Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

Os livros do mês de Maio.

A verdade é que, resumidamente, me esqueci deste post. Procurei, ao longo dos últimos meses, falar sobre as leituras do mês anterior mas, graças ao desafio literário, este post acabou por me escapar. Por isso e, com vários dias de atraso, sem mais demoras, eis as minhas leituras do mês de Maio.

 

Tempo de Partir

Jodi Picoult

media.axd.jpg

 

 O mais recente romance de Jodi Picoult leva-nos à descoberta do amor mais puro e verdadeiro que podemos conhecer e sentir: o de uma mãe para com a sua filha. A pequena Jenna nunca desistiu de procurar a mãe, Alice. Um trágico acidente marcará, irremediavelmente, o destino de mãe e filha. Jenna recusa-se a acreditar que Alice a tenha simplesmente abandonado e, nos seus diários, procura pistas que a levam a descobrir o paradeiro da mãe. Desesperada por obter resposta que, a avó parece não querer indicar e o pai, doente mental, não consegue indicar, Jenna procura a ajuda de uma médium e um detective envolvido na investigação ao desaparecimento de Alice. Os três iniciam uma viagem à descoberta de si mesmos, dos seus medos e das vidas que escolheram. Paralelamente, Picoult mostra-nos o lado maravilhoso dos elefantes, através das notas de pesquisa e diários de trabalho de Alice.

 

Tempo de Partir foi nomeado para os Goodreads Choice Awards 2014 e é considerado um dos melhores livros do ano pela Amazon.com.

 

Deste Lado Da Luz

Colum McCann

Deste Lado da Luz_capa.jpg

 

 Deste Lado da Luz leva-nos numa viagem pelo tempo, decorrendo entre 1916 e 1991, dando a conhecer principais acontecimentos que marcaram a cidade de Nova Iorque. A história é-nos contada por Walker e Treeforg, cujas épocas se distanciam mas as histórias se encontram interligadas. Walker é, nos primeiros anos do século XX, uma toupeira, designação atribuída aos trabalhadores da abertura de túneis no subsolo, um trabalho sujo, perigoso e sombrio mas necessário. Walker escava o túnel, sob o rio Hudson, que servirá o metro entre Brooklyn e Manhattan e onde, vários anos depois, encontramos Treeforg. Treeforg, juntamente com a gata Castor, é sem-abrigo que encontra no túnel um lar. 

 

McCann não se limita a narrar uma história, com tanto de falso como de verdadeiro, obriga-nos a reflectir no que somos e no que seriamos se as nossas vidas se assemelhassem às descritas no livro. Deste Lado da Luz é uma viagem no tempo e das transformações, onde a história da cidade de Nova Iorque se cruza com a história pessoal das personagens. Problemas sociais, raciais e económicos misturam-se com problemas mentais. Os anos avançam, as gerações também mas, nem por isso, o livro se torna mais leve. Sombrio, pesado, assustador. 

 

Duzentas e cinquenta e seis páginas de histórias intensas e dramáticas. Não é um livro fácil de ler. Exige tempo e uma segunda leitura aos detalhes que nos escapam. É um livro recheado de conteúdo histórico e social, um ensinamento. E, por tudo isto, uma leitura que recomendo

 

A Melodia do Amor

Lesley Pearse

A Melodia do Amor.png

 

 Liverpool, Inglaterra, 1893. Beth, dos olhos azuis profundos e dos longos cabelos negros aos caracóis, é jovem, sonhadora e talentosa violinista. Os sonhos de Beth desfazem-se quando a jovem, juntamente com Sam e a pequena Molly, ficam órfãos. A morte dos pais abalará a vida dos três jovens e alterará para sempre o rumo das suas vidas. Privados da anterior vida, Beth e Sam, abraçam os trabalhos duros e desumanos da época. Incentivada por Sam, Beth abraça o sonho de começar uma nova vida do outro lado do Atlântico e, ambos decidem iniciar a viagem que alterará para sempre as suas existências. Porém, a pequena Molly é demasiado nova para acompanhar os irmãos e, Beth toma a decisão mais difícil da sua vida: entregar a irmã mais nova a uma família adoptiva. No navio com destino a Nova Iorque, não faltam pessoas de todos os géneros e classes sociais. Cigana será a alcunha pela qual Beth ficará conhecida no navio - bem como ao longo da história - graças à paixão e dedicação pelo violino. É aqui que encontramos Theo, um jovem jogador de carta, rico e bonito e o inteligente Jack, um jovem pobre, cuja a infância é marcada pela miséria, abandono e violência. Os quatro caminharam lado a lado, na aventura da Corrida ao Ouro.  

 

A Melodia do Amor longe de ser um dos melhores livros de Lesley Pearse, ganha pela aprendizagem sobre a Febre e Corrida ao Ouro de Klondike no Yukón, Canadá. Os cenários criados pela escritora são de tal modo excelentes que, efectivamente, imaginamos estar dentro da história, acompanhando Beth, Sam, Jack e Theo na longa e difícil travessia que empreendem para alcançar o tão precioso ouro. 

 

Filhas da Tempestade

Philippa Gregory

Filhas_da_Tempestade-LookMag_pt01.jpg

 1453, Piccolo, Itália. Luca Vero é o jovem emissário papal, noviço da Ordem das Trevas, que juntamente com  o servo Freize e o irmão Peter, é recrutado para investigar o fim dos tempos. Os três empreendem buscas por acontecimentos naturais inexplicáveis que indiquem o fim do mundo. Com eles, viaja a bela Isolde, uma antiga freira fugida do convento por amor a Luca e a misteriosa Ishraq. O caminho dos cinco cruza-se na pequena vila italiana de Piccolo com a cruzada das crianças liderada pelo jovem João, que os conduz até à Terra Santa. Porém, o caminho da cruzada das crianças e dos cinco aventureiros é interrompida quando uma violenta onda destrói a pequena vila... 

 

Filhas da Tempestade é o meu primeiro livro de Philippa Gregory. Nunca antes me tinha aventurado na sua leitura embora, as críticas fossem positivas. Gregory escreve romances históricos de forma simples, leve e clara, captando a minha atenção logo nas primeiras páginas. Filhas da Tempestade é, porém, o segundo volume da saga Ordem das Trevas, precedida por Predestinado - que ainda não tive oportunidade de ler.

1 comentário

Comentar post