Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

10 | Coisas de blogger... Tag 7 Coisa.

A simpática Miss Ana, do blog De Repente Já Nos 40!!!, propôs-me a aventura de responder ao desafio Tag 7 Coisas. Portanto, sem mais demoras, sem qualquer ordem nas respostas, eis as minhas 7 Coisas,

18102187_fW7BJ.jpg

 7 Coisas a Fazer Antes de Morrer

- Regressar ao país que me viu nascer.

- Adoptar ou tornar-me família de acolhimento (e, aproveito para divulgar a associação Mundos de Vida... espreitem, por favor!).

- Voltar a estudar e tirar o curso de História, pela paixão que o passado me desperta e não para fazer carreira.

- Conhecer o tal e, com ele construir uma família.

- Ter uma casa (nem que seja de férias) na cidade pela qual sou apaixonada. 

- Alcançar o sucesso profissional na área para a qual estudei ou, numa paixão desconhecida.

- Descobrir o sentido da minha vida.

 

7 Coisas Que Mais Digo

- Mas tu julgas que sou tua criada ou quê? (para um dos meus irmãos, geralmente para a irmã mais nova que adoraaa deixar a roupa espalhada)

- Epah, mas que chata(o)!

- Estou a ler... não me chateeis!

- És uma peste chata! (e mais alguns nomes pomposos para os meus irmãos.)

- Oh F. não durmas, não... amanhã adormeces e perdes o autocarro, levas um sermão e eu ainda me ri-o! (quando a minha irmã decide andar às mensagens até tarde.)

- Eu cá não sei de nada...!

- Mas tu julgas que tenho cara de banco?! (mais uma vez, para a irmã.)

 

7 Coisas Que Faço Bem

- Dar o melhor de mim aos demais, sem exigir nada em troca, dedicando-me por inteiro.

- Paciência e calma na hora de explicar ou ajudar: durante meses e todos os dias, ensinava a minha mãe a trabalhar com o computador ou, na época de exames, procurava apoiar a minha irmã no estudo da História. Em ambos os casos, requer muita paciência e calma (para a minha irmã tudo é motivo para fugir aos estudos), embora não o seja no que toca aos meus desejos e a mim mesma.

- Arrumação e organização são palavras fundamentais e que consigo gerir bem.

- Sou visita regular no mundo dos sonhos.

- Escrever. Embora não seja grande "escritora", é nas palavras que encontro fluidez e facilidade para me expressar e, por isso, muitas vezes é difícil conseguir parar... quando começo, tenho de me obrigar a parar.

- Comer bolachas é outro dos meus vícios... metam-me um pacote de bolachas recheadas e é ver como desaparecem num abrir e fechar de olhos.

- Refilar. Confesso: sou e sempre fui bastante refilona. Tenho sempre uma resposta pronta para quando algo não me agrada e, quando as coisas fogem ao meu controlo, é ver-me refilar.

 

7 Coisas Que Não Faço Bem

- Poupar dinheiro. 

- É-me difícil falar sobre sentimentos - excepto quando escritos e, preferencialmente, sem estar presente.

- Dietas. Dura uma semana e, puf, adeus. Não consigo passar fome. 

- Maquilhar-me ou pintar/arranjar as unhas... sou caso perdido.

- Sou um caso perdido no que toca a argumentar. Num discussão, embora os sentimentos e pensamentos estejam todos presentes, custa-me expor e argumentar o que me vai na alma. 

- Fazer novas amizades.

- Mentir... sou, (quase) sempre, apanhada.

 

7 Coisas Que Me Encantam

- Ler, ler e ler.

- Cenários românticos.

- Ouvir música latina é algo adoro e me relaxa..

- Um final de tarde, em tons fortes e vivos, o luar... existe cenário mais romântico para sonhar?

- Sorrir. É fácil sorrir e rir-me com pequenos nadas embora, admita que, num primeiro conhecimento, a ideia sobre mim não seja essa.

- Postcrossing: postais e selos, contemplar as letras de quem me escreve e vezes sem conta os postais que recebo.

- Fazer sexo.

 

7 Coisas Que Eu Amo

- O cheiro de um novo livro.

- Chocolates!!!

- A irmã, o irmão e os pais (embora, os dois primeiros sejam chatos!)

- Natureza: o verde das árvores, o cheiro da terra molhada, as folhas secas...

- Vestidos, peça abundante no meu armário, simples, elegante e que cai fica sempre bem.

- Aquela cidade que tanto amo...

- O som do mar.

 

7 Coisas Que Eu Não Gosto

- Não sei nem gosto de cozinhar. Por mais que tente e, acreditem, tentei, cozinhar é algo que não me assiste (talvez a coisa mude num futuro). 

- Não suporto mentiras, falsidades e hipocrisia.

- Dias de calor excessivo: prefiro dias de muito frio.

- Discriminação, racismo e preconceito.

- Desarrumação e desordem.

- Pessoas que "não trabalham" mas querem tudo bem feito e para ontem.

- Dor e sofrimento

 

7 Blogs Que Eu Indico *

Desabafos da Nathy

Magda Pais

Sofia Margarida

Just Mon

Just Smile

- Babidibupi

Diário de Uma Alma

 

* (infelizmente, não dá para indicar todos os que gostaria, portanto, aqui fica o meu pedido de desculpas)

No Dia Internacional da Mulher,

esqueçam os descontos, as florzinhas, os jantares e almoços, as sessões gratuitas no sítio xpto e toda aquela campanha comercial do dia. Proponho um exercício simples: às mulheres para reflectirem no tudo que ainda falta fazer e aos homens, no tanto que ainda nos falta mudar... porque, acredito que a igualdade só se atinge aquando homens e mulheres se unirem. 

 

No dia oito de Março, mulheres e homens relembrem as lutas do passado, num exercício simples de compreender a origem deste dia.

 

No dia oito de Março, mulheres e homens olhem os nomes das mulheres vítimas de violência domésticas. As do passado, reflectindo no presente, no futuro. Até quando iremos permitir que uma mulher, esposa, mãe, irmã ou filha morra às mãos de um homem que diz amá-la? Até quando iremos permitir que um filho ou filha fiquem marcados pela violência de um pai sobre a mãe? Até quando homem julgar-se-á dono da mulher ou acalentará a ideia de que lugar da mulher é na cozinha?

No dia oito de Março, mulheres e homens analisemos as desigualdades salariais, o assédio sexual no local de trabalho, a facilidade em arranjar trabalho quando se é pai de família porque, se é homem, certamente que não faltará ao trabalho para auxiliar um filho ou filha doente ou, tão somente, as dificuldades em alcançar cargos de chefia ou de poder político.

 

No dia oito de Março, mulheres e homens relembremos que nós somos donas do nosso corpo, que ser feminista não é desejar exterminar homens ou deixar crescer os pêlos das pernas e calemos o assédio sexual de rua num piropo disfarçado de elogio.

 

No dia oito de Março, mulheres e homens não esqueçamos que não é menos mulher quem não deseja ter filhos, quem usa um decote ou mini-saia não está a pedir nada nem tão pouco é seja lá o que for e, por fim, esqueçam o estereotipo da mulher perfeita, de cabelo liso, magra e em constantes dietas, sempre maquilhada. 

 

No dia oito de Março, neste dia, mulheres e homens relembrem: somos todos iguais, o que muda é a fisionomia do corpo. Relembremos que falta tanto por mudar, por fazer, por alterar. Neste dia sejamos capazes de esquecer o lado comercial e pensar, lutar, mudar. No dia oito de Março, faltam mil e uma coisas para atingirmos o patamar da igualdade. Somos mulheres em luta, ontem, hoje e amanhã, porque não mudamos em mil e umas coisas. Todos os dias são oito de Março.

11048668_1545814962350802_6916781067685782862_n.jp

Um mar de livros... estou a ler,

Mensagens

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.