Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de M*

Trabalho: desempregada.

Quando me perguntarem em que trabalho, qual o meu emprego, posso responder que o meu trabalho é desempregada? Posso?! É que adaptar o currículo, escrever cartas de apresentação e ler e responder a anúncios dão tanto trabalho como se estivesse efectivamente a trabalhar. 

 

 

É uma tarefa diária, árdua e penosa, sem folgas ou fins-de-semana. Maioritariamente das vezes, a única recompensa que recebemos é o silêncio de quem recruta e tão poucas são as vezes aquelas em que recebemos alguma resposta. Uma profissão desgastante e que, em situações prolongadas, pode levar a inícios depressão e a situações graves nas finanças pessoais. (falando apenas no meu caso)

O meu emprego, o meu trabalho, a minha profissão actual é desempregada!

Volta e meia alguém me diz...

Tens umas pernas jeitosas, embora gordinhas, mas são umas pernas boas!

 

Detesto quando alguém me diz isto. Eu já o sei, não necessito de uma alminha a relembrar-me do mesmo. Basta começarem a falar nas minhas pernas para eu desejar um cantinho onde me esconder.

Porém, à uns dias na estação do comboio, um casal de idosos meteu conversa comigo usando as minhas pernas como um dos argumentos. Sim, um dos motivos foi as minhas pernas e algo do género:

 

Oh menina, desculpe mas a não entrou em X? É que eu lembro-me de si porque até comentei com o meu marido que tinha umas belas pernas embora gordinhas.

 

Simpáticos... amorosos... e eu desejando atirar-me à linha do comboio! Respondi educadamente que não, que tinha entrado um pouco antes mas que era engraçado o comentário porque passava a vida a ouvir isso. O senhor, embora não parasse quieto andando de um lado para o outro, prestava atenção à conversa ao qual me diz:

 

Mas uma menina tão bonita, simpática e jeitosa certamente que têm namorado! Onde é que ele está agora?

 

Confesso, adorei-os! Disse-lhe a verdade, que não tinha namorado, ao qual a idosa esposa me responde algo como:

 

Os jovens de hoje em dia andam todos muito cegos! No meu tempo a menina já estava casada e muito bem casada... Deixe lá menina, um dia há-de o encontrar!

 

 

Geralmente, comentários sobre as minhas pernas deixam-me muito mal disposta mas, naquela tarde, aquele casal amoroso de velhotes deixou-me incrivelmente alegre e confiante. Acredito na verdade de quem já viveu anos, na maturidade e serenidade que a vida lhes ensina. Acredito nas palavras humildes e sincera daquela divertido e descontraído casal.

Um dia, quando for grande, quero ser assim... quero que sejamos assim... porque acredito nas palavras daquela idosa senhora.

Gosto imenso destes miúdos!

Aliás, eu não só gosto, como os adoro! Poucas foram as covers destes irmãos que eu não gostei.

 

 

Obrigado Boyce Avenue por mais uma excelente interpretação. Fico indecisa entre a música original e a cover... alguém consegue não gostar desta cover de Happy de Pharrel Williams?

 

Um mar de livros... estou a ler,

Mensagens

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.