Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

Sou uma cabeça no ar,

e, como boa cabeça de vento, algum dia tinha de perder algo de muito importante. Já não é a primeira vez que me esqueço do cartão na ranhura do multibanco mas, desta vez, ele lá ficou. O lado pior da história? Não sei em que dia o perdi e só dei pela falta dele hoje - uso-o tanto que nunca me lembro dele. O que vale é que não sou rica e na conta bancária consta com uns míseros cinquenta cêntimos... quero acreditar que este é o lado positivo da história.

No dia dos Avós,

que se celebra hoje, 26, uma homengem aos meus avós e a todos os avós pelas palavras de José Saramago. Carta a Josefa, minha avó é uma homenagem do escritor português na voz de André Raposo. Um vídeo bonito e tocante.

 

O mundo é tão bonito e eu tenho tanta pena de te perder.

E, porque existem histórias que merecem ser partilhadas, independentemente do país onde ocorram, uma história de amor entre neta e avó.

Follow Friday | Páginas Tantas

Eu não conheço a Ana Luísa. Nunca a vi, nunca falei com ela e conheci o seu projecto por mero acaso, nas minhas divagações virtuais. Porque acredito que a Ana Luísa é uma menina de coragem e porque acredito nestes pequenos gestos como forma de a ajudar, o meu destaque vai para ela e para o seu projecto, o

 

Páginas Tantas

 

A Ana Luísa é, como eu em tempos fui, estudante de Mestrado e, no seu blog, vende livros da sua biblioteca pessoal ou doados e, assim, pagar as propinas inerentes à sua formação na Escola Superior de Educação de Coimbra. À Ana Luísa, votos sinceros de sucesso e felicidade.

Quanto a mim, depois de cuscar a minha biblioteca pessoal, quiçá tenha um ou dois livros para doar... e alguns para comprar.

Impossível ficar indiferente a esta dor.


Não quero saber quem começou a guerra. Não me interessa quem são os culpados. Pouco me importa como se acaba com o conflito. Mas ninguém se devia calar perante imagens como esta. Estas crianças choram a morte dos pais. Foram fotografadas por Mohammed Salem da Agencia Reuters e estão hoje nas páginas da Visão. A casa onde viviam foi bombardeada. Acham que vão ser adultos tolerantes? Que merda de mundo.


Hélder Silva, jornalista da RTP