Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Pensamentos

Um mar de leituras. Um mar de sonhos. Um mar de conquistas, lutas e fracassos. Um mar de mil pensamentos. O diário de Maria, 28 anos*

Um Mar de Pensamentos

10 | Da minha estante... O Menino de Cabul.

Liv01040559_f.jpg

 O Menino de Cabul é uma viagem inesquecível sobre a amizade, a lealdade e o perdão. Um livro marcante, numa escrita sensível e tocante.

 

Khaled Hosseini convida-nos a conhecer a cidade de Cabul e a sociedade afegã, através de Amir, o narrador e protagonista, antes da invasão soviética, dos talibãs e dos rockets. Numa viagem pela infância e adolescência de Amir, reflectimos sobre aquilo que hoje é o Afeganistão, um país que deixou de existir, as consequências devastadoras das políticas e sucessivas guerras que o país atravessou. 

 

Amir e Hassam, duas crianças unidas pela mesma ama de leite, cujas vidas se distanciam. Amir é o filho de um respeitado e sábio mercador de Cabul, frequenta a escola, lê livros e escreve histórias; Hassam é filho do criado da casa, analfabeto, quem prepara o pequeno-almoço de Amir e lhe trata da roupa da escola. Hassam nutre por Amir um sentimento de enorme lealdade, incapaz de mentir e sempre pronto a encobrir todas as diabruras de Amir. Hassam é corajoso e dono de um coração generoso. Amir, por sua vez é, numa primeira análise, considerado um menino mimado, egoísta e cobarde, que reivindica para si a atenção e se aproveita da amizade e lealdade de Hassam. O destino de ambos manter-se-à unido até a tragédia e a atitude cobarde de Amir ditar rumos de vida distintos. Amir muda-se com o pai para os EUA, num momento de mudança no Afeganistão, Hassam permanece. Porém e quando julgava que o passado estava enterrado em Cabul, o destino de Amir mostra-lhe o caminho da reconciliação e rendição com um passado que tanto o atormenta. 

 

Khaled Hosseini não é uma novidade para mim; tal como no primeiro livro que li, Mil Sóis Resplandecentes (opinião aqui), o autor possui o dom de prender o leitor, da primeira à última palavra, e de incentivar a conhecer a história do Afeganistão - em Mil Sóis Resplandecentes a componente sociopolítica afegã é, para mim, mais aprofundada, conciliando-o com as narrativas das personagens. Ler as palavras deste escritor afegão é, na verdade, uma leitura vibrante, extrema e cativante, que despertar inúmeros sentimentos. Cada livro é inesquecível e poderoso.

 

O Menino de Cabul tornou-se num dos meus livros favoritos, uma leitura recomendável e marcante, uma ode à liberdade, amizade e perdão. Khaled Hosseini um autor a acompanhar, um dos meus favoritos, onde descobrimos o melhor e o pior do mundo afegão - faltando-me ler E As Montanhas Ecoaram.

 

Por fim, refira-se que, em 2007, O Menino de Cabul, foi adaptado a filme.

 

(mais informações sobre o livro em Editorial Presença)

(frases do livro em Dos Meus Livros)

4 comentários

Comentar post