Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

7 | Coisas de Blogger

A menina e autora do blog Vidinha de Uma Detestável que, de detestável nada têm, desafiou-me para responder às suas onze curiosas questões do Liebster Award.

Como já respondi anteriormente aqui, optei por saltar à frente a lista de regras e, para não ser uma gaja chata para caraças, não desafio ninguém. Depois do blablabla inicial, as questões e respostas... 

17543126_1K6Nr.png 

1. Porque decidiste criar um blog?

A resposta aqui.

 

2. Qual o teu tipo de post preferido?

Não tenho nenhum tipo de post preferido. Gosto de tudo um pouco: dos que falam sobre o dia-a-dia ou dos sentimentos, de banalidades ou curiosidades, de coisas boas e de coisas más, de moda ou de livros. Basta que, de alguma maneira me toque ou me faça sentir identificada.

 

3. Uma viagem de sonho...

É difícil escolher apenas um porque... o mundo é-me desconhecido. Uma das viagens que tenho maior vontade de realizar é ao país onde nasci. Vivi lá até aos 6 anos e, infelizmente, tenho poucas memórias. Queria saber como são as pessoas, aprender as danças, conhecer as mil e umas paisagens de um país tão grande.

Outra viagem de sonho seria em comboio, por Portugal e Europa. Também adoraria viajar pelo continente sul americano. 

Sobre as minhas viagens de sonho, podem ler aqui e aqui.

 

4. Filme favorito...

Um? Somente um? Tenho uma lista de quinze! É-me difícil escolher apenas um... aqui ficam os quinze.

 

5. O blog com que mais te identificas...

Não tenho um, tenho vários. Confesso que, a este género de questões, é difícil escolher apenas uma opção... Gosto de pessoas que me cativem pelo que escrevem ou simplesmente pela simpatia com que respondem. 

 

6. Tipo de livro favorito...

Ora, tipo... Pois... De facto, não tenho um tipo de livro favorito. Mas, ainda assim, tendo que escolher apenas um tipo, romances históricos. E porquê? Porque gosto de História, de imaginar os cenários, os vestidos... Gosto de romances - mas nada à Margarida Rebelo Pinto que é o mesmo que dizer, romances lamechas e melodramáticos - de aventura, comédia, bibliográficos.

Não gosto de livros com cenários futuristas ou de ficção científica, policiais ou de terror.

 

7. Se tivesses uma lista de desejos, qual seria o primeiro?

Ora aqui temos uma pergunta de resposta complicada. Nunca pensei nisto. Desejamos tanta coisa e somos incapazes de entender qual o que mais desejamos. Responder que ver os meus sonhos realizado é um desejo muito estranho ou impossível?

 

8. Maior medo...

Solidão. É algo que me assusta imenso. Não ter com quem conversar, com quem partilhar um bocadinho de nós ou sentir o calor de um abraço. 

Para além da solidão, a doença. Seja ela qual for. Lidar com uma doença crónica. Ser obrigada a viver entre comprimidos e tratamentos... bem sei que se ultrapassa e se vive, que não tem de ser necessariamente medonho ou assustador mas, seja qual for a doença, é algo que, de pensar, me deixa assustada. 

 

9. Quais são os teu planos para o futuro?

Espero, num futuro próximo, num ano, conseguir encontrar um trabalho. Quero, no futuro, atingir a realização profissional: encontrar um trabalho minimamente estável, que me proporcione algum conforto financeiro e onde possa dar o melhor de mim. 

A nível sentimental quero (preciso) encontrar a minha outra metade de mim ou um amor que me preencha... e, com ele, constituir família (o cliché). Mas, antes disso, quero viajar, quero conhecer e redescobrir locais, gentes, culturas e histórias... sozinha, com amigos ou acompanhada pelo tal, mas viajar e viajar!

E agora digam lá que sou uma sonhadora parva...

 

10. Como/onde te vês dentro de seis anos?

Primeiro: fora da santa terrinha - admito, estou cansada de cá viver.

Segundo: com minimamente emprego e onde me sinta útil e realizada.

Terceiro: a morar numa casa minha (ou acompanhada) mas fora de casa dos pais.

Quarto: com namorado. 

Quinto: depois de viajar até ao meu país natal, conhecer uma metade de Portugal e outra de Espanha (nomeadamente Santiago de Compostela, Sevilha, Barcelona e Madrid), preparar uma viagem pela Europa ou América do Sul.

Seis anos parece tanto tempo mas, o tempo passa tão rápido, mas tão rápido... quando damos por ela, já passaram seis anos. Talvez seja demais o que imagino, como vejo os próximos anos mas, enquanto sonhadora parva, nada me impede de desejar e de acreditar nesta realidade. 

 

11. Citação preferida e porquê?

São duas,

Quando eu morrer voltarei para buscar os instantes que não vivi junto do mar. 

A frase é, uma espécie de cabeçalho do meu blog e, para mim, significa o que sinto e nutro de amor pelo mar. É um sentimento forte e não me imagino a viver longe do mar.

Para alcançar a vitória, é sempre indispensável passar pelo caminho do sacrifício. 

A vida é um longo caminho recheado de sacrifícios e vitórias. E, para cada vitória, precisamos de ultrapassar longos e turbulentos obstáculos. É, como nos dias de chuva: depois da tempestade e dos dias cinzentos, chega a bonança, o arco-íris e o sol. A frase é da autoria de Simón Bolívar e descobri-a, por mero acaso, através do facebook de uma amiga. 

 

* (e, depois das questões e respectivas respostas, vou ver as novelas ou ler um bocadinho...)

Sou cliente do LinkedIn...

ou, que é como que diz, tenho lá conta profissional. Uma desempregada usa todas as estratégias para mudar a sua condição e, segundo os entendidos, aparentemente esta é uma forma distinta de encontrar trabalho. Ora, andava eu a cuscar o mundo profissional do LinkedIn quando me deparo com isto, 

ndqwljfkwq.jpeg

Não tenho nada contra gays nem tão pouco com a nacionalidade do perfil em questão - sim, eu fui cuscar, não resisti * - mas quer-me parecer que alguém se enganou na rede. Acreditava piamente que no LinkedIn, estas coisas não apareciam assim, tão evidentes... jamais pensei que pudessem existir. Mas, desengane-se quem pensa que foi um perfil isolado... o perfil esta inundada de perfis assim!

Na minha santa inocência acreditava que isto era mais uma forma de mostrar o nosso CV às empresas e recrutadores, percebi que também serve para segundos caminhos que não profissionais. Sou mesmo ingénua. Pelos visto, qualquer rede serve para caçar...

 

* (já alguma vez disse que isto, o de ser curiosa, era defeito de profissão? ou de signo? já?) 

Um gelado que não é gelado.

Tive a oportunidade de comer uma coisinha destas e só lamento o tamanho minúsculo do chocolate... soube a pouco... muito pouco! Vários chocolates numa maravilhosa bolacha... hum... só de pensar dá vontade de ir comprar outro!
khffjnf.jpeg

A Cornetto lançou uma versão limitada de gelados de Inverno que não são gelados. Confusos? Vamos por partes: trata-se apenas da bolacha e do chocolate usados nos gelados da Cornetto. É o prazer de um pequeno gelado sem precisar da arca de gelados. Se a confusão persistir, podem consultar o post da Cherry onde li pela primeira vez sobre estes gelados no Inverno

 

* (procurei no site da Cornetto Portugal mais informações sobre o produto mas, aparentemente, ainda não está disponível)

 

Pág. 6/6