Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 29 anos*

Tag | Livros Únicos.


M*

22.09.17

Confesso-me: tinha saudades de responder a uma tag literária. Nos últimos meses, sempre que lia uma, dava por mim a responder às mesmas, sem compartilhar com ninguém... é um sentimento triste. Por isso, resolvi pesquisar pela blogosfera uma entrevista sobre livros e descobri esta - daqui - sobre livros únicos e convosco partilho as minhas respostas,

 

01. Livro único que te deixou desejando continuação...

liv01990091_f.jpg

Por Treze Razões é um livro forte onde temas como o bullying, a depressão ou a violação são abordados na forma de treze cassete gravadas, em que cada uma delas revela um motivo e uma pessoa que levaram ao suicídio de Hannah. Adaptado a série, o livro de Jay Asher é um livro forte e marcante que nos leva a questionar a forma como cada personagem retrata refaz a sua vida depois de Hannah desaparecer...

 

02. Livro único que cumpriu sua proposta. Só um foi suficiente...

Ele-Esta-de-Volta.jpg

Ele Está de Volta, uma crítica política e social sobre a era moderna das redes sociais e dos medias. Adolf Hitler é a personagem principal desta narrativa. Personagem marcante da História, Hitler acorda em pleno século XXI, numa Alemanha irreconhecível. Pontuado por muito humor, Timur Vermes mostra-nos uma sociedade em que qualquer um, com cariz e bom falar, pode criar uma legião de seguidores.

 

03. Livro único com personagens únicos,

19204365_HlJv6.jpg

O Rouxinol retrata a história de duas irmãs francesas, a forma como cada uma enfrenta o inimigo, no decorrer da II Guerra Mundial. Um livro onde Kristin Hannah escreve magistralmente sobre amor e amizade, ódio e sofrimento... é uma leitura à qual é impossível ficar-lhe indiferente.

 

04. Livro único que tem cara de série de tão completo que é...

Diz-me quem sou.jpg

Em Diz-me Quem Sou, Julia Navarro leva-nos a conhecer a História do século XX em mais de mil páginas, recheado de intrigas, amor, traição e sofrimento. É um livro tão recheado de aventuras, desde os anos da Guerra Civil Espanhola à II Guerra Mundial, a queda do muro de Berlim e da Guerra Fria, que merecia mais do que um livro único. 

 

05.  Livro único que você leu super rápido...

250x.jpg

Maldito Karma é um daqueles livros que se lê a correr de tão leve e cómico que é. É, provavelmente, um dos livro mais divertido da minha estante.

 

06. Livro único de um de seus autores favoritos,

250x.jpg

Marina é um livro pequenito e fácil de ler, marcado de amor e fantasia, muito ao estilo de Carlos Ruiz Zafón.

 

07. Livro único que você recomenda a todos,

1054333_1343819328.jpg 

Estrada da Noite foi o primeiro livro que li de Kristin Hannah e um dos que mais me marcou. Um livro que não se limita a falar sobre o amor mas aborda temas tão sensíveis como a perda de um filho, o perdão e a traição... é impossível não aconselhar a sua leitura.

 

08. Livro único que te fez chorar.

CAPA Uma praça em Antuérpia - Portugal 2015.jpg

Uma Praça em Antuérpia relata a história de duas irmãs portuguesas separadas pela II Guerra Mundial. Uma narrativa intensa e viva, surpreende-nos com as interrogações, desencontros e fatalidades, que mudam a história das irmãs. 

 

09. Livro único fora da sua zona de conforto.

500x.jpg

Não é um livro único, trata-se de uma trilogia mas foi o único que me ocorreu como resposta a esta questão: As Cinquenta Sombras de Grey. O romance erótico não faz o meu género literário. Compreendi-o depois de ler o primeiro e metade do segundo volume desta triologia. Portanto, é difícil que volte a cair no erro de adquirir um livro único sobre este género... ou baseados em narrativas de terror. 

 

10. Quem você taqueia?

 

Tu, que me lês desse lado... sim, tu mesmo! É a ti que te taqueio. Sente-te à vontade para responder... fico à espera de cuscar as tuas respostas.

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón.


M*

25.01.17

20136527_YhDLh.jpg

 

O Labirinto dos Espíritos de Carlos Ruiz Zafón é o quarto e último livro da saga O Cemitério dos Livros Esquecido, onde se inclui os títulos A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu. Indistinto na ordem de leitura, a saga O Cemitério dos Livros Esquecidos gira em torno da cidade de Barcelona e de um misterioso cemitério de livros onde poucos conseguem entrar. Uma saga recheada de mistério e suspense, finais trágicos e descobertas importantes, amizade e amor e, sobretudo, de personagens que nos tocam a alma... e de livros. É, definitivamente, uma das minhas sagas literárias favoritas. 

 

Soube desde o princípio que queria viver entre livros e comecei a sonhar que um dia as minhas histórias poderiam acabar num daqueles volumes que tanto venerava. Os livros ensinaram-me a pensar, a sentir e a viver mil vidas. (p. 701)

 

Retomemos ao livro que intitula este post...

 

- Ficarias espantado se soubesses como procuramos sempre no futuro ou no presente as respostas que estão no passado. (p. 192)

 

O Labirinto dos Espíritos é sobre Alicia, a corajosa e persistente protagonista que nos desvenda os segredos de um Ministro da Educação corrupto, que tudo faz na ânsia de subir numa Espanha duvida pelo regime do General Franco e de, acima de tudo, se marcar como homem das letras. Alicia reencontra velhas personagens de outros livros, como David Martín e Isabella, interligando-as ao presente das personagens de Daniel, Fermín e o velho Sempere. Paralelamente às descobertas que unem as personagens dos quatro livros, Alicia dá início a uma descoberta macabra que marcará Espanha: a venda de crianças.

 

- O destino conhece-nos melhor do que nós nos conhecemos, Fermín. (p. 584)

 

É, O Labirinto dos Espíritos, aliás como todos os restantes, um livro muito bem elaborado e cativante, envolvendo-nos a cada virar de página. Numa escrita intuitiva e cativante, Zafón convida-nos a perdemos-nos mistérios de uma Barcelona sedutora e cativante que, admito e muito graças a esta saga, à anos me apaixona. É impossível não sentir afinidade e compaixão por Alicia, sentir saudades de Fermín, desejar conhecer o cemitério de livros e o seu velho guardião, apaixonarmos-nos por Daniel e viver a pele de Bea... 

 

- Ninguém triunfa sem antes fracassar - garantiu-me. (p. 812)

 

Foi por acidente - e ainda bem - que tropecei em A Sombra do Vento, um dos meus livros favoritos de todo o sempre e aquele que mais me marca - embora não o meu preferido que é O Jogo do Anjo - e hoje recomendo a leitura de toda a saga aos apaixonados por livros. Carlos Ruiz Zafón é, resumidamente, um dos meus escritores favoritos... Muchas gracias Zafón!

 

Conta ao mundo as nossas histórias e não esqueças que existimos enquanto alguém se lembra de nós. (p. 835)

 

___

 

Sinopse:

Na Barcelona de fins dos anos de 1950, Daniel Sempere já não é aquele menino que descobriu um livro que havia de lhe mudar a vida entre os corredores do Cemitério dos Livros Esquecidos. O mistério da morte da mãe, Isabella, abriu-lhe um abismo na alma, do qual a mulher Bea e o fiel amigo Fermín tentam salvá-lo.

Quando Daniel acredita que está a um passo de resolver o enigma, uma conjura muito mais profunda e obscura do que jamais poderia imaginar planta a sua rede das entranhas do Regime. É quando aparece Alicia Gris, uma alma nascida das sombras da guerra, para os conduzir ao coração das trevas e revelar a história secreta da família… embora a um preço terrível.

O Labirinto dos Espíritos é uma história eletrizante de paixões, intrigas e aventuras. Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada com A Sombra do Vento, que alcança aqui toda a sua intensidade, desenhando uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida.

 

Título: O Labirinto dos Espírito, volume IV

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

ISBN: 9789896578497

Editor: Editorial Presença, 2016

Páginas: 848

 

Quinze livros que pretendo ler em 2017 ...


M*

04.01.17

... e que já moram na minha vergonhosa estante de "próximas leituras".

 

Conto, por alto, na estante de "próximas leituras" entre 40 a 50 livros em lista de espera, alguns à mais de dois ou três anos. Por isso e acrescentando a necessidade de poupar, pretendo reduzir a lista, tornando-me mais ávida de leitura e evitar a aquisição de mais livros para já martirizada e carregada estante. Comprei - à excepção de dois: um que habita na minha estante através de um passatempo e outro por presente - todos os livros que hoje possuo por motivos diversos que à data da aquisição fizeram todo o sentido e, embora alguns já lhes tenha perdido o interesse doutra fase, a todos eles pretendo ler.  Os quinze livros que se seguem são sobre temas variados que incluem biografias, romances e romances históricos, policiais e fantasia... ora vejamos, 

 

O Livro dos Baltimore de Joel Dicker

20170104_184730.jpg

O primeiro livro que li de Dicker, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert, fez-me desejar conhecer mais sobre o autor. A verdade é que gostei tanto do autor que inclusive o sugeri ao meu namorado como leitura. Não o leu mas ele também não se esqueceu... será uma das próximas leituras.

 

Um Novo Amanhã de Dorothy Koomson

20170104_184936.jpg

Uma da minhas escritoras favoritas não poderia ficar de fora da minha lista de próximas leituras. Um daqueles livros que anda à demasiado tempo a ser adiado...

 

 

Nas Asas do Tempo de Diane Gabaldon

20170104_184644.jpg

Uma amiga aconselhou-me a leitura deste primeiro volume da saga Outlander e já mora na minha estante desde o início do ano anterior. A verdade é que se trata de um dos livros que mais curiosidade me desperta mas talvez pelo tamanho - mais de 800 páginas - seja um dos que mais me amedronta... será que é este ano? 

 

Fala-me de Um Dia Quase Perfeito de Jennifer Niven

20170104_184700.jpg

As críticas positivas a este romance incentivaram-me adquiri-lo e a ser uma daquelas leituras de 2017.

 

O Cônsul Desobediente de Sónia Louro

20170104_185009.jpg 

O romance histórico/biográfico de Sónia Louro centra-se numa das figuras mais importantes, e esquecidas, do último século: Aristides de Sousa Mendes.

 

E, sendo eu uma apaixonada por História e romances históricos, não tive como deixar de fora outros romances baseados na História ou em personagens reais...

 

mçk.jpg 

A Mulher do Traidor de Allison Pataki 

Vitória de Inglaterra de Isabel Machado

Onde Vais Isabel? de Maria Helena Ventura

Os Bebés de Auschwitz de Wendy Holden

A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos

A Improbabilidade do Amor de Hannah Rothschild

Orlando de Virginia Woolf

Os Luminares de Eleanor Catoon

 

O Espião Português de Nuno Nepomuceno

20170104_200510.jpg

Policial, dizem as críticas que é um dos melhores livros portugueses do género... não é um estilo literário ao qual esteja habituada mas espero conseguir escapar-me à literatura que tanto me caracteriza e gosto. 

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada de J.K.Rowling 

20170104_184852.jpg 

É, provavelmente, o livro que mais receio tive de incluir na lista. A explicação é simples: para mim é fundamental ler todos os livros da saga Harry Potter antes de me aventurar neste. O último livro da minha lista de leituras para 2017 quiçá não chegue a ser realmente lido... 

 

Mas, antes de me aventurar em novas leituras, é importante terminar os dois livros inciados em 2016...

20170104_202951.jpg

20170104_203012.jpg

 

O Prisioneiro do Céu de Carlos Ruiz Zafón.


M*

25.04.16

9789896573003.jpg

 O Prisioneiro do Céu de Carlos Ruiz Zafón é uma viagem de reencontro às personagens d' A Sombra do Vento e d' O Jogo do Anjo. A releitura do último volume da trilogia O Cemitério dos Livros Esquecidos permitiu-me relembrar detalhes e compreender aspectos que, numa primeira leitura, pareciam pouco relevantes. A verdade é que, embora eu considere este último livro como o mais fraco da saga, considero-o relevante para compreender o destino trágico de algumas personagens d' O Jogo do Anjo. Porém, ao suscitar novas dúvidas no leitor em virtude da revelação de um segredo, O Prisioneiro do Céu mergulha numa áurea de mistério e suspeita, cabendo ao leitor imaginar o futuro dos protagonistas e a forma como a revelação do marcante segredo influenciará os seus destinos.

 

A história d' O Prisioneiro do Céu é relatada a partir de uma das personagens mais cómicas e queridas d' A Sombra do Vento, Fermín Romero de Torres que nos presenteei com uma história de sobrevivência e amizade. Nos anos longos da Ditadura Franquista, Fermín é tortura e preso numa prisão sobrelotada de Barcelona. É aqui que conhece o David Martín, conhecido pelos prisioneiros como o Prisioneiro do Céu e principal herói d' O Jogo do Anjo que, entre ataques de loucura e acessos de raiva, relata a Fermín a sua história e segredos de vida. É ele quem ajudará Fermín a escapar da prisão e lhe pedirá um favor irrecusável... 

 

Carlos Ruiz Zafón é mestre na arte de cativar o leitor. Numa escrita acessível, fluida e misteriosa, Zafón não permite que o leitor caía em aborrecimentos, incluindo pontos de suspense nos momentos adequados. Os três livros que compõem O Cemitério dos Livros Esquecidos lêem-se por qualquer ordem embora, para mim, faça sentido a leitura por A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu. 

 

O Cemitério dos Livros Esquecidos é uma trilogia indicada para amantes de livros... dos livros malditos e proibidos numa Barcelona apaixonante. 

 

- Nesta vida, perdoa-se tudo, menos dizer a verdade.

 

- Não sei agora onde terei lido que, no fundo, nunca fomos a pessoa que julgamos ter sido, que só nos lembramos do que nunca aconteceu...

  

- O futuro não se deseja, merece-se.

___

 

Título Original: El Prisionero del Cielo, 2011
Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha
ISBN: 9789896573003
Páginas: 400
Editora: Editorial Planeta, 2012
Sinopse:
Barcelona, 1957. Daniel Sempere e o amigo Fermín, os heróis de A Sombra do Vento, regressam à aventura, para enfrentar o maior desafio das suas vidas. Quando tudo lhes começava a sorrir, uma inquietante personagem visita a livraria de Sempere e ameaça revelar um terrível segredo, enterrado há duas décadas na obscura memória da cidade. Ao conhecer a verdade, Daniel vai concluir que o seu destino o arrasta inexoravelmente a confrontar-se com a maior das sombras: a que está a crescer dentro de si.

O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón.


M*

07.04.16

o jogo do anjo.jpg

 O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón, segundo volume da trilogia O Cemitério dos Livros Esquecidos, é uma trama intensa e delicada, onde reencontramos velhas personagens d' A Sombra do Vento e novas e importantes personagens que apimentam a narrativa e a tornam marcante.

 

David Martín é a personagem principal de um livro recheado de mistérios. Homem apaixonado pelas letras e dono de um talento para a escrita inigualável, o destino de Martín cruza-se com o de um misterioso editor francês que, a troco de fama, saúde e dinheiro, lhe propõe que escreva um livro para si. O jovem aceita a proposta do estranho admirador Andreas Corelli longe de imaginar que tal lhe roubaria os bens mais preciosos da sua vida: o amor de Cristina e a amizade de Isabella. 

 

Zafón, neste segundo volume, recupera algumas - na verdade, não muitas personagens como no terceiro volume - personagens do primeiro livro e dá-nos a conhecer a jovem Isabella, a mãe do protagonista do primeiro volume, Daniel Sempere, bem como o seu avô e traços da personalidade do seu pai. Isabella é comunicativa, energética mas extremamente leal e amiga... uma amizade pura nasce entre a jovem e David. Na verdade, o segundo volume é a história da livraria Sempere e Filhos, local de elo dos três livros.  

 

- Não tenha medo, senhor Sempere, que os livros são a única coisa no mundo que não se rouba.

 

Releitura de 2014, O Jogo do Anjo foi, na época como agora, e apesar de todo o carinho que tenho pelo primeiro volume, A Sombra do Vento, o meu livro favorito da saga. Intenso, dramático e mais misterioso que o primeiro livro, senti verdadeira empatia e familiaridade com os sentimentos de David Martín. A realidade é que A Sombra do Vento e O Jogo do Anjo são narrativas diferentes, cuja histórias embora se interliguem entre si, igualmente se afastam... é difícil explicar-me porque, na época, fiquei com enormes questões na cabeça sobre David Martín que só vi resolvidas no terceiro volume, O Prisioneiro do Céu, porém e uma vez que se trata de releitura, já li os três livros da saga, conheço o destino e a verdade sobre as personagens, tornam-se complexo explicar-me. 

 

- Sabe o que têm de melhor os corações despedaçados? - perguntou a bibliotecária.

Fiz-lhe sinal negativo.

- Só se podem despedaçar uma vez. Tudo o resto são arranhões.

 

Por outro lado, Zafón é extraordinário na escrita e na forma como descreve os cenários e os traços de Barcelona... é como se de facto estivéssemos naquela cidade em meados do século XX. Uma escrita deliciosa e envolvente, o escritor possui o dom invejável da escrita.

 

Ergui o olhar para a imensidão do labirinto.

- Como se escolhe só uma livro entre tantos?

Isaac encolheu os ombros.

- Há quem prefira acreditar que é o livro que nos escolhe a nós... o destino, por assim dizer.

 

O Jogo do Anjo é uma história sobre a magia da escrita e o poder dos livros. Recomendo-o para os fãs de mistérios, magia dos livros e drama. 

 

O segundo volume da saga O Cemitério dos Livros Esquecidos foi uma leitura conjunta das bloggers Pandora,  JP, NathyCristina, Magda e Just.

 

Não há nada no caminho da vida que não saibamos já antes de o iniciar. Não se aprende nada de importante na vida; apenas se recorda.

 

___

 

Título Original: El Juego del Ángel, 2008

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

ISBN: 9789722037075

Páginas: 576

Editora: Dom Quixote, 2008

Sinopse:

Na turbulenta Barcelona dos anos de 1920, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe a proposta de um misterioso editor para escrever um livro como nunca existiu, em troca de uma fortuna e, talvez, de muito mais.

Com um estilo deslumbrante e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Ventotransporta-nos de novo à Barcelona de o Cemitério dos Livros Esquecidos para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos, onde o encantamento dos livros, a paixão e a amizade se conjugam num romance magistral.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D