurança que posso publicar o meu top doze de melhores livros de dois mil e quinze. Não existe ordem de preferência; os livros apresentam-se pela ordem em que foram lidos...

 

Untitled.jpg

 

Top 12 dos Melhores Livros de 2015

 

 A Menina Que Fazia Nevar de Grace McCleen

 O Menino de Cabul de Khaled Hosseini

 Nunca Me Esqueças de Lesley Pearse

A Bibliotecária de Auschwitz de Antonio G. Iturbe

Perguntem a Sarah Gross de João Pinto Coelho

 Travessuras da Menina Má de Mario Vargas Llosa 

Jane Eyre de Charlotte Brontë

 Orgulho e Preconceito de Jane Austen

Viver Depois de Ti de Jojo Moyes

 A Contadora de Histórias de Jodi Picoult

saga A Seleção - A Seleção, A Elite e A Escolha (aguardo pela publicação, em Portugal, de A Herdeira) - de Kiera Cass

O Rapaz Que Venceu Salazar de Jacinto F. Matias

 

O ano que termina foi rico e variado em leituras: descobri os romances históricos de Lesley Pearse, aventurei-me na distopia de Kiera Cass, arrisquei nos clássicos, li mais escritores portugueses e três dos meus livros favoritos do ano relacionam-se com a temática da II Guerra Mundial (4, 5 e 10). Cada um destes livros tornou-se inesquecível pela forma como me cativou e empolgou na leitura. Livros que recomendo... sem hesitações, acreditando na energia das suas personagens e no poder da história por forma a cativar quem os lê.

 

Desejo, para o meu dois mil e dezasseis, novas e inúmeras aventuras e ser capaz de manter o ritmo da leitura... os restantes desejos guardo-os para mim. 

 

Para conhecerem os cinquenta e cinco livros que li em dois mil e quinze podem consultar a minha página no goodreads ou no facebook do blogue.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D