Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

21 | Coisas de blogger... coisas que me irritam.

Vamos falar de coisas que nos enervam? 

 

O desafio foi-me sugerido pela Van e pela Andreia, dos blogs Nuage Dans Mon Café e O Meu Poema, respectivamente. A ideia desta tag é, nada mais nada menos do que, numa lista, definir coisas que me dão nervos. Simples. E, assim sendo, sem qualquer ordem, apenas o que me vai aparecendo à memória, eis a lista de coisas irritantes...

 

me-irrita-nos-blogs.jpg

 

1. Desarrumação: não suporto quando o quarto parece que foi palco de uma guerra mundial, com a roupa da minha irmã e os seus livros escolares espalhados por todo o lado.

2. Conduzir.

3. Que me digam Tu consegues! ou qualquer outra frase de apoio quando estou a tentar fazer alguma coisa que não estou a conseguir (como o ponto de embraiagem).

4. Mexerem na minha roupa: a minha irmã é perita em roubar-me roupa.

5. Mexerem nos meus livros.

6. Mandarem-me fazer dieta ou chamarem-me gorda: tenho elementos na família peritos nestas frases.

7. Dizerem que uma mulher gorda é uma mulher infeliz, sozinha e mal-amada. Por outras palavras, que será sempre uma encalhada por ser gorda.

8. O som das teclas do telemóvel da minha irmã.

9. Teorias machistas, tais como: afirmarem que o papel de uma mulher se restringe à casa e aos filhos ou que é mais feio ver uma mulher bêbada do que um homem.

10. Uma mulher que veste uma mini-saia ou um top decotado está a pedir (ou seja, anda a provocar os homens... E depois admiram-se quando são violadas!).

11. Berros e gritos sem qualquer motivo.

12. Sentir que se aproveitam de mim.

13. Darem-me ordens.

14. A minha mãe a refilar que nunca faço nada em casa (embora, obviamente, seja mentira). 

15. Barulho quando estou a tentar dormi.

16. Quando falam para mim, justamente na melhor parte do livro.

17. Ser assediada na rua. Quiçá fosse motivo para me encher o ego mas, tal, só me dá vontade de fugir ou esconder-me.

18. O fanatismo sportinguista do meu irmão... o moço só vê Sporting à frente.

19. Incompetência das instituições governamentais, nomeadamente, IEFP.

20. Ter de esperar que algum iluminado me deixe passar na passadeira.

21. Filas nos serviços públicos onde, em vez de falarem o fundamental, também se fala do tempo, dos filhos, do cão e do periquito da família... apesar da fila de gente que se forma.

22. As minhas quedas: eu rio-me mas, admito, sinto-me burra.

23. Pensar constantemente E se...

24. Cozinhar.

25. Detesto despedidas.

26. Odeio que me tentem impingir alguma coisa (seja de carácter religioso ou material).

27. Falta de bateria no telemóvel ou, presentemente, de dados móveis.

28. Esperar, esperar e esperar.

29. Os dois beijinhos na cara a desconhecidos.

30. Quando dizem que tenho a mania que sou mais do que os outros só porque tenho um mestrado.

31. Ou, quando dizem que, tendo mestrado, deveria comportar-me de outra maneira ou ter outro comportamento.

32. Quando a minha mãe diz que a universidade e os livros me fazem mal graças às minhas opiniões religiosas e feministas.

33. Violência física, psicológica e sexual: seja contra a mulher, a criança, o idoso ou o homem. 

34. Hipocrisia e falsidade.

35. Tentar falar inglês ou espanhol e não conseguir...

36. Ciúmes e discussões.

37. Traições: se, é para trair, mais vale colocar um ponto final na relação/casamento... para mim, nada justifica uma traição e, a existir, é culpa de todos os intervenientes.

38. Acordar cedo ou quando a minha irmã faz imenso barulho ao acordar (sempre).

39. Que me digam Vês? Eu avisei-te!

40. Não saber o que escolher quando as escolhas podem alterar um futuro.

41. Crianças mimadas.

42. Recordar o meu ex-namorado.

43. Coscuvilhice.

44. Pessoas com a mania da superioridade.

45. Hospitais e lares de idosos.

46. Acordar cedo.

47. Sentir-me enganada.

48. Racismo e xenofobia.

49. Insultos.

50. Sentir-me/ser extremamente nervosa.

51. Quando dizem que eu não sou capaz de fazer alguma coisa.

52. A bateria do meu vizinho e os berros de quando o F.C. Porto marca.

53. O Benfica a perder (seja em que modalidade for; embora, verdade seja dita, não liga a nenhuma modalidade).

54. Quando dizem que não tenho gosto musical.

55. Ficar mal-humorada.

56. Visitas ao dentista.

57. Perder alguma coisa.

58. Querer ajudar alguém e não saber como.

59. Agulhas e vacinas.

60. Falta de coragem em tomar iniciativas (como aconteceu aqui).

61. Chorar.

62. Calor, calor e mais calor. É por isso que não gosto muito do verão.

63. Falta de inspiração.

64. Não encontrar roupa ou calçado do meu tamanho ou, quando encontro, o preço é incomportável para mim.

65. Estar desempregada.

66. Andar com o guarda-chuva. Prefiro apanhar chuva a andar com ele.

67. Quando faltam à palavra. 

68. Maus-tratos/abandono de animais.

69. Sentir-me insegura. 

70. Aquele sentimento de acreditar que o amanhã será sempre igual ao presente, que nada irá mudar, que a minha vida vai ser sempre... achar que a vida me escapa pelos dedos, por culpa minha, porque (às vezes) acredito que mereço a monotonia dos meus dias. 

 

Finalizada a lista de coisas que me enervam, nomeei/chamo a responder a este interessante e engraçado desafio: Magda PaisNathySofia MargaridaJust SmileCabanaMiss AnaMom SandraLost DreamsMarrocos e o DestinoBata & BatomMPThe Girl Of DreamsA Rapariga do Autocarro, Escorpião Com Dor  e Maria... acreditem, é mais complicado do que aparenta. Obviamente, nenhum dos desafiados é obrigado a responder e, quem não constando na lista quiser responder, sinta-se em plena liberdade de o fazer.

17 comentários

Comentar post