Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

Mulheres não se medem pelo tamanho do corpo...

A minha professora de zumba é gordinha. A primeira vez que a vi perguntei-me como era possível. Cai no erro de assumir os preconceitos e estereótipos da sociedade. Uma barriguinha saliente, os braços descaídos e pernas gorduchas. Surpreendentemente, é a mulher mais energética que conheço. Desconfio que o dia daquela mulher é iniciado por uma dose forte de redbull. E, em abono da verdade, escrevesse que ela não se limita a ser professora de zumba... é de pilates, dá aulas de andebol a miúdos e adolescentes, pratica futebol de salão, fora, evidentemente, as aulas de educação física que lecciona. Adoro-a. É divertida, incentivadora e, no entanto, capaz de nos levar a testar os limites do nosso corpo. Longe do corpo atlético e ideal que a sociedade concebe de uma professora de desporto, a verdade é que a minha G. é uma mulher cheia de chenica e vivacidade. É, resumindo, a prova de que as mulheres não se medem pela forma exterior do corpo... 

 

estereotipos.jpg

Gordo-x-Magro.jpg

 

Problemas de uma leitora.

 Ler é sinónimo de prazer. Ler é mais do que um simples gesto de abrir e folhear livros. Ler é sonhar. Ler significa viajar a mil e um lugares distintos, vestir mil e uma personagens distintas, conhecer mil e um sentimentos... E, todavia, ler também se traduz em problemas de uma leitora compulsiva.

Adoro ler. Quem me conhece sabe que, para lá do vício e do prazer, ler traduz-se numa necessidade física e psicológica. É através da leitura que recupero a paz, o sonho e a calma que procuro. É o meu alimento diário. Ler um bocadinho por dia nem sabe o bem que lhe fazia... Porém, admito, o vício dos livros e da leitura manifesta alguns problemas que, em onze questões, procurarei responder. Não acreditam? Ora leiam...

 

 

Você tem 20 mil livros para ler. Como você decide o que vai que ler?

Muito aquém dos vinte mil livros por ler, tenho em espera cerca de trinta e cinco livros por ler. Não existe um critério na hora de escolher a leitura seguinte. Na verdade, o único critério que tenho é evitar ler, por exemplo, dois livros clássicos seguidos. Portanto, ler dois livros cujo género literário se assemelhem. É isto e o impulso... Atrevo-me a dizer que são os livros quem me escolhem. 

 

Você está no meio de um livro, mas não está gostando. Você pára ou continua?

Insisto, especialmente quando conheço o autor. Se, porém, o livro continua a não me agradar, abandono. Não vejo necessidade de insistir num livro que não me cativa. Não tenho qualquer problema em abandonar a leitura a meio. 

 

O fim do ano está chegando e você está perto, mas não tão perto de finalizar sua meta de leitura. O que você pretende fazer e como?

Não me preocupo com metas literárias. Embora, para escrever a verdade, tenha traçado uma meta literária para 2015 de vinte livros no goodreads, a verdade é que nunca me preocupei com ela. Fiz-o porque já o tinha feito noutros anos, por impulso, porque sim. Leio porque gosto. Leio quando quero. Leio quando posso. Leio vinte, trinta ou dez livros. Não é algo que sinta necessidade de estabelecer metas. Ler é um vício.


As capas de uma série que você ama são horríveis! Como você lida com isso?

Não tenho problemas com capas feias. Gosto de ler. Porém, admito que uma capa bonita me cativa mais a comprar e ler um livro.


Todo mundo, incluindo sua mãe, gostam de livro que você não gosta. Como você compartilha esses sentimentos?

É perfeitamente natural que nem sempre me identifique com um livro que toda a gente adorou. No meu grupo de amigas fui a única pessoa que detestou e criticou os livros de E. L. James, As Sombras de Grey. Pessoas distintas gostam de livros distintos. Não somos iguais. Provavelmente, numa primeira fase, reflectirei sobre o tema mas, rapidamente, esquecerei. Os livros nunca são lidos de igual forma por pessoas diferentes. 

(pequeno aparte: dificilmente a minha mãe irá gostar de algum livro. ela não lê e não compreende a minha paixão pelos livros.)

 

Você está lendo um livro e você está prestes a começar a chorar em público. Como você lida com isso?

Procuro reprimir o impulso de chorar. Porém, para escrever a verdade, até à presente data, sempre consegui evitar chorar em público enquanto estou a ler... quiçá uma ou outra lágrima tenha escapado.

 

A sequência do livro que você ama acabou de sair, mas você esqueceu parte da história anterior. Você lê o anterior novamente? Pula para a sequência? Lê uma sinopse ou resenha? Chora de frustração?!

Não leio séries de livros. Pessoalmente, são livros que não me cativam e, embora já tenha procurado uma explicação para tal, a verdade é que não a encontro... talvez porque, em algum momento, acabo por perder o interesse em esperar pela continuação - embora tenha quase completa a saga de livros A Guerra dos Tronos na minha estante. A única série que li, embora incompleta, foi a saga Harry Potter. Por ser uma história que adorei e muito comentada na época entre os meus amigos, tinha a história muito presente.

Sou um bocadinho confusa...


Você não quer que ninguém, ninguém, pegue seus livros emprestados. Como você educadamente diz às pessoas não quando eles perguntam?

Nunca tive, durante muitos anos, problemas em emprestar os meus livros. No geral, apesar de demorar, os livros retomavam à minha estante. A questão do emprestar dependeria da pessoa em causa e do livro que me pedia. No passado tive um problema com um livro que, até hoje, emprestei e não recuperei. Tornei-me, desde então, mais desconfiada. Todavia, sendo uma pessoa da minha inteira confiança, certamente que emprestaria, sem colocar qualquer entrave. Não sendo esse o caso e tratando-se de um dos meus livros favoritos, procuraria desenrascar uma qualquer explicação... 


Deficit de Atenção. Você não conseguiu ler os livros que queria no último mês. O que você faz para voltar a ler mais?

Se não li tantos livros quanto gostaria é porque, efectivamente, ou não tive oportunidade para os ler ou simplesmente não me apeteceu - está última hipótese é pouco provável. 


Há muitos livros novos que foram lançados e que você está morrendo de vontade de ler! Quantos deles você realmente compra?

Depende do autor. Sobrevivo muito bem, de um modo geral, às novidade literárias. Porém, tratando-se de escritores que admiro, dificilmente resistirei à sua compra. Foi o que me aconteceu, por exemplo, com o mais recente livro de Lesley Pearse, De Amor e Sangue.


Depois de ter comprado os novos livros que você tanto queria, quanto tempo eles ficam em sua prateleira antes de você realmente ler?

Os cerca de trinta e cinco livros que me aguardam são leituras mais do que desejadas. Porém, sendo impossível ler todos à medida que os vou adquirindo, acabam por ficar em espera... e vou lendo mediante o que sinto, o impulso, conforme respondi na primeira questão. Compro livros em segunda mão ou em promoção, onde o preço me cativam e obrigam a comprar livros que, inevitavelmente, vou acumulando. 

 

Novos livros na minha estante...

20150928_200822.jpg

 

Aquisições de Livros Recentes no Mês de Setembro

 

A Profesia de Istambul, de Alberto S. Santos

O Último Papa, de Luís Miguel Rocha

A Biblioteca Privada de Hitler, de Timothy W. Ryback

Viver Depois de Ti, Jojo Moyes

Sono e A Rapariga Que Inventou Um Sonho, Haruki Murakami

És o Meu Destino e De Amor e Sangue, de Lesley Pearse (o último, leitura actual)

34 | Coisas de blogger... Desafio dos 8.

La Principessa Sofia e a Papira desafiaram-me a responder à tag/desafio dos 8. O desafio é bastante simples e consiste em responder a oito perguntas distintas com, cada uma delas, oito respostas diferentes. É um desafio semelhante a outro que respondi no passado mas, como (quase) nunca recuso um desafio, bora lá conhecer as questões e minhas respostas...

 

tumblr_maig3gyYy71qkxrtro1_1280.png

 

Oito coisas a fazer antes de morrer,

. Viajar muito muito muito, em particular, conhecer o país onde nasci - Venezuela.

. Tirar o curso de uma paixão antiga, a História.

. Ser Mãe e adoptar/acolher uma criança.

. Uma casa na cidade que adoro (pode ser de férias, não me importo).

. Conhecer o tal e com ele construir uma família.

. Sucesso, realização e estabilidade profissional (de preferência, na minha área de formação).

. Fazer uma viagem de comboio pela Europa.

. Viver intensamente.

 

Oito coisas que amo,

. Livros, livros, livros!

. Os meus pais, a minha irmã e o meu irmão.

. Chocolate!

. A solidão de uma praia e o som do mar.

. O sorriso de uma criança.

. A amizade que dura.

. Tranquilidade e paz de observar a natureza.

. Música.

 

Oito coisas que odeio,

. Mentiras.

. Racismo, preconceito, xenofobia.

. Incerteza e imprevisibilidade da vida.

. Passar a ferro e limpar os vidros.

. Arrogância e superioridade.

. Ficar irritada, sentir que perco o controlo.

. Desarrumação e desorganização.

. Abuso e maus tratos a pessoas vulneráveis. 

 

Oito maquilhagens ou roupas sem as quais vivo,

. Vestidos.

. Creme hidratante de rosto.

. Calças.

. Túnicas ou blusas largas.

. BB Cream.

. Botins e sandálias.

. Óculos de sol.

. Casacos.

 

Oito objectos que me acompanham sempre,

. Mala.

. O livro que ando a ler.

. Telemóvel.

. Óculos de sol.

. Lentes de contacto.

. Relógio.

. Brincos.

. Elásticos para o cabelo.

 

Oito filmes/série/livros/jogos que adoro,

(como é que se faz isto?)

 

. jogo: The Sims (embora não jogue porque não o tenho instalado no computador).

. séries: The Game of Thrones e Mentes Criminosas.

. livros dos escritores: Khaled Hosseini, Lesley Pearse, Jodi Picoult e Carlos Ruiz Zafón.

. filmes em português: Um Funeral à Chuva, Amo-te Teresa e Florbela.

. filmes estrangeiros: O Menino de Cabul, Amigos Improváveis, Orgulho e Preconceito, O Despertar da Mente, A Vida é Bela, Para a Minha Irmã, saga Harry Potter, Titanic.

. filmes em língua espanhola: Tres Metros Sobre el CieloTengo Ganas de Ti e Medianeras.

. os livros que li e que moram na minha estante.

. os livros que ainda não li e que reivindicam a minha atenção. 

Pág. 1/6