Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

2M/12L | Persuasão de Jane Austen.

4650901_LC_3625_Persuasao_WEB.jpg

 Persuasão de Jane Austen é um romance sobre a ganância, a vaidade e a magoa das oportunidades perdidas.

 

A narrativa de Persuasão, a última obra acabada da escritora inglesa, desenrola-se em pleno século XIX e dá-nos a conhecer uma mulher de invulgar personalidade para a época. Crítica aos preconceitos sociais da época, às festas e luxos, Jane Austen joga com ilusões e persuasões à heroína do romance, envolvendo-nos numa escrita fluida e cativante. 

 

Sir Walter Elliot vive com as filhas Elizabeth e Anne em Kellynch-hall, casa familiar de décadas, até se ver obrigado a alugar a propriedade e mudar-se para Bath, para uma moradia mais pequena e modesta com as filhas. Sir Elliot nutre por Elizabeth, a filha mais velha, enorme carinho e cumplicidade porém, o tratamento é frio e distante relativamente à filha mais nova, Anne. É neste cenário de mudanças que Anne Elliot, de vinte e sete anos e sem grandes perspectivas românticas, decide passar uma temporada em casa da única irmã já casada, Mary, a filha do meio de Sir Elliot. No entanto, a vida surpreende Anne e leva-a a reencontrar um amor perdido...

 

Há tão pouca amizade verdadeira no mundo e, infelizmente (...) há tanta gente que se esquece de pensar nisso a sério antes de ser tarde de mais!

 

O capitão Frederick Wentworth é o novo inquilino, juntamente com os seus familiares, da casa familiar dos Elliot. Persuadida pela grande amiga Lady Russell e pelos seus familiares, oito anos antes, Anne termina o noivado com Frederick. O reencontro entre o par romântico de Persuasão é frio e distante, mostrando a magoa e dor de um amor perdido. Porém, à medida que o romance se desenrola, Anne liberta-se da influencia familiar e de Lady Russell, mostrando-se a força do seu carácter e personalidade. As peripécias vividas por ambos originará o aproximar da heroína ao seu amor perdido...

 

Persuasão é mais do que um romance, como já o mencionei anteriormente, é uma narrativa critica à sociedade dos luxos, festas, jantares e preconceitos. Um romance poderoso. Uma personagem feminina forte, dona de um coração sensato e bondoso, capaz de fazer frente ao socialmente bem aceite da época. É impossível não gostar de Persuasão e não ficar rendida à personalidade de Anne. 

 

Não se gosta menos de um lugar por se ter sofrido nele, a não ser que lá se tenha conhecido apenas sofrimento e só sofrimento...

 

É o segundo clássico literário que leio-o de Jane Austen. Comparando-o com Orgulho e Preconceito, atrevo-me a escrever que gostei mais de Persuasão, um romance onde as personagens principais mostram crescimento a cada nova página, uma maturidade distinta das personagens principais do primeiro. 

 

imagem do desafio literáario 12.jpg

 

 

Persuasão de Jane Austen foi a segunda leitura, o livro do mês de Fevereiro, no âmbito do desafio Doze Meses, Doze Livros. O objectivo deste desafio é ler um livro subordinado a uma temática particular. Fevereiro é o mês do Carnaval e da celebração do amor, por isso, o objectivo seria ler um romance romântico, uma comédia romântica ou um livro cómico/divertido. 

 

___

 

Título Original: Persuasion, 1817
Autora: Jane Austen, Inglaterra
ISBN: 9789722636254
Páginas: 240
Editora: Civilização Editora, 2013
Sinopse:
Aos vinte e sete anos, Anne Elliot já não é uma jovem, e tem poucas perspetivas românticas. Oito anos antes, foi persuadida pela sua amiga, Lady Russell, a terminar o noivado com Frederick Wentworth, um comandante naval bem-parecido mas sem fortuna nem posição social. Aquilo que acontece quando os dois se voltam a encontrar é narrado de forma comovente no último romance que Jane Austen deixou completo.
Persuasão é uma sátira brilhante sobre vaidade e pretensão mas, acima de tudo, é uma história de amor onde se sente a mágoa das oportunidades perdidas.

Uma Paixão Chamada Livros, 19/40.

Dia Dezanove

 

imagem desafio livros.jpg

 

Colecção/saga favorita...  

 

Nunca fui fã de colecções ou sagas literárias. Confesso que nunca gostei de esperar para ler a continuação de uma história que me cativa e foi este motivo, bem como a falta de dinheiro, que me levou a nunca completar a leitura da saga Harry Potter. Porém, a verdade é que a vida dá voltas e, como em tudo no nosso dia-a-dia, também eu acabei por ceder às sagas das quais tanto evitava e fugia. 

 

O primeiro livro que li, sem desconfiar de que tratava, na verdade, de um de três livros de uma saga literária, cativou-me de tal maneira que se tornou num dos meus favoritos da vida...

 

9789896573003_Fotor_Collage.jpg

 

O Cemitério dos Livros Esquecidos de Carlos Ruiz Zafón inclui, sem qualquer ordem de leitura, uma vez que as narrativas se interligam e complementam, os livros A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu. 

 

A curiosidade literária levou-me, o ano passado, a conhecer Kiera Cass. Ouvirá falar maravilhas dos seus livros e desejando conhecer as narrativas, mergulhando em novas aventuras literárias, não tive como não adorar a saga...

 

selection-series1.jpg

 

Numa escrita fluida e leve, a saga A Seleção inclui quatro livros e dois livros de contos sobre personagens secundárias. A Seleção, A Elite, A Escolha e A Herdeira - este último ainda não publicado em Portugal - narra-nos um universo distopico onde trinta e cinco jovens são escolhidas para um concurso onde uma delas será coroada a próxima princesa de Iléa e casará com o jovem príncipe Maxon. A jovem protagonista America porém, só lá está pela comida... é, no fundo, uma saga divertida e cativante. 

 

___

 

O desafio Uma Paixão Chamada Livros consiste em responder a quarenta questões sobre, tal como o título indica, livros. O desafio começa no dia 1 de Fevereiro, decorrerá nos dias úteis, sendo publicado às 15 horas. 

 

O amor pelos livros e pela leitura é partilhado nos blogues Magda PaisNathyJust SmileThe Daily MiacisMulaMiss FMarcianoAlexandraJPDrama QueenFatia MorCMAna RitaMJTeaCarla B.Neurótika WebbNoqeCaracolMorena e As Minhas Quixotadas onde podem consultar as suas escolhas literárias. 

 

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón.

a-sombra-do-vento.jpg

 Há livros que nos marcam profunda e inesquecivelmente. Livros mágicos capazes de nos agarrar, como se nos roubassem um pouco de nós para, logo a seguir, a cada novo folhear de página, nos devolver a esperança de um amanhã distinto. Tratam-se, na verdade, de livros feiticeiros que nos levam a descobrir a cada personagem, história e sentimento, um pouco de nós, marcando-nos irremediavelmente. A Sombra do Vento é um desses livros, mágico e poderoso, uma narrativa que nos leva a mergulhar no feitiço dos livros, amor, solidão e amizade.

 

O meu primeiro contacto com Carlos Ruiz Zafón deu-se em dois mil e treze... um feliz acidente. Comprei a versão de bolso d' A Sombra do Vento num hipermercado meramente pelo título cativante. Inicialmente, confesso-o, não me cativou. Às primeiras cem a cento e cinquenta páginas, A Sombra do Vento parecia-me um livro de acção lenta e aborrecido. Mas, porque se trata de um livro recheado de magia, a verdade é que a história acabou por me apaixonar e ansiar por ler mais e mais. Não foi paixão às primeiras páginas mas e no entanto, graças à escrita misteriosa e envolvente de Zafón, tornou-se num dos meus livros favoritos da vida.

 

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón conta-nos a história de um livro maldito e do seu autor, através do jovem protagonista Daniel Sempere, na mágica cidade de Barcelona. O Cemitério dos Livros Esquecidos encerra, nas suas paredes e prateleiras, milhares de personagens, histórias e livros. Uma noite, Daniel é conduzido pelo pai, pelas ruas escuras e solitárias da cidade ao Cemitério dos Livros Esquecidos para que nele eleja o livro que o acompanhará pela vida. Daniel, através do livro poderoso que o elegeu, iniciará uma viagem marcante com paragem obrigatória no amor, amizade, solidão e coragem. 

 

Daniel, Fermín, Julían, Bea, Penelópe e companhia roubaram-me lágrimas de saudades. Soube-me indescritivelmente bem reler este livro. Reencontrei personagens. Reencontrei a magia de um livro que tanto me significa. Um livro que me devolveu a ânsia pela leitura, o gosto apagado pelos livros, o desejo de ler mais e mais. Um livro que me diz tanto... e quero tanto, culpa desta releitura, reencontrar-me com o David e amigos de O Jogo do Anjo. 

 

(...) poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho até ao seu coração.

 

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón é uma leitura, pelo significado da história e poder do livro, mais do que recomenda para os fãs de livros... é uma leitura obrigatória. É um dos meus livros favoritos de sempre... da vida. Nele identificamos mil e um sentimentos... uma história inesquecível sobre o coração e o feitiço dos livros.

 

- Acho que nada acontece por acaso, sabes? Que, no fundo, as coisas têm o seu plano secreto, embora nós não o entendamos. (...) Tudo faz parte de qualquer coisa que não conseguimos perceber, mas que nos possui.

 

A primeira releitura de dois mil e dezasseis foi uma leitura conjunta minha, Nathy e JustSmile

 

___

 

 

Título Original: La Sombra del Viento, 2004

Autor: Carlos Ruiz Zafón, Espanha

Tradução: J. Teixeira de Aguilar

ISBN: 9789896600815

Páginas: 527, edição de bolso

Editora: BIS Leya, 2011

Sinopse:

Numa manhã de 1945 um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo o eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

A Sombra do Vento é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros num crescendo de suspense, que se mantém até à última página.

Um mar de livros... estou a ler,

Mensagens

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.